O Xiaomi Mi 8 Pro é um dos mais completos smartphones vendidos atualmente, fino, potente e com recursos muito interessantes.

Oferecendo uma enorme de tela de 6.21 polegadas aos seus usuários, o Xiaomi Mi 8 Pro é um dos mais completos smartphones vendidos atualmente, fino, potente e com recursos muito interessantes. O Xiaomi roda Android como seu sistema operacional nativo, vem com 128GB de memória interna e inúmeros recursos de vídeos e tráfego de dados.

Pontos positivos para sua resolução que pode suportar até 2248 por 1080 pixel na grande tela do aparelho. A câmera de 12 megapixel disponibilizada permite registrar fotos de 4032 por 3024 pixel, uma ótima marca levando em consideração seus concorrentes no mercado. A capacidade de gravar vídeos é de 4K com uma formidável resolução de 3840 por 2160 pixels também.

O Xiaomi Mi 8 Pro ainda disponibiliza o recurso LTE 4G garantindo maior agilidade tanto para navegação através de seu navegador para web como na transferência de dados internos.

Por fim, a espessura de apenas 7,6mm garante aos seus usuários um aparelho versátil, compacto e muito potente.

Principais Características do Xiaomi Mi 8 Pro

a. Informações Técnicas do Aparelho

  • Processador Kryo 2.8 GHz de 4x 385 do tipo Gold com o adicional de 4x 1.8 GHz Kryo 385 do tipo Silver;
  • Arquitetura de 64 bit;
  • Memória RAM de 6 GB;
  • Capacidade de Memória Máxima de 128 GB;
  • O aparelho não disponibiliza a possibilidade de expansão de sua memória;
  • Chipset da Qualcomm do tipo Snapdragon 845 SDM;
  • GPU do tipo Adreno 630.

b. Funções de Rede

  • Tipo de Sim Card padrão Nano;
  • Aceita Dual Sim com função Standby;
  • Rede do tipo GSM Quad Band com suporte para o padrão 850/900/1800/1900.

c. Principais Dimensões e Peso

  • Peso de 177 gramas;
  • Dimensões de 154mm por 74mm por 7,6 milímetros aproximadamente.

d. Sistema Operacional

  • Android versão 8.1 MIUI Oreo v10

e. Características da Tela

  • Tamanho de 6.21 polegadas;
  • Resolução de tela de 1080 por 2248 pixel;
  • Tela tipo Super AMOLED;
  • Função Touchscreen;
  • Função Multitouch;
  • Capacidade de visualização de 16 milhões de cores;
  • Sistema de Proteção do tipo Glass 5 Gorilla;

f. Características da Câmera

  • Resolução de 4032 por 3024 pixel;
  • Megapixel de 12 Mp;
  • Recurso de Estabilização;
  • Recurso de Autofoco;
  • Recurso de Flash;
  • Recurso HDR;
  • Recurso de Detecção Facial;
  • Recurso de Detecção de Sorriso;
  • Flash do tipo Dual LED;
  • Câmera Frontal de 20 Mp;
  • Zoom Ótico de 2x.

g. Recursos de Vídeo

  • Resolução de 4k para gravação de vídeos;
  • Câmera Frontal com Resolução Full HD;
  • Recursos de Auto Focagem e Estabilização de Vídeo;
  • Recursos de Conectividade;
  • Wi-Fi padrão 802.11 padrão a/b/g/n/ac;
  • Bluetooth padrão 5.0;
  • USB do tipo 2.0 Type-C;
  • Suporte ao padrão NFC;
  • GPS incluído com suporte para o A-GPS/BeiDou/Galileo e GLONASS.

h. Suporte a Dados

O Xiaomi Mi 8 Pro suporta os seguintes formatos:

  • Formato HSCSD;
  • Formato GPRS;
  • Formato EDGE;
  • Formato UMTS;
  • Formato HSDPA;
  • Formato HSUPA;
  • Formato HSPA+;
  • Formato LTE;
  • Velocidade de download máxima de 1000 Mbps;
  • Velocidade de upload máxima de 150 Mbps.

i. Sensores embutidos no aparelho

  • Microfone com recurso de redução de ruído;
  • Impressão em formato digital;
  • Sensor de bússola;
  • Sensor de barômetro;
  • Sensor de giroscópio;
  • Sensor de acelerômetro;
  • Sensor de proximidade.

j. Principais Funções

  • Função de Música Player;
  • Função de Vídeo Player com suporte aos formatos: MPEG-4, AVI, WMV, H.264, H.263 e MP4;
  • Navegador (Browser) com suporte para o HTML e HTML5;
  • Função de Vibração;
  • Função de Viva-voz;
  • Função com Toques Polifónicos;
  • Função com Toques Personalizados;
  • O Xiaomi ainda conta com recursos de Wi-Fi Direct e também Wi-Fi Hotspot.

k. Características da Bateria

  • Bateria do tipo LiPo;
  • Amperagem da Bateria de 3000 mAh.

As demais características e funções podem ser consultadas detalhadamente através do próprio site do fabricante, disponível através do link: https://www.mi.com/global/mi-8-pro/

Por Carlos. B

Xiaomi Mi 8 Pro


O Xiaomi Black Shark 2 é um aparelho exclusivo para games, com diversas características potentes.

O Xiaomi Black Shark 2 é um dos smartphones mais esperados dos últimos tempos e o motivo disso é que esse modelo foi produzido especialmente para games. Claro que ele tem as demais funções e pode ser usado para outros fins, mas os jogadores apaixonados é que têm motivos de sobra para comprar um aparelho desses. A expectativa é que a segunda geração seja lançada nos próximos três meses e até lá, muitos rumores deverão continuar circulando.

Para quem é exigente quanto ao visual, uma notícia nada boa, pois esta versão será muito parecida com a que está disponível hoje no mercado, apenas alguns mínimos detalhes de diferença, mas por dentro, está toda a diferença e o motivo para querer um smartphone como esse.

O TENAA, que é onde registra certificações na China, já recebeu o registro do novo Xiaomi Black Shark 2 e com isso os rumores voltaram a aparecer com maior intensidade. De acordo com a lista do TENAA, esse smartphone chegará ao mercado com uma tela de 5,99 polegadas, o que é inclusive uma tendência atual. Vários smartphones estão sendo lançados com tela de 6 polegadas, mesmo não sendo exclusivos para games, porém, é cada vez maior o número de pessoas que utilizam o aparelho para assistir TV e também vídeos na internet.

Sendo o Xiaomi Black Shark 2 um aparelho exclusivo para games, não era de se esperar uma tela menor que essa. Para aguentar as muitas horas de jogo, a bateria de 4000 mAh garante boa autonomia, porém, tem a mesma capacidade da primeira geração. Muitas pessoas poderão reclamar disso, pois esperava-se uma melhoria, por menor que fosse, já que ficar jogando no smartphone consome muita energia e a bateria termina bem antes do que deveria.

As dimensões do Xiaomi Black Shark 2 são de 160 x 75,26 x 8,7mm. É um smartphone relativamente fino e apesar do tamanho, pode ser transportado com certa facilidade para todos os lugares, justamente por sua pequena espessura.

Esses são os rumores sobre o Xiaomi Black Shark 2, mas há uma série de especulações que já circulam principalmente nas redes sociais, por exemplo, a de que o aparelho contará com um chipset da Qualcomm, Snapdragon 845, para conseguir rodar todos os games, inclusive os mais pesados. E para que o jogador não tenha problema com as imagens travando de vez em quando, teria uma variante de memória RAM de 8GB, ou seja, é muito poder de processamento, para rodar com tranquilidade até os APPs mais pesados do momento.

O preço não foi divulgado, mas pelos rumores de como será o hardware, pode-se esperar que não será nada barato, porém, quem é apaixonado por game está acostumado a lidar com preços elevados, pois os jogos sempre exigem muito, seja do computador, tablet ou smartphone. Quando se fala em um smartphone exclusivo para game, não está se referindo a esses joguinhos que estão presentes na maioria dos aparelhos, são games realmente pesados, que consomem muita memória RAM e exigem bastante do processador.

É possível ter uma ideia do preço, se levar em consideração que a primeira geração custa entre 2.999 e 3499 yuans na China e aqui no Brasil ficaria na média de R$ 1.800 a R$ 2.100. A segunda geração não deve ficar muito acima destes valores, ou seja, não é um valor tão elevado como alguns modelos top de linha.

Quem não gosta de games e ficar na dúvida se deve ou não comprar esse modelo, precisará analisar bem o hardware como um todo, inclusive as câmeras, pois cada smartphone se mantém focado em um perfil de consumidor e esse, no caso, é voltado para jogadores apaixonados e exigentes.

Por Russel

Xiaomi Black Shark 2


O Xiaomi Mi 8 tem muita modernidade e uma excelente memória interna de 256 GB.

O Xiaomi Mi 8 é mais uma opção de smartphone com modernidade e muitas funções essenciais. Esse aparelho tem duas funções de alta qualidade que são: Sua ótima memória interna e a câmera de selfie, ambas são muito potentes e estão acima da média vista em aparelhos similares. Seu design também costuma agradar a muitas pessoas, principalmente aquelas que prezam por aparelhos com a tela mais fina e sem muitos botões. O Xiaomi Mi 8 é um aparelho muito completo e isso vai ficar mais claro com todas as informações dadas logo abaixo.

Xiaomi Mi 8 tem memória interna de 256 GB

A memória interna desse smartphone é incrivelmente grande e ideal para aquelas pessoas que são viciadas em ter diversas informações no seu celular. São 256 GB de memória que são suficientes para guardar muitas fotos, vídeos, arquivos. Além do usuário pode baixar diversos jogos de diferentes formatos, assim como diferentes aplicativos também. E o melhor de tudo, é que vai sobrar espaço para muitas atualizações.

Tela de 6.1 polegadas

Outro ponto forte desse smartphone é que ele tem uma tela grande e acima do tamanho padrão. Esse detalhe deixa esse aparelho mais atrativo, pois muitos usuários precisam realizar algumas funções que exigem uma tela grande, e entre elas estão: Ver filmes e vídeos, acessar E-mails, ter acesso a documentos, ler livros e revistas digitais e acessar diferentes redes sociais. Pessoas quem tem algum problema na visão, também preferem aparelhos com telas maiores que 5.0. A resolução da tela é de 2248×1080 pixel.

Câmera dianteira de 20 MP

A câmera de selfie é muito potente e tem incríveis 20 MP. Essa é uma das funções mais faladas do Xiaomi M8, pois muitos usuários de smartphones gostam de tirar diversas selfs por dia, e se elas forem de ótima qualidade é melhor ainda. A resolução dessa câmera é muito boa e ajuda no resultado profissional das fotos. O usuário ainda conta com algumas funções importantes como: Autofoco, detecção de sorriso, estabilização e Flash Dual LED.

Câmera traseira de 12 MP

A câmera traseira também tem ótima qualidade e possui 12 MP. A resolução da câmera é de 4032×3024 pixels. E essa câmera entrega fotos perfeitas e com imagem profissional. É justamente isso que a maioria dos consumidores procuram quando querem comprar um novo smartphone.

Xiaomi Mi 8 faz gravação em 4k

Outra função muito boa desse smartphone, é que ele grava vídeos em 4k. Por isso, o usuário desse aparelho pode gravar diferentes tipos de vídeo, pois o resultado será perfeito e profissional. A resolução dessa câmera é bem acima da média e torna esse aparelho ainda mais completo.

Aparelho com ótima conectividade

A conectividade de um smartphone é essencial hoje em dia, pois ela ajuda em algumas tarefas diárias do usuário desse aparelho e tornam seu dia bem mais fácil. As funções disponíveis nesse aparelho são: GPS, WI-FI, Bluetooth, vídeo conferência e leitor multimídia.

Duração da bateria

A duração da bateria desse smartphone também está acima da média, e tem 3.400 mAh. Esse também é um ponto de destaque desse aparelho, já que muitos consumidores de smartphones, buscam por modelos que tem bateria com maior duração.

Design muito atrativo

Outra vantagem desse smartphone é que ele tem design moderno e que atrai a maioria das pessoas. Ele possui uma tela fina e muito bonita, sem botões e muitos detalhes. Além de ser muito leve. Sua espessura é de 7.6 mm e pesa 175 gramas.

Valor desse smartphone

Esse aparelho pode ser encontrado por um valor inicial de R$1.100,00 até R$1.1700.

O Xiaomi Mi 8 é um ótimo smartphone é por isso se torna uma boa opção de compra!

Por Cristiane Amaral

Xiaomi Mi 8


Xiaomi Mi Note 4 é um aparelho moderno e com funções completas.

Você está buscando um smartphone de bom nível e com preço acessível? Uma opção disponível no mercado é o Xiaomi Mi Note 4, que é um aparelho moderno e com funções completas. O item chama a atenção pela sua câmera de alta resolução, que permite a captação de fotos de vídeos de excelente qualidade, satisfazendo ate mesmo os usuários mais exigentes.

O dispositivo também oferece boa navegação e conectividade, sendo ideal para quem não vive sem internet. Sem falar da sua grande capacidade de memória, que possibilita o armazenamento de conteúdos pesados.

Quer saber mais? Confira, abaixo, mais informações sobre o Xiaomi Mi Note 4!

Design e tela

O Xiaomi Mi Note 4 apresenta um design atual e que não fica devendo em nada para os seus correntes. O smartphone tem 151 mm de altura, 76 mm de largura e 8.4 mm de profundidade, pesando apenas 175 gramas, o que lhe confere leveza e não cansa a mão do usuário durante o manuseio.

A tela do modelo tem 5.5 polegadas, com resolução de 1080 x 1920 pixels, densidade de 401 ppi, é do tipo IPS LCD, capacitiva e contém 16 milhões de cores. Tudo isso resulta numa melhor visualização das imagens, haja vista que você pode enxergá-las como maior nitidez.

Sistema operacional e processador

O sistema operacional do celular é o Android 6.0 MIUI v8 Marshmallow, uma das versões mais modernas da atualidade, que proporciona uma navegabilidade rápida e intuitiva, de modo que você possa tirar proveito de todas as suas funções.

Em se tratando do processador, o dispositivo recebeu a versão Dual-core 2.1 GHz Cortex-A72, mais + Quad-core 2.0 GHz Cortex-A53, com + Quad-core 2.0 GHz Cortex-A53. Isso quer dizer que, o usuário terá mais agilidade para executar as suas tarefas, ficando livre de eventuais travamentos ao utilizar aplicativos pesados.

O item também possui chipset de MT6797 MediaTek Helio X20, 64 Bit, e GPU de ARM Mali-T880 MP4. A memória RAM é de 2 GB., com capacidade máxima de 16 GB, podendo ser expandida até 256 GB por meio do uso de um micro cartão SD. Dessa forma, você tem espaço suficiente para armazenar todos os seus conteúdos por mais tempo, sem ter que apagar as suas fotos preferidas para guardar um arquivo importante, por exemplo.

Câmeras

Você adora registrar os seus melhores momentos? Com o Xiaomi Mi Note 4, isso fica ainda mais fácil. Afinal, ele tem uma câmera traseira de 13Mp, com resolução de 4160 x 3120 pixels, câmera frontal de 5 Mp, aperture size de F 2, estabilização digital, flash Dual LED, detecção fácil, detecção de sorriso, HDR, localização e autofoco, que grava em Full HD.

Todas as funcionalidades das câmeras contribuem para que você possa tirar fotos e gravar vídeos de ótima qualidade, sem ruídos ou granulações — problemas comuns em câmeras com baixa resolução.

Conectividade e dados

A conectividade do celular conta com Wi-Fi 802.11 b/g/n/ac, Bluetooth de 4.2 com A2DP/LE, GPS, e micro USB 2.0. Assim, você pode conectar o aparelho a outros dispositivos e transferir os seus arquivos rapidamente.

Os dados do modelo incluem EDGE, GPRS, UMTS, HSPA+, HSUPA, HSDPA, e LTE. A velocidade máxima para download é de 150 Mbps, enquanto que para upload é de 50 Mbps.

Sensores e funções

Entres os seus sensores estão o de proximidade, acelerômetro, giroscópio, bússola, microfone de redução de ruídos e impressão digital. As funções do smartphone trazer player de música, player de vídeo, browser de Html/HTML5, viva voz, vibração, toques polifônicos e personalizados.

Bateria e preço

A bateria do aparelho é do tipo LiPo, tendo ampere de 4100 mAh, que proporciona uma carga duradoura. O Xiaomi Redmi Note 4 pode ser classificado como um smartphone de bom custo-benefício, pois é completo e pode ser comprado por um valor acessível, custando em média R$ 850,00.

Por Simone Leal

Xiaomi Mi Note 4


Novo modelo será algo como um tablet, além de smartphone.

Todo lançamento de um novo aparelho celular causa alvoroço e ansiedade nos consumidores, sempre desejosos de novidades. Assim, conforme as notícias que saíram recentemente, ainda não oficiais, por meio da TENAA (a Anatel chinesa) a companhia Xiaomi está em fase de elaboração de um novo smartphone que vai complementar a linha Mi Max. Este novo aparelho consistirá na terceira geração da série, portando algumas atualizações e especificações sobre todos os seus detalhes. Esta marca é uma das mais consumidas, devido à presença dos seguintes dispositivos: uma bateria de grande capacidade, uma tela espaçosa e a robustez da estrutura.

Entre os seus atributos, é possível citar: o display com dimensões de 6,9 em sua diagonal, no formato de 18:9 e apresentando uma resolução Full HD+. Os chamados botões capacitivos, fixados abaixo da tela e pertencentes aos modelos anteriores, serão descartados e substituídos por botões de navegação em sistema software destinados a operar no Android. Com relação à estrutura física deste novo smartphone, prestes a sair, serão em torno de 176,15 por 87,4 por 7,99 mm nas dimensões e mais 221 gramas de peso. Em sua totalidade este aparelho será algo como um tablet, além de smartphone.

Em seu interior, ele possui as seguintes especificações e funções: munido de chipset de tipo octa-core em 1,8 GHz; provavelmente estará equipado com o Snapdragon de 636 da Qualcomm. Em termos de memória RAM e de armazenamento interno, serão diferentes combinações, ou seja, 3 GB + 32 GB; ou 4 GB + 64 GB e 6 GB + 128 GB.

Na parte traseira, muito provavelmente, o consumidor encontrará um conjunto constituído de dois sensores, dos quais, uma câmera de 12 MP e outra câmera de 5 MP, suplementados por um terceiro dispositivo de potência de 8 MP, instalado na parte da frente do aparelho. No que tange ao dispositivo de bateria, a promessa é de uma capacidade de 5.400 mAh, superando todos os modelos anteriores. Esta será uma das estreias mais aguardadas pelo público usuário, sobretudo entre os jovens.

Entre outros aparatos e alterações, haverá uma mudança sobre a altura deste novo aparelho, a qual será mais ou menos 2 mm maior do que a sua versão anterior. Todas essas novidades foram projetadas materialmente sobre o aparelho para que, com o seu lançamento oficial, o mesmo produza um impacto positivo em todos os sentidos e atraia, certamente, mais clientes.

Entretanto, todas essas mudanças deverão ocorrer devido ao novo padrão adotado para o seu design, o qual está sendo utilizado, também, por diversas companhias, que pretendem reduzir as bordas de todos os smartphones produzidos, garantindo um aproveitamento de tela cada vez maior e mais qualitativo. A tecnologia, na medida em que avança, vai tornando tudo mais fácil e, por conseguinte, a qualidade dos aparelhos celulares se torna mais homogênea, baixando custos.

Porém, ainda não foi anunciado nenhum valor sobre este novo smartphone. É muito provável que este aparelho chegue ao mercado chinês disponível em diversas cores, tais como a cor preta; ou ouro rosa; dourada; na cor branca; na azul; em vermelho; na cor rosa; em cinza e em prateado. No entanto, não há informações oficiais sobre a data exata de lançamento deste celular, comercialmente falando, mas, levando em conta que imagens do mesmo já estão disponíveis no órgão regulador de telecomunicações da China, é muito provável que em breve este novo Xiaomi, modelo Mi Max 3, estreie em todo o mundo, dando as caras no site da própria fabricante. Quando se fala em aparelhos celulares inéditos, a situação é quase um sinônimo de recorde de vendas. Vale a pena conferir.

Por Paulo Henrique dos Santos

Xiaomi Mi Max 3


Modelo é simples, mas com características de smartphones avançados.

A empresa chinesa responsável pela criação de produtos eletrônicos, cuja sede se situa em Pequim, na China, a Xiaomi, está lançando outra novidade no mercado, o recente Xiaomi Redmi 5 Plus. Tornando-se a terceira maior distribuidora de smartphones em todo o mundo, a Xiaomi projetou-se enormemente no mercado internacional, sobretudo de celulares.

O smartphone Xiaomi Redmi 5 Plus consiste em um aparelho do tipo simples, porém, munido de funções que o elevam à categoria dos mais avançados e caros, disponível, no entanto, por preço acessível. Já na caixa está indicada a informação de que ele possui Snapdragon de 625; munido de bateria com 4.000 miliampere-hora; equipado com câmera de 12 Megapixels e abertura de 2.2 na lente; a sua tem possui 5.5 polegadas nas suas dimensões exteriores.

Ao realizar o Unboxing deste novo celular, o especialista Felipe Becker deixa claro que se trata da versão chinesa, ou seja, ela possui estrutura e linguagem chinesa, embora suas funções estejam instaladas em língua inglesa e seja possível configurar este smartphone como todos os outros, porém, ele recomenda que os consumidores brasileiros aguardem o lançamento deste mesmo modelo no estilo Global.

Este Redmi Note 5 Plus está entre os celulares mais esperados pelos consumidores no mundo, simpatizantes da marca chinesa. A meta dos engenheiros da companhia se fixou no ponto específico do custo-benefício. Este novo modelo da linha Redmi possui uma linda tela em Full HD e está quase isento de bordas; foi produzido em renovada proporção, o que garantiu melhor proveito do espaço da tela, deixando o mesmo aparelho bem mais bonito.

Ele chega ao consumidor com acessórios dentro do Box, ou seja, vem com a capinha de proteção de borracha; munido do já citado Snapdragon de 625; possui capacidade 3GB ou até mesmo 4GB de Memória RAM e bom desempenho econômico na bateria. O corpo é todo produzido em metal; possui o sensor de digital na parte traseira, acompanhado pela câmera de 12 Megapixels; ladeando a lente da câmera está a função de duplo Flash em Luz Led; vem com a chamada película fosca aplicada à tela.

Na base está instalada a entrada para cabo Micro USB e carregador que opera com adaptador. Na parte frontal está instalada a câmera de 5 Megapixels e entrada para fone de ouvido na parte superior do corpo do aparelho.

No teste de configuração de impressão digital o celular foi bem-sucedido, também. É um aparelho leve e munido de uma tela Full HD IPS de 2160 por 1080, dado a ampliação produzida neste modelo. Opera com Android 7.1.1; são 32 GB de armazenamento interno, além da capacidade de expansão. A versão com 4 GB de memória possui 64 GB de armazenamento interno e a possibilidade de expansão. O hardware deste smartphone está preparado para rodar tudo o que o consumidor desejar, dentro dos padrões do celulares mais simples da Xiaomi. Desde jogos mais pesados até as atividades rotineiras dos usuários.

Os dois testes realizados pelo especialista com as duas câmeras, na foto normal e no Selfie, demonstraram a capacidade incomum deste aparelho de captar imagens mais profundas e nítidas. Produz vídeos em Full HD de 4K.

É um smartphone de grande potência e menos custoso para o bolso. No caso do aplicativo da Play Store, já presente no celular, será necessário configurá-lo. O usuário deverá acessar a internet, buscar pela Play Store no Google e clicar em instalar, para que todos os serviços da Play Store sejam automaticamente instalados no celular. Este é um dos melhores celulares já lançados pela companhia chinesa.

Por Paulo Henrique dos Santos

Xiaomi Redmi 5 Plus


Rumores indicam que a Xiaomi poderá lançar um smartphone gamer chamado Black Sark, apresentando ótimas configurações.

Para a felicidade dos viciados em games e no mundo gamer em geral, em novas tecnologias que chegam ao mercado, surgem rumores sobre o novo smartphone gamer da Xiaomi, o nome dele é Black Shark. Atualmente no mercado não são contidos modelos que ofereçam tudo aquilo que um "gamer" necessita para jogar seus jogos sem preocupações com desenvolvimento ou quantidade de memória. Foi anunciado há pouco tempo o Razer Phone, então esse novo possível lançamento da Xiaomi pode ser um forte concorrente em relação a esse comércio.

Ainda não é oficial a notícia, porém o vazamento vem circulando muito na internet, principalmente em blogs gamers ou áreas voltadas à alta tecnologia. As informações vazadas vieram, dessa vez, de uma plataforma de informações tecnológicas muito utilizada atualmente por quem deseja saber sobre o hardware de algo lançado ou que já está no mercado para tirar alguma dúvida ou até mesmo apenas consultar o que está querendo saber. O software chamado AnTuTu não deu totalmente as informações do smartphone, mas o que foi fornecido pode ser o suficiente para ver qual vai ser o desenvolvimento caso ele for mesmo fabricado pela Xiaomi, se a notícia passar a ser oficial.

Como citado acima, algumas fontes já indicam que o celular poderá ser um dos concorrentes diretos do Razer Phone, sendo que ele foi apresentado oficialmente com seu hardware e software. Os dados exibidos pela AnTuTu mostram o potencial desse celular para a concorrência e para o desenvolvimento sem preocupações de games colocados no mesmo. Confira:

  • Qualcomm Snapdragon 845
  • Adreno 630
  • O sistema operacional por sua vez aparece mais evoluído, sendo ele o Android 8.0.0 Oreo
  • RAM composta por 8 GB
  • Memória interna (ROM) será de 32 GB
  • Sua pontuação no benchmark é de 270.680
  • A resolução da tela FHD é de 2160 x 1080 px

É de alta importância a pontuação recebida do benchmark, relembrando que a pontuação de 270.680 é ótima. Sendo assim, com algumas imagens divulgadas com seu design "agressivo" e essa brilhante força de desenvolvimento composta por um superhardware vai realmente elevar suas esperanças sobre o Black Shark.

Como já dito, esses rumores foram proporcionados pela AnTuTu, a Xiaomi não se pronunciou sobre nenhum celular que tem composição voltada para o público gamer, mas sem tirar as esperanças, rumores não são vazados à toa, então fica na esperança o pronunciamento oficial da empresa.

Fica no ar então o "mistério" sobre o possível concorrente do Razer Phone, uma verdadeira máquina para se jogar em suas próprias mãos.

Algum público ainda diz que por essas configurações, o celular se encaixa no padrão dos próximos modelos chineses que serão lançados, mas estará aqui uma breve comparação entre os modelos que estão concorrendo (Black Shark x Razer Phone), vamos lá: primeiramente, o fato da memória interna dos dois ser bem diferente, pode ser que o smartphone da Razer seja um pouco mais desenvolvido, possuindo 64 GB de ROM, enquanto o Xiaomi Black Shark possui apenas 32 GB, mas em outras coisas comparadas, pode se observar que a RAM se iguala, sendo dos dois 8 GB. Levando em conta o Sistema Operacional de cada um, pode perceber-se um desenvolvimento um pouco maior do Xiaomi que conta com Android 8.0.0 em relação ao Razer que possui Android 7.1.1, então pode se ver em alguns itens o Razer por cima, já em outras o Black Shark e ainda em outras a igualdade de disputa, sendo assim o comércio terá mais concorrentes para suas escolhas.

Por Gustavo Martins dos Santos

Xiaomi Black Shark


Veja aqui os detalhes técnicos do Xiaomi Mi Mix 2S.

O celular Xiaomi Mi Mix 2S está sendo muito falado em diversas mídias e esse sucesso é devido a sua ótima configuração, que é de deixar qualquer usuário animado. Esse aparelho foi criado para levar o máximo de tecnologia para os consumidores, por isso ele tem grandes chances de ser um fenômeno de vendas. Além disso, ele também pode desbancar seus maiores concorrentes facilmente. Vamos as especificações do Xiaomi Mi Mix S2.

Câmera potente de 12 megapixels

Uma das características bem legais desse celular é que ele tem câmera de 12 megapixels. Com ela é possível fazer muitas fotos incríveis de alta qualidade. Não posso deixar de destacar a resolução dessa câmera, que é de 4032×3024. Vale lembrar que a qualidade das fotos é independente da iluminação e local onde fotos são tiradas. Vale apena ter um celular com uma câmera assim.

Memória interna gigante de 256 GB

Outra razão para comprar esse celular é a sua memória interna, que possui incríveis 256 GB de memória interna. Esse é um detalhe importante para qualquer consumidor de celular, pois quem não gosta de ter espaço de sobra para guardar as coisas mais importantes em seu aparelho? Acredito que todas, não é mesmo. Com esse espaço dá para guardar muitas músicas de diferentes formatos e tamanhos, vídeos, fotos, arquivos diversos, baixar jogos de diferentes resoluções e muitos aplicativos, e mesmo assim ainda terá muito espaço interno no seu celular. Porém, esse espação não pode ser expandido.

Tela grande de 5.99 polegadas

Outro detalhe maravilhoso do Xiaomi Mi Mix S2 é o tamanho de sua tela, que é bem maior que o normal se comparado a outros smartphones. E com uma tela dessa fica difícil se chatear, já que é possível ver os melhores filmes, vídeos e séries com mais conforto e imagem bem limpa. A resolução dessa tela é de 2160×1080, o que torna as imagens mais perfeitas. Outra forma de aproveitar essa tela de TV é com a interação nas redes sociais, assim o usuário não perde nenhum detalhe e se diverte mais ainda.

Sistema operacional moderno

Para deixar esse smartphone ainda mais perfeito, ele tem como sistema operacional o Android 7.1, que possui muitos recursos que vão facilitar a vida dos usuários desse aparelho. Veja abaixo alguns desses recursos:

– Atalhos de aplicativos que ajudam a manter a interface do aparelho mais limpa e facilita o acesso aos aplicativos e a internet

– Botão reiniciar que voltou depois de um sumiço repentino

– Teclados com imagem que deixa a interação do usuário bem mais divertida

Câmera frontal de 5 megapixels

A câmera da frente também tem boa resolução e faz ótimas imagens. É a famosa câmera de selfie, por isso vai agradar muito a quem gosta de fazer esse estilo de foto. As imagens são limpas e podem ser feitas em diferentes locais.

Valor do Xiaomi Mi Mix S2

O valor desse celular pode não agradar a muitos, porém, quem entende um pouco de tecnologia vai saber que esse valor é totalmente justificável, pois os recursos desse aparelho são bem avançados. O preço desse smartphone pode variar muito e em média ele tem custo inicial de R$2.550,00. Existe a possibilidade de comprar ele mais em conta, mas isso não é tão comum assim exceto se houver alguma promoção.

Gravação de vídeo em 4K

Para quem ama gravar vídeos de ótima qualidade, a boa notícia é que o smartphone Xiaomi Mi Mix S2 faz gravação em 4K. Sendo assim, o usuário pode ficar tranquilo em relação a qualidade dos vídeos gravados. A resolução é perfeita e tem 3840×2160.

Recursos extras que fazem a diferença

Além de todas as funções citadas aqui, esse smartphone conta com outras funções que ajudam a torna sua funcionalidade mais perfeita. Veja abaixo:

– Dual Chip

– Detecção de sorriso

– Detecção facial

– Estabilização de vídeo

– Bateria de 3.400 mAh

Entre outras mais.

Esses são alguns dos motivos que tornam esse smartphone perfeito!

Escrito por Cristiane Amaral


Programa Mi Exchange, da Xiaomi, oferta aparelho novo a quem entregar o antigo. Programa é válido somente na Índia.

A partir desta terça-feira, dia 21, tem início o programa da Xiaomi para a troca de aparelhos antigos por novos, também conhecido por 'Mi Exchange'. Mas vale ressaltar que este ótimo programa é válido apenas na Índia, onde os usuários poderão adquirir com maior facilidade, aparelhos com tecnologia de ponta.

O sistema é simples, a pessoa entrega o seu antigo dispositivo como sendo parte do pagamento do novo aparelho da marca Xiaomi. Esta é uma parceria com a Cashify e promete ser um grande sucesso, já que no país asiático é grande o interesse da população em novos lançamentos, porém, o valor mais alto acaba afastando o consumidor. A partir do momento que a pessoa pode entregar seu aparelho velho e ter um abatimento no produto a ser adquirido, é como se ela estivesse conseguindo um excelente desconto.

A grande maioria das pessoas que adquirem um novo dispositivo, acaba encostando o antigo em um canto qualquer. Poder entregar o aparelho velho ao adquirir um novo é uma ótima forma não só de conseguir um bom desconto, mas também de fazer o descarte correto do equipamento eletrônico, pois ao invés de simplesmente jogá-lo no lixo, o que acabará contaminando o meio ambiente, será entregue à Xiaomi, que dará o destino certo às peças.

Para os usuários trocarem seus antigos aparelhos é só irem até uma Mi Home, que são as lojas oficiais da Xiaomi, levando o aparelho usado para que ele possa ser avaliado. O valor do desconto será de acordo com o estado de conservação do antigo dispositivo. Se é um aparelho muito velho, estragado, então o preço será muito baixo. Mas caso o usuário apresente um aparelho conservado, em perfeito estado, funcionando corretamente, conseguirá um bom preço e poderá fazer sua compra com economia.

Os usuários deverão observar certos requisitos neste programa, para que não fique decepcionado quando tentar adquirir um novo aparelho, por exemplo, o dispositivo pode ser de qualquer marca, porém, ele só conseguirá adquirir um novo modelo da Xiaomi. Nesta hora é bom lembrar que não basta ter um produto novo, é preciso que ele atenda suas necessidades.

A dica então é, antes de sair de casa, acessar o site da companhia e verificar quais são os produtos comercializados pela mesma, analisando a configuração e escolhendo aquele que atende ao seu perfil. O segundo passo é ir até o local da troca, informar qual aparelho você pretende adquirir e verificar qual será o preço pago no seu dispositivo, assim saberá quanto será preciso pagar para complementar o restante que falta.

Em cada troca só será aceito um aparelho. Se você quiser um smartphone da Xiaomi, poderá entregar apenas um celular usado. Muitas pessoas têm vontade de entregar dois ou três dispositivos, para conseguir um desconto ainda maior, mas isto não será permitido.

A empresa parceira da Xiaomi não sabe se este programa será levado a outros países, mas como ela não funciona aqui no Brasil, é certo que por aqui não estará oferecendo esta facilidade. Os brasileiros lamentam muito, pois certamente ia ter muita gente querendo entregar seu smartphone antigo e adquirindo um novo modelo da marca. No Brasil, o preço do celular é sempre motivo de críticas, por custar bem mais caro que em outros países e um programa deste seria a solução para muitos que gostariam de ter um novo smartphone, mas não compram justamente por causa do alto custo.

A Xiaomi vem acompanhando o avanço tecnológico e seus smartphones contam com tecnologia de ponta, porém, são vários modelos, desde o mais básico, passando pelo intermediário e até os tops de linha. Cada um deve analisar todas as possibilidades, levando em consideração a configuração que precisa e o valor máximo que pode pagar.

Por Russel

Programa Mi Exchange


Aparelho terá três versões que devem agradar em cheio os amantes de smartphones com telas grandes.

A Xiaomi, embora seja uma empresa extremamente nova, já aparece como uma das marcas mais fortes e com maiores investimentos no mercado chinês e até mesmo mundial. Seguindo essa tendência, a empresa acabou de anunciar o seu novo smartphone, o Mi Max, phablet da empresa que conta com boas configurações técnicas e deve atrair o público que adora telas maiores para assistir a vídeos na Internet e acessar a rede, se tratando ainda de um aparelho compacto mesmo com seu tamanho.

O dispositivo aparece em três versões, todas com características equilibradas, não havendo muita diferenciação entre o poder do processador e a quantidade de memória RAM, por exemplo. O aparelho é feito totalmente em metal e conta com leitor de impressões digitais, características bastante atraentes para um dispositivo desse nível. O preço também pode ser considerado bom, apresentando um excelente custo-benefício final ao consumidor. Confira.

Para diferenciar as três opções de seus dispositivos, a empresa apostou em variantes mais potentes e menos potentes, ao invés de simplesmente seguir o padrão do mercado, de alterar a quantidade de armazenamento interno e memória RAM de um dispositivo para o outro.

A primeira versão do Mi Max conta com 3GB de RAM, 32GB de armazenamento interno e o processador Snapdragon 650. Das três versões, esta é a mais simples. A segunda versão do smartphone da marca chinesa conta com 3GB de RAM, 64GB de armazenamento interno e o processador Snapdragon 652.

Já a última e mais potente versão do dispositivo conta com 4 GB de RAM, 128GB de armazenamento interno e o processador Snapdragon 652.

Em comum em todas as versões, temos a tela de 6,44 polegadas, placa gráfica Adreno 510, câmera traseira de 16 megapixels e frontal de 5 megapixels, acesso ao 4G, leitor de impressões digitais, sensor infravermelho, bateria de 4.850 mAh e o Android Marshmallow 6.0 como sistema operacional.

Por enquanto, a data de lançamento ainda não foi definida pela empresa, mas o preço do dispositivo e as cores, cinza claro e dourado, já foram divulgados. A tendência é que o aparelho seja lançado primeiro na China e depois nos demais mercados, porém, os preços já foram revelados pela Xiaomi.

Em sequência, de acordo com o mencionado na matéria, a primeira versão custará US$ 230 ou cerca de R$ 810. Já a segunda versão custará US$ 260 ou cerca de R$ 915, enquanto que a versão mais potente do dispositivo custará US$ 300, algo em torno de R$ 1.055, sempre desconsiderando os impostos, é claro.

A empresa possui suporte no Brasil e há a possibilidade do dispositivo ser lançado por aqui, ao menos uma de suas versões.


Lançamento do novo modelo da Xiaomi tem previsão de acontecer em fevereiro deste ano.

Além de anunciar recentemente o Redmi 3, a Xiaomi pretende anunciar em breve outro smartphone. E esse anúncio deve acontecer em 20 de fevereiro próximo, em um anúncio especial organizado pela empresa chinesa. Os rumores do lançamento em fevereiro já eram antigos.

A informação vem da Ásia, na rede social Weibo, onde uma fonte teria dito que o lançamento ocorreria apenas 1 dia após o anúncio oficial, 21 de fevereiro, e o smartphone em questão é o Xiaomi Mi 5. Entretanto, ainda há a possibilidade até mesmo do smartphone ser lançado no mesmo dia de seu anúncio.

A data é próxima à realização da MWC (Mobile World Congress), que ocorrerá apenas 2 dias depois, considerado um dos maiores eventos de dispositivos móveis do mundo.

O smartphone faz parte da linha top da chinesa, e ao que tudo indica, o anúncio é realmente certo. As expectativas são altas, visto que, para a empresa apresentar em um grande evento o smartphone e no mesmo dia, disponibilizá-lo para a venda, exige um grande esforço e atenção aos detalhes na apresentação, além, é claro, de grandes novidades.

Embora ainda as especificações ainda não sejam oficias, a tendência é que o Xiaomi Mi 5 chegue ao mercado contando com uma tela Full HD de 5,2 Polegadas, ainda existindo a possibilidade da tela ser Quad HD, com 3 ou 4 GB de RAM, processador de quatro núcleos, placa gráfica Adreno 530, chipset Snapdragon 82, junto de versões que contariam com 16 GB e 32 GB.

Em tempos de selfie, a câmera principal deverá contar com 16 Megapixels e frontal de 8 Megapixels. O smartphone ainda contaria com suporte ao USB Type-C. A interface é a MIUI, versão modificada do Android, da empresa chinesa, que viria com 5.1.1 Lollipop, mas com atualização breve para o Marshmallow 6.0.

A tecnologia Force Touch, que permite ao smartphone medir a pressão exercida na tela, também deve estar presente. Ainda não foi descartada a possibilidade de uma versão com a carcaça inteiramente em metal, ser lançada posteriormente.

Por Isis Genari

Xiaomi Mi 5

Foto: Divulgação


Novo modelo tem uma aparência totalmente metalizada, oferecendo um design premium.

A chinesa Xiaomi anunciou nesta semana o lançamento de um novo produto para os consumidores na China. Trata-se do seu novo phablet, o Redmi Note 3.

Um dos aparelhos mais esperados do ano pelos consumidores chineses, o sucessor do Redmi Note 2 promete ter um desempenho acima do esperado e desempenhar funções que agradarão até os mais exigentes.   

O Redmi Note 3 conta com uma aparência totalmente metalizada, o que lhe entrega um design premium. Apesar de ser bastante atraente, o visual do aparelho não é muito diferente dos aparelhos anteriores. O peso e a espessura continuam muito similares, o que não mostra uma grande evolução da Xiaomi em quesitos estéticos. No entanto, as especificações técnicas ganharam alguns upgrades de darão mais potência para o smartphone.  

O dispositivo chinês apresenta um sensor biométrico, o primeiro da Xiaomi com tal recurso. Diferente dos iPhones e similar a nova linha Nexus do Google, o sensor de leitura digital fica na traseira do aparelho. A fabricante garante que o desbloqueio do aparelho aconteça de maneira bem rápida, em apenas 0,3 segundos. Há também a possibilidade de utilizar o recurso para a realização de pagamentos mobile.   

Ele conta com uma tela de 5,5 polegadas de 1080p. Seu processador é o MTK Helio X10 de 64 bits e de oito núcleos rodando a 2,0 GHz. Há duas versões do aparelho, uma com 2 GB de memória RAM e outra com 3 GB, o que garante um excelente desempenho, principalmente no multi-tarefa. Mas, não é só isso. O Redmi Note 3 conta com 16 GB ou 32 GB de armazenamento interno, bateria de 4.000 mAh, conectividade 4G, Dual SIM e WiFi 802.11ac. Ele tem uma espessura de apenas 8,65 mm no ponto mais fino e pesa cerca de 165 gramas.   

Equipado de fábrica com o Android 5.1.1 (Lollipop), o aparelho vem com a interface MIUI 7, amplamente conhecida nos aparelhos da Xiaomi. A câmera traseira de 13 MP tem autofoco bastante rápido e flash em dois tons. Já a câmera frontal de 5 MP permite a escolha de 36 "perfis inteligentes" que ajudam na hora do selfie.  

Infelizmente, ainda não há previsão de chegada do Redmi Note 3 para o mercado brasileiro e nem mesmo nos Estados Unidos. Ele está disponível para venda na China nas cores prata, ouro e cinza (dark grey). Será comercializado em dois modelos: um com 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento e outra com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Por William Nascimento

Xiaomi Redmi Note 3

Xiaomi Redmi Note 3

Fotos: Divulgação


Novo modelo possui boas configurações e preço acessível.

Por um preço incrivelmente acessível, a Xiaomi lançou o Mi 4c. Trata-se de um smartphone com poder de fogo bastante interessante até mesmo para os usuários mais avançados, que exigem mais dos aparelhos em termos de performance.

Um dos destaques do aparelho é seu processador hexa-core de 1,8 GHz de 64 bits, o Qualcomm Snapdragon 808. Mas não é só isso, outras especificações também deixam o aparelho com o hardware ainda mais atraente. Ele conta com uma memória RAM de 2 GB e 16 GB de armazenamento interno. Sua câmera traseira é de 13 megapixels com foco automático ultra-rápido. Já sua câmera frontal promete ser boa para tirar selfies com 5 MP com lentes de ângulo aberto. 

O sistema operacional que equipa o Xiaomi Mi 4c é o Android 5.1 Lollipop. Sua tela tem 5 polegadas e resolução de 1080p.   

Para aqueles que não fazem questão de tanta potência, poderão optar por uma versão com 1 GB de memória RAM extra, além do dobro de espaço de armazenamento. Além disso, a versão mais "simples" acompanha um sensor Samsung S5K3M2 no lugar do Sony IMX258, utilizado na versão normal.   

O Mi 4c da Xiaomi também conta com tecnologias bastante interessantes que promete facilitar a vida dos usuários. Uma delas é o Edge Tap, que permite aos usuários executarem uma série de funções com simples toques rápidos nas laterais do aparelho. Um toque único, por exemplo, tira uma fotografia com a câmera. Outra funcionalidade interessante, presente em alguns modelos da LG, é a possibilidade de dar duplo toque na tela para que ela fique ativa, dispensando o uso do botão.   

O design do aparelho também deverá agradar até os mais exigentes. Ele tem uma aparência limpa e uma carcaça maciça em plástico, o que oferece ao Mi 4c uma aparência similar a alguns aparelhos da Microsoft.

O modelo mais básico com 2 GB de RAM custa apenas R$ 800 na conversão simples. Já a versão com 3 GB e 32 GB de armazenamento chega por aproximadamente R$ 945.   

A partir desta semana, a Xiaomi começa a vender o aparelho no mercado chinês. Infelizmente este modelo só deverá ser comercializado na China, sem previsão para o lançamento no resto do mundo.

Por William Nascimento

Xiaomi Mi 4c

Xiaomi Mi 4c

Fotos: Divulgação


Xiaomi firmou uma parceria coma empresa Foxconn para fabricar smartphones na Índia. Primeiro modelo desta união já foi lançado por lá: o Redmi 2 Prime.

A Xiaomi tem sido uma das empresas que mais tem conseguido espaço no concorrido espaço de smartphones principalmente, ameaçando até os gigantes do setor, como Apple, Samsung e LG. E a Xiaomi agora anunciou sua união à Foxconn, o que vai possibilitar a produção de novos smartphones na Índia que é um dos melhores mercados para a Xiaomi.

A empresa inclusive já está no Brasil, onde oferece aparelhos com boa configuração por um preço muito abaixo do que é praticado pelos concorrentes. Agora, com a união feita com a Foxconn, a Xiaomi vai disponibilizar no mercado indiano o Redmi 2 Prime, uma aposta da empresa para conquistar os clientes daquela região.

A intenção da Xiaomi não é somente conseguir uma fatia do mercado de smartphones na Índia, mas a empresa também busca cortar custos, pois sabe que para continuar trabalhando com seu plano de preços baixos precisa gastar muito pouco na fabricação dos aparelhos e a união com a Foxconn foi a melhor alternativa.

A Índia é o terceiro maior mercado de smartphones do planeta e toda empresa que quiser ficar entre as maiores, precisa ter seus smartphones sendo comercializados por lá, do contrário, vai ficar de fora de um mercado que não para de crescer.

Bem que a Xiaomi tentou ir sozinha para a Índia, mas não encontrou uma infraestrutura que atendesse suas necessidades. Outro problema encontrado foi em relação aos fornecedores que colocaram uma certa resistência da empresa no mercado indiano. Hoje, muitas empresas locais precisam buscar seus produtos na China e também Taiwan, mas a Xiaomi preferiu fazer uma parceria.

E na última segunda-feira, a linha de montagem localizada em Andhra Pradesh, lançou o primeiro modelo resultante desta união da Xiaomi com a Foxconn, o Redmi 2 Prime.

Desde o mês passado que a Xiaomi está na Índia, um mercado que oferece telefones baratos e repletos de funções, que garantem ótimas vendas. A população, principalmente a mais jovem, tem procurado estes aparelhos, que lhes dão acesso às últimas tecnologias sem precisarem gastar muito. E como a Xiaomi tem exatamente este perfil, de oferecer bons smartphones com preço mais em conta, acredita que vai ter muito sucesso nesta sua nova empreitada. A empresa, porém, preferiu não revelar o investimento feito em sua nova linha de montagem.

Po Russel

Xiaomi Redmi 2 Prime

Xiaomi Redmi 2 Prime

Fotos: Divulgação


Pulseira inteligente será vendida no Brasil por apenas R$ 95.

A Xiaomi chegou oficialmente ao Brasil em um evento que marcou o lançamento de alguns dos produtos da empresa, já conhecidos no mercado internacional.

Conhecida como a "Apple chinesa", a Xiaomi anunciou o lançamento do smartphone Redmi 2 que promete ter um preço bastante competitivo para o mercado brasileiro.

Além do smartphones, a empresa asiática também anunciou o lançamento do Mi Band – pulseira fitness.   O acessório conta com grande autonomia e algumas funções bastante interessantes. A pulseira inteligente, que deverá monitorar todas as suas atividades físicas, chegará ao mercado brasileiro por um preço muito atraente. Por apenas R$ 95 os brasileiros poderão comprar o seu acessório. O sucesso da pulseira é impulsionado pela sua qualidade e preço bastante acessível. Ela foi muito bem recebida em todo mundo, atingindo a marca de um milhão de unidades vendidas por mês. Se você levar e conta que a fabricante atua em oito países, além do Brasil, este número é surpreendente.  

O gadget foca na eficiência em monitoramento, o que resulta em resultados precisos e o torna bastante útil para os afeiçoados ao mundo fitness. A autonomia do dispositivo é de impressionantes 30 dias. Caso o uso seja moderado, Hugo Barra, executivo da companhia, afirmou que a duração poderá chegar a 60 dias.   

A Xiaomi Mi Band consegue obter informações dos passos do utilizador para posteriormente auxiliá-lo em busca de metas como peso ideal, exercícios físicos específicos, entre outros. A pulseira inteligente mais barata do mundo possui variados modelos com cores e materiais distintos. 

Para utilizar a Mi Band, o usuário deverá sincronizá-la com seu smartphone através de um aplicativo. Somente quem está vestindo o gadget poderá ter acesso à interface do sistema operacional. Com isso, a fabricante tenta da maneira correta eliminar a necessidade de senhas ou outras configurações para liberar o uso da plataforma. 

No exterior a pulseira inteligente custa apenas US$ 12. Mesmo bem acima do valor internacional, os R$ 95 para o mercado brasileiro é bastante atraente e deverá ditar o sucesso do gadget entre o público nacional. Assim como o smartphone Redmi 2, os interessados poderão se registrar para adquirir a Mi Band no site oficial da empresa chinesa.

Por William Nascimento

Xiaomi Mi Band


Usando peças bem potentes, a Xiaomi disponibilizou uma dupla de phablets em um evento ocorrido no dia 15 deste mês. Embora as configurações técnicas sejam atrativas, o design com bordas ínfimas e estrutura pouco curvada também merece ser considerada. Surpreendentemente, somente renderizações foram disponibilizadas pela empresa, retirando o fator “real” do novo modelo Mi Note. No momento atual, é possível ver um dos dispositivos “ao vivo”.

Por meio de imagens disponibilizadas no conhecido fórum asiático My Driver, existe a possibilidade de ter conhecimento do Mi Note em toda a sua estrutura, tendo as especificações adotadas pela empresa em sua produção mais atual. De forma negativa, apenas o aparelho na cor branca está disponibilizado nas imagens, entretanto, a versão escura não deve demorar para ser disponibilizada no futuro em uma galeria com muitos cliques.

Percebe-se que a companhia concentrou-se nas especificações do Mi Note, produzindo uma estrutura onde a utilização de chanfros é além do comum e o metal garante a segurança das bordas contra choques, como também passar uma sensação de proteção ao segurar o aparelho na palma mão. Além disto, os outros detalhes da parte visual já estiveram presentes em aparelhos antecedentes da empresa, onde pode-se citar o Mi 4.

O dispositivo terá uma tela LCD de 5.7 polegadas com resolução full HD (1920 x 1080 pixels), memória RAM de 3 GB, chipset Qualcomm Snapdragon 801 com CPU de quatro núcleos funcionando a 2.5 GHz cada. Ele também possuirá Adreno 330 para os gráficos, 16 ou 64 GB de armazenamento interno, sua câmera principal terá 13 megapixels, enquanto a câmera frontal terá 5 megapixels, a bateria terá 3000 mAh e o sistema será Android 5.0 Lollipop com interface MIUI UI.

Somado a Mi Note, existe a versão Pro com características melhores como display quad HD (2560 x 1440 pixels) e chipset Snapdragon 810, que poderá ser a linha constante para aparelhos lançados este ano.

Por Felipe Couto de Oliveira

Xiaomi Mi Note

Foto: Divulgação


A Xiaomi possui um ideal muito atrativo que gerencia o desenvolvimento de seus produtos. A companhia busca produzir o melhor smartphone disponível pelo menor preço possível. Esta filosofia está tendo grande efeito na Ásia, e através do recente phablet da empresa disponibilizado, esta realidade tem a possibilidade de competir ainda mais com os rivais. O nome do dispositivo lançado é Mi Note e será disponibilizado para venda em duas versões distintas.

O Mi Note padrão poderá ser vendido em 27 janeiro com um preço acima de 2.299 yuan na China, sendo R$ 970 na cotação recente. O Mo Note Pro, por sua vez, é direcionado para um ramo mais potencializado, possuindo configurações para concorrer com dispositivos como Galaxy Note 4, iPhone 6 Plus, Nexus 6, dentre outros modelos. Ele é disponibilizado no mercado no preço de 2.799 yuan, equivalente a R$ 1.181.

Embora os valores entre os dois aparelhos não sejam elevados, principalmente ao considerar os preços convertidos em reais, a estrutura interna dos dois dispositivos é bem variável.

O aparelho Mi Note possui um processador Snapdragon 801 quad-core de 2.5 GHz, memória RAM de 3 GB, GPU Adreno 330, armazenamento interno de 16 GB ou 64 GB, tela de 5,7” Full HD com 1080p, bateria de 3.000 mAh. Sua câmera traseira possui 13 MP f/2.0 com estabilização óptica e flash de duas cores e sua câmera frontal possui 4 MP com pixels de 2 microns.

O modelo Mi Note Pro, por sua vez, possui o processador Snapdragon 810 64-bit octa-core, memória RAM de 4 GB, GPU Adreno 430, armazenamento interno de 64 GB, tela de 5,7” 2K com 2560×1440, bateria de 3.000 mAh, sua câmera traseira possui 13 MP f/2.0 com estabilização óptica e flash com duas cores, e sua câmera frontal possui 4 MP com pixels em 2 microns.

O aparelho padrão iniciará suas vendas em janeiro, enquanto o Mi Note Pro será disponibilizado na Ásia somente em março.

Por Felipe Couto de Oliveira

Xiaomi Mi Note

Xiaomi Mi Note

Fotos: Divulgação


O recente smartphone da Xiaomi tem a finalidade de ser apontado como uma alternativa qualificada para os usuários que procuram um celular com grande velocidade por um valor intermediário. O Mi 4 foi disponibilizado em julho de 2014, sendo apontado como o smartphone mais veloz do mundo.

Entretanto, apesar de não do aparelho não estar nem um ano no mercado, o novo modelo que dará sequência a ele pode estar próximo, com características ainda mais atrativas.

O modelo Mi 5, da forma como está sendo denominado até o momento, poderá ser o sucessor elevado da empresa da China para 2015. Entretanto, para aumentar a espera do aparelho, uma outra pessoa teve a possibilidade de pôr as mãos no dispositivo estando montado e tirou uma foto para comprovar o ocorrido.

Pode-se considerar que as bordas do suposto Mi 5 são de fato estreitas, o que proporciona uma melhor utilização, considerando a tela e a parte da frente do aparelho. O display mostrado foi ampliado, o que pode apontar o novo aparelho, como um phablet.

O dispositivo poderá ter uma tela de 5.5 a 6 polegadas com resolução quad HD (2560 x 1440 pixels), memória RAM de 3GB, chipset Qualcomm Snapdragon 810 64-bit com CPU de oito núcleos e Adreno 430 para os gráficos.

Somado a isto, é previsto que o preço de lançamento do modelo Mi 5 será de US$ 325, equivalente a R$ 866 com a ausência dos impostos no Brasil. A divulgação oficial do novo grande aparelho da Xiaomi era esperada para a Consumer Electronics Show (CES) 2015, que irá ocorrer de 6 a 9 de janeiro, entretanto, a empresa afirmou que não irá ao evento.

Esta informação foi divulgada há pouco tempo pela companhia, o que deixou muitas dúvidas sobre as previsões de lançamentos dela. Pode-se dizer que o período do ano seja utilizado para a solução de problemas recentes.

Resta esperar, até que sejam disponibilizadas notícias oficiais da companhia da China.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: divulgação


A empresa chinesa Xiaomi vai abrir fábricas no Brasil. É o que diz a matéria da Bloomberg, e a notícia interessa muito aos bolsos dos brasileiros.

Em pouco tempo, o solo tupiniquim será um campo de batalha mais acirrada na disputa pelo mercado de dispositivos mobile. A razão disso é que a fabricante Xiaomi pretende abrir plantas por aqui, o que, sem dúvida alguma, acarretará em preços menores.

Ainda que inicialmente a Índia e Indonésia recebam uma certa atenção da empresa, por serem mercados importantes para a Xiaomi, o Brasil será o primeiro país a receber uma fábrica para produzir os smartphones. Além do Brasil, a Xiaomi pretende entrar na Russia, Tailandia, Mexico e Turquia.

"Você não pode vender um produto no Brasil que não seja fabricado localmente porque iria custar um valor extraordinariamente caro", diz o brasileiro Hugo Barra, que é um dos líderes da Xiaomi, referindo-se aos altos valores de impostos para importação no Brasil.

Com isso, os aparelhos da fabricante chinesa, que traça sua estratégia para crescer cada vez mais no mercado, chegarão às lojas brasileiras com rapidez e preços mais acessíveis, sem os valores de importação inclusos.

A Xiaomi atingiu a posição de terceira maior fabricante de smartphones do mundo, adotando a estratégia de lançar produtos de boa qualidade a baixo custo.

E falando em baixo custo, alguns rumores falam sobre um futuro lançamento da Xiaomi que já chama a atenção: um tablet que custará 100 dólares.

O tablet, que está sendo chamado de The Mi, teria a tela de 9,2 polegadas. Contaria com um processador Snapdragon 410 Quad Core rodando a 1,2GHz, além de uma placa gráfica Adreno 306, 1GB de memória RAM e o espaço interno seria de 8GB, com possibilidade de expansão via microSD.

Além da pouca memória RAM, um ponto fraco seria a tela de apenas 720 x 1280 e densidade de 159 pixels.

De qualquer forma, será uma boa opção de tablet de entrada.

Por Daniel Cavalcante

Foto: divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: