Conheça os smartphones citados pelo Google como os provedores de maior segurança.

Sabemos que os celulares do tipo smartphones têm uma importância gigantesca no nosso dia a dia, substituindo vários objetos que antes eram cruciais na rotina, sendo ela doméstica, estudantil ou profissional.

Com a função dos smartphones estendendo-se a cada dia que se passa, a segurança dos aparelhos passa a ser primordial. Usamos nossos aparelhos para realizar transações bancárias como pagamentos e transferências, além de guardar momentos importantes ou confidenciais da vida, sejam fotos pessoais ou conversas. Salvamos senhas, guardamos contatos de trabalho, entre outras coisas. Pensando nisso, é necessário que a segurança dos nossos dados seja continuamente aprimorada.

O sistema Android hoje possui mais de 1,4 bilhões de usuários. A última versão do Android, 7.0 Nougat se mostra a mais eficaz, enquanto o título de mais usado ainda oscila entre o Android 5.0 Lollipop e o 6.0 Marshmallow.

Ter um smartphone seguro é mais que prioridade para quem tem a vida salva no dispositivo. A Google, que é muito conceituada e conhecida por todo o mundo, ainda mais quando se trata de tecnologia, preparou uma lista muito completa sobre o assunto. Confira:

  • Motorola Moto Z, da Motorola/Lenovo;
  • Samsung Galaxy S7, da Samsung;
  • Xperia X Compact, da Sony;
  • V20, da LG;
  • Pixel, Pixel XL, Nexus 6P, Nexus 5X e Nexus 6, da Google;
  • ZenFone, da Asus;
  • Oppo A33W, da Oppo;
  • OnePlus 3, da OnePlus;
  • V3 Max, da Vivo;
  • Aquaris M5 da Bq.

Todos os aparelhos citados possuem uma coisa destacável em comum: são muito rápidos. Os processadores são incríveis e altamente desenvolvidos, demonstrando excelente desempenho.

Não é a toa que as empresas são muito renomadas e até copiadas por outras, já que seus produtos são tão bem configurados.

Alguns aparelhos podem parecer ter preço um pouco expansivos, porém o custo benefício é muito alto, gerando compradores bastante satisfeitos. Caso​ você deseje obter mais informações acerca dos aparelhos citados acima, basta conferir a lista liberada pelo Google com as configurações de cada um dos dispositivos no site www.tecmundo.com.br/google/115226-google-revela-15-smartphones-seguros-mercado.htm.

Por Carolina B.

Smartphones seguros


Snapchat, o famoso aplicativo para celular, é alvo de denúncia sobre suposto “falso desaparecimento de mensagens dos usuários”, segundo reportagem publicada pelo site “The Verge”. 

De acordo com a denúncia, o conteúdo excluído poderia ser recuperado por terceiros e estaria bem acessível.

Através do app, o usuário compartilha de seu smartphone imagens por meio de um chat, as quais desaparecem em segundos. Lembrando que o usuário pode definir por quanto tempo o contato poderá visualizar a mensagem ou imagem divulgada.

O aplicativo está disponível para ser baixado em celulares com as plataformas Android e iOS. A denúncia também aponta que o Snapchat teria acesso à coleta de lista de contatos dos usuários, sem quaisquer autorizações deles.

Após a aprovação da resolução pela FTC (sigla em inglês para Comissão Federal de Comércio), o Snapchat terá de implantar, obrigatoriamente, um programa de privacidade mais amplo e que passará por fiscalização frequente dos órgãos competentes.

Na prática, o aplicativo não sofrerá nenhuma multa ou qualquer sanção, em princípio, mas terá de cumprir as novas metas quanto às políticas de privacidade para os usuários.

A estudante de arquitetura Ana Maria Santos, 22, diz não temer a violação de privacidade. “Eu sempre usei esse app e acho que há muita tempestade em copo d’água. Mas também não quer dizer que vou fechar meus olhos por completo, né?”, diz.

Já a professora Eliane Uriza, 30, pretende desinstalar o aplicativo após ter conhecimento sobre a denúncia: “Trata-se de um caso muito sério, eu tenho muito cuidado e cautela extrema com essas questões. Não me sinto segura sabendo que prometem uma coisa e, no fim das contas, fazem outra completamente diferente. Ah, estou desinstalando já já esse app do meu celular".

Enquanto isso, a empresa experimenta uma excelente fase de prospecção financeira com a veiculação de anúncios no aplicativo. Sem falar que, a cada dia, o app se populariza entre milhões de pessoas ao redor do mundo, em especial, os mais jovens.

Por Letícia Veloso

Foto: divulgação


Hoje em dia muitas pessoas utilizam os chamados aparelhos portáteis como, por exemplo, o smartphone. O mesmo é bastante prático e dispõe de muitas funcionalidades e ferramentas.

Mas, vale destacar, que a facilidade em se deslocar com esse aparelho também facilita a ação de ladrões e pessoas com intenções duvidosas. Dessa forma, é sempre recomendável que o usuário tenha um cuidado a mais, pois toda segurança é bem-vinda.

Para aqueles que possuem um aparelho portátil e estão em busca de mais segurança, saibam que uma excelente indicação é o aplicativo Secret Control – Anti-theft.

Esse aplicativo é muito interessante, pois o mesmo possui um mecanismo de proteção contra roubo e demais atividades suspeitas contra o seu smartphone. Confira mais detalhes sobre este aplicativo na continuação desta matéria.

Um dos grandes destaques é justamente quanto ao alarme disponível, o mesmo será acionado sempre que alguém tentar desbloquear o aparelho de forma consecutiva e sem sucesso. Além disso, o app também tira fotos do bisbilhoteiro, ou seja, você poderá saber quem está tentando ter acesso às suas informações.

Portanto, esse aplicativo é bastante indicado para aqueles que estão em busca de segurança extra, ou até mesmo aqueles que buscam se prevenir de certos imprevistos. Se você possui informações confidenciais em seu aparelho, saiba que é extremamente recomendável ter um aplicativo com esses serviços em seu Android.

E dentre os seus serviços, também devemos destacar uma função bem interessante: o aplicativo é programado para enviar notificações de status, localização, fotografias e demais informações para o seu email. Logo, se você foi furtado ainda terá chances de recuperar seu aparelho. 

Além disso, o aplicativo também conta com diversas outras opções que podem ser ajustadas de acordo com a preferência do usuário, bem como suas necessidades.

Secret Control – Anti-theft possui uma interface bastante amigável e muito bem organizada, algo muito importante e que irá facilitar bastante a sua navegação. O usuário conta com várias opções de personalização, ativamento fácil, interação com seu email e etc.

O app é disponibilizado de forma gratuita e pode ser baixado através do site oficial Baixaki. O mesmo é compatível com Android 3.0 ou superior.

Por Bruno Henrique

Foto: divulgação


Os aparelhos portáteis são de excelente praticidade em nosso dia a dia, haja vista serem fáceis carregar e também contarem com um grande número de funcionalidades. Além disso, esses aparelhos também disponibilizam espaço suficiente para uma grande quantidade de ferramentas.

Vale ressaltar que muitas pessoas passam por diversos tipos de problemas bem constrangedores com seus aparelhos portáteis. Devido à facilidade em carregá-los, muitas vezes uma pessoa má intencionada acaba vasculhando os seus arquivos, fotos, vídeos e demais itens pessoais.

Dessa forma, é preciso bastante segurança para evitar este tipo de problema. E se você está em busca de mais segurança em seu Android, por exemplo, a indicação fica por conta do aplicativo Oops! AppLock.

Caso ainda não o conheça, esse aplicativo foi desenvolvido com o intuito de oferecer mais opções de segurança para os usuários. E se você possui alguma aplicação que contém conteúdo confidencial, saiba que Oops! AppLock dispõe de um serviço bastante eficiente que irá bloquear tais conteúdos.

Algo bastante interessante neste aplicativo é justamente quanto ao fato do mesmo não deixar nenhuma pista de que tal aplicação está bloqueada. Com isso, o mesmo não irá levantar suspeitas e seu uso se torna ainda mais acessível. Como padrão de desbloqueio, o app utiliza as teclas do aparelho.

Após abrir o aplicativo, o usuário irá se deparar com uma página de bloco de notas. Para que você tenha acesso à tela principal da aplicação é bastante simples: pressione a tecla de volume para cima por três vezes consecutivas.

Após isso, o usuário terá acesso a uma página dividida em duas abas, aonde você irá encontrar os itens bloqueados e os desbloqueados. Para bloquear um item é preciso apenas realizar um swipe para a esquerda. Já para desbloqueá-lo, o usuário deve realizar um swipe para a direita.

Tudo isso é oferecido de forma gratuita, sendo preciso apenas que o usuário acesse o site oficial Baixak ie realizar o download da aplicação.

Por Bruno Henrique

Foto: divulgação


O Secret, aplicativo disponível para Android e iOS direcionado à publicação – de forma anônima – de segredos por seus usuários, está com seus dias contados. Pelo menos em território brasileiro, o aplicativo não poderá mais ser disponibilizado pelo Google Play e App Store, lojas de aplicativos dos dispositivos Android e Apple, respectivamente.

A proibição ocorreu após o Ministério Público do Espírito Santo ter o seu pedido atendido pela justiça. Na solicitação, o mesmo alega que, perante à Constituição Brasileira, todo cidadão têm direito à sua privacidade, além da proteção de sua imagem e honra. Adicionalmente, o anonimato – seja em qual âmbito for – também é proibido.

O que mais chama a atenção para o Secret é que não há como se defender de possíveis postagens e fotos constrangedores, publicadas por anônimos. No aplicativo, qualquer pessoa pode ter sua privacidade quebrada e sua honra ferida, mesmo que não faça parte do rol de usuários. Muitos descobrem que possuem suas intimidades reveladas no app por meio de outros usuários.

Outro aspecto que merece atenção é a utilização do aplicativo dentro das escolas. Algumas insituições alegam não conseguir controlar os alunos e, consequentemente, as situações constrangedoras motivadas pelo uso do aplicativo.

A App Store já retirou o aplicativo de sua loja. Ao tentar fazer o download do Secret na última sexta-feira (21), os usuários brasileiros foram surpreendidos pela seguinte mensagem: "O item que você tentou comprar não está mais disponível." Em contrapartida, no Google Play ainda é possível fazer o download do app.

É importante dizer também que a decisão vale, inclusive, para o aplicativo Cryptic, disponibilizado pela Motorola. O funcionamento do app é semelhante ao do Secret.

Ambas as lojas deverão cumprir com a decisão – publicada e assinada pelo juiz Paulo César de Carvalho na última terça-feira (19) – em até 10 dias. Caso contrário, cada empresa deverá arcar com uma multa diária de R$ 20 mil.

Vale salientar que tais proibições, por estarem previstas apenas na Constituição Brasileira, são válidas apenas para as contas brasileiras. Usuários com contas registradas em outros países poderão baixar o Secret normalmente.

Por Tatiane de Andrade Matos

Foto: divulgação


A briga entre o Google e a Apple acaba de ficar ainda mais acirrada com as afirmações de Eric Schmidt, chefe do conselho da Gigante da Internet. A afirmação foi dada durante uma sessão de perguntas e respostas com analistas e fãs da empresa. Ao ser questionado por um analista da Gartner sobre a segurança do SO, o executivo foi direto à resposta e disse "Não é seguro? É mais seguro que o iPhone”.

A questão surgiu graças a uma dúvida recorrente que o consumidor tem sobre a segurança do Android em relação ao iOS e outros SO. Diversos sites especializados em tecnologia e segurança digital revelam que o Android é menos seguro e que os aplicativos disponíveis na Google Play são muito mais passíveis de virem contaminados que outros apps em lojas de concorrentes. Para piorar mais ainda essa situação, o site especializado em segurança de dados McAfee liberou recentemente um relatório que mostra que a grande maioria dos smartphones contaminados possuem o Sistema Android como base.

Após citar descaradamente o nome da concorrente, houveram algumas risadas no auditório e, então, o executivo do Google concluiu seu raciocínio falando sobre testes realizados, sobre a popularidade do SO e disse, finalmente, que o usuário iria ficar bastante contente em experimentar alguns apps como o Gmail e o Chrome no Android.

Por Ebenézer Carvalho


O feitiço contra o feiticeiro, essa foi a conclusão dos pesquisadores em relação ao uso nas empresas da tecnologia fetomcell.

Foi mostrado na Hackers Black Hat, conferência que aconteceu em Las Vegas, como o uso da tecnologia femtocell pode expor os dispositivos móveis das empresas à hackers.

Segundo informações cedidas por pesquisadores durante a conferência, o uso das femtocell pode ser uma faca de dois gumes, visto que ao ser utilizadas com o intuito de aumentar a cobertura telefónica da empresa, os dispositivos podem ser hackeados facilitando assim o acesso a informações além da interceptação das chamadas e mensagens de texto.

Basicamente, as femtocell são estações de baixa energia conectadas à rede através de cabo ou DSL. São usadas geralmente por empresas que estão em prédios onde a cobertura é irregular. A conexão com as fetomcell é feita automaticamente caso sejam da mesma operadora.

Para demostrar o risco corrido pelas organizações, os pesquisadores fizeram demonstrações reproduzindo uma ligação feita por um especialista durante a apresentação e interceptando mensagens de celulares de algumas pessoas presentes na plateia..

Finalizando, os especialistas falaram que nas fetomcells da Verizon o problema foi corrigido, entretanto, as das demais concorrentes ainda nãoComo foi dito no inicio, o feitiço virou contra o feiticeiro, as empresas tentando maior cobertura telefônica podem estar expondo muitos usuários à invasão hack.

Por Melina Menezes.


O Pentágono, departamento de defesa dos Estados Unidos, manteve a sua decisão e continua usando como smartphone o BlackBerry da empresa RIM.

Segundo o órgão, a escolha por este tipo de aparelho se deveu à sua maior segurança e praticidade quando em comparação com outros modelos como o Android e o iPhone.

Além disso, o BlackBerry tem a possibilidade de aumentar a memória de armazenamento de dados que não está disponível em alguns tipos de smartphones como os da Apple.

Por Ana Camila Neves Morais


Um aplicativo, recentemente desenvolvido, surgiu no mercado para colaborar com quem não quer ter a sua privacidade exposta no iPhone, pois este aparelho mostra o conteúdo do SMS recebido quando você clica no ícone de mensagem. Ele se chama “Black SMS – Protected Texts”, disponibilizado no iTunes por Tyler Weitzman.

O app pode ser utilizado em iPhones e iPads e seu funcionamento se dá de forma que o usuário, após escrever a mensagem normalmente no campo específico do Black SMS, transforma a mensagem em uma espécie de “borrão” e em seguida envia o texto a partir do iMessage para o destinatário.

O texto, então, chegará com aspecto de “borrão” no aparelho da pessoa para a qual foi enviada a mensagem, protegendo o texto quando aberto no iPhone. Para converter em texto o que foi recebido, basta que o “borrão” seja copiado para dentro do Black SMS e ele se transformará no texto escrito.

Além de tudo, os usuários ainda podem definir uma senha que só o emissor e o receptor da mensagem saberão, que será utilizada para abrir o SMS. No iTunes, o app custa US$ 0,99 (cerca de R$ 1,70).

Por Guilherme Marcon


Com a popularização dos aparelhos Smartphones, o acesso a internet pelo celular está cada dia mais comum.

Aproveitando da crescente deste tipo de acesso, muitos hackers criam malwares que podem prejudicar ou até mesmo roubar informações de seu aparelho.

Sabendo disso e também de que poucas pessoas tem conhecimento disso, preparamos aqui uma lista de Antivírus indispensáveis para o seu celular.

Kapersky Mobile Security: Este antivírus é um dos mais completos do mercado. Ele oferece proteção em tempo real, rastreamento por Wi-Fi ou GPS, Lista Negra de Números, SIM Watch e Bloqueio e Exclusão de informações remotas. O aplicativo é gratuito por 7 dias e sua licença custa US$9,95. O Kapersky possui versões para Android, Symbian, BlackBerry e Windows Mobile.

McAfee Wave Secure: O Aplicativo oferece armazenamento de dados na nuvem, rasteamento por GPS e exclusão e bloqueio de dados. O McAfee possui versões para Android, BlackBerry, Windows Mobile e Symbian. O antivírus possui duas versões: De testes (gratuita) e a paga (que tem uma anuidade de US$20,00).

Trend Micro Mobile Security: É o Antivírus mais barato do mercado, custa apenas US$3,99. O aplicativo tem a função de Anti-Phishing, Controle Parental, Proteção de Downloads e Filtro de Ligações e Mensagens. O programa funciona somente para celulares Android.

AVG Mobilation Antivirus: O antivírus possui duas verões (a gratuita e outra paga). A versão gratuita possua a função de rastreamento via GPS, Escaneamento de Arquivos e brechas de segurança, Backup de dados, bloqueio remoto do celular. Já a versão paga (que custa aproximadamente US$9,99) além das funcionalidades da versão gratuita, também oferece a possibilidade de exclusão de dados por SMS ou pela internet e também de escrever uma mensagem para a tela de bloqueio.

Norton Mobile Security Beta: O aplicativo funciona apenas em celulares Android. Entre suas funções estão rastreamento via GPS, anti-phishing, filtro de ligações e sms, bloqueio e exclusão de dados remotos e proteção anti-malware. O aplicativo é gratuito.


O ramo da informática continua em franca expansão pelo país. A popularização de desktops, notebooks e netbooks passou a exercer influência sobre os preços praticados, situação que deve se estender ainda mais no país quando, definitivamente, o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) entrar em vigor.

A entrada de tablets, tendência em vários países do mundo, passou a contribuir para o decréscimo do valor dos computadores. Entretanto, não basta o consumidor adquirir equipamentos de alta tecnologia e simplesmente utilizá-los sem os devidos cuidados. É preciso, em primeiro lugar, a instalação de um anti-vírus, gratuito ou pago para assegurar bom funcionamento ao produto.

De acordo com Leandro De Bom, especialista de Segurança da Informação da Módulo, o mesmo cuidado voltado aos computadores deve ser encarado em relação aos tablets e smartphones. Como sugestão, indica ao usuário evitar desbloqueios não oficiais, que além de acarretarem perdas de garantia podem propiciar a outra pessoa acesso remoto.

De Bom indica a instalação de softwares confiáveis, oriundos de fontes oficiais como os sites Android Market e iTunes Store. A segurança com esses aplicativos originais também garante integridade no acesso à internet e para chamadas telefônicas.

Outra dica interessante, que deve ser encarada com importância, é a utilização de senha para o bloqueio do teclado. Poucos minutos distante do tablet ou do smartphone dão vazão para pessoas mal intencionadas acessarem dados cruciais.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa


Se existisse um código de defesa dos consumidores de aplicativos móveis, sem dúvida, seria exigido um controle mínimo de qualidade e de segurança para todos os softwares disponíveis nas lojas virtuais.

Talvez tenha sido por conjecturas como essas que a Google tenha decido agir (não resolve tudo, mas já é um começo), anunciando que vai colocar em ação o já conhecido “remote kill switch”, ferramenta que emitirá aos usuários do Android comandos para desinstalar um aplicativo malicioso (entre os que a empresa classificar como perigoso).

De acordo com o que foi informado pelo Google Mobile Blog, será enviada uma “atualização de segurança do Android Market ("Android Market Security Tool march 2011)” para todos os dispositivos,  que possibilitará que o usuário afetado receba “um e-mail do serviço de suporte do Android Market”, contendo as instruções necessárias para se livrar do app danoso. Além disso, o usuário não será obrigado a acatar as recomendações dadas, podendo optar por continuar utilizando o aplicativo, quando então receberá um segundo e-mail de notificação.

Por Alberto Vicente


Quem diria que uma simples digital impressa na tela do seu celular com touchscreen pode ser um problema sério de segurança.

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, realizaram uma série de testes onde foi possível acertar até 68% das senhas de usuários usando apenas a análise de digitais.

Para chegar ao resultado, os pesquisadores tiraram várias fotografias em ângulos diferentes e usaram uma ferramenta para diminuir o contraste das imagens. Com isso, em condições angulares ideais, 68% das senhas foram identificadas. De acordo com os pesquisadores, celulares da HTC, modelo G1, e o Nexus One, ambos rodando sistema Android foram usados no teste. Depois dessa lembre-se, antes de usar o celular, lave as mãos.

Por Camila Porto de Camargo

Fonte: G1





CONTINUE NAVEGANDO: