Mal começaram as vendas e o iPhone 6 já está dando o que falar. Recentemente, vários donos de iPhones 6 e iPhones 6 Plus fizeram reclamações quanto a fragilidade do novo aparelho. Alguns chegaram a afirmar que o novo modelo está menos resistente do que as versões anteriores.

Em um fórum oficial da própria Apple, os consumidores disseram que tiveram os vidros que protegem as telas riscados mesmo após manuseá-lo com extremo cuidado.

Segundo os usuários que reclamaram, os riscos surgiram em cerca de uma semana de utilização comum do produto, sendo que, utilizando por anos as versões antigas isso não chegava acontecer.

Vale ressaltar que se cogitava o uso de Corning Gorilla Glass 3 nos novos iPhones, mas foi anunciado pela Apple a utilização de uma liga ionizada na fabricação dos smartphones que prometia aos usuários ainda mais resistência.

Essa discussão teve início em 23 de setembro com um usuário dizendo que seu iPhone 6 Plus exibiu um arranhão visível na tela e sem explicação. A mais recente geração de iPhones havia sido colocada à venda quatro dias antes, 19 de setembro. Após isso, surgiram várias reclamações semelhantes.

O site Apple Insider enumerou algumas possíveis razões para que isso possa estar acontecendo. Uma das suspeitas está no fato de que o iPhone 6 trouxe menos bordas de proteção para a tela, que também surgiu com curvas pela primeira vez nessa geração de aparelhos.

Para que isso acontecesse, houveram algumas mudanças na estrutura principal dos dispositivos. A principal? Bom, o iPhone 5S possuía uma camada termoplástica de proteção bem evidente no design dos aparelhos.

Agora, o material que resiste a choques está armazenado entre o corpo do smartphone e a montagem dos displays, o mesmo tempo em que o plástico mais duro foi eliminado para dar lugar a à capa que protege a área curvilínea.

A Publicação afirma que tentou contatar a empresa Apple, mas até agora não obteve nenhuma resposta da fabricante.

Por Diovana Nunes Leite

Foto: divulgação


Novos celulares da Apple impressionam pela velocidade, bateria mais eficiente, qualidade da imagem e o tamanho da tela. 

Esses benefícios influenciam o consumidor a realizar a compra, entretanto, existem alguns fatores que podem fazer o cliente pensar duas vezes antes de efetuar a compra, como o preço abusivo, a marca, a qualidade e o que deseja fazer com o celular.

Os novos iPhones possuem tamanhos e design diferentes das versões anteriores. Internamente, houveram algumas melhorias, como a câmera, bateria, game e NFC.

Em relação à câmera, o novo aparelho possibilita a gravação de vídeos com mais frames, além do recurso de estabilização. Nos testes realizados, andando a pé ou de carro, a câmera consegue manter uma imagem firme e, de alguma maneira, grava a sequência sem balançar ou tremer.

No quesito bateria, destaca-se o iPhone 6 Plus. Segundo o iFixit, o aparelho vem com uma bateria de 2915 mAh, enquanto o iPhone 6 conta com uma de 1810 mAh, porém, não adianta ter uma ótima bateria se o software a retira de forma desnecessária.

Em relação aos games, os novos iPhones propiciam uma fantástica experiência para quemgosta de jogar. Isso acontece em função da sua tela que, segundo a Apple, tem 285% mais de pixels que o antecessor, e o seu processador oferece 25% a mais de velocidade. No lançamento dos novos iPhones, a Apple apresentou uma lista de games que já estariam otimizados como o novo recurso.

A tecnologia NFC pela primeira vez está presente nos celulares da Apple. Esse recurso permite a comunicação entre dispositivos através da aproximação física.

Os aparelhos com Android já possuíam esse recurso, mas agora ele ganhou novas utilidades, como identificação – utilizado em catracas, para entrar em um evento, ou como chave de caro ou casa -, pagamentos, substituindo cartões ou bilhetes de transporte público, ou de compartilhamento de arquivos entre celulares.

Apenas nas primeiras 24 horas da chegada do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus, foram vendidas 4 milhões de unidades nos Estados Unidos em setembro .

Ao longo desses meses os aparelhos foram protagonistas de alguns episódios desfavoráveis, mas nem por isso deixou de ser objeto de interesse para muitos consumidores que já conhecem e confiam nessa marca.

Por Raquel Alice Moreira

Foto: divulgação


Pensando no conforto dos clientes e nas adaptações e melhoria dos novos smartphones, a Apple inovou no novo iPhone 6. O novo aparelho dobra com facilidade ao ser colocado no bolso. É isso mesmo! Um smartphone que dobra levemente, como um papel, ao ser colocado no bolso. Uma novidade que pode inspirar os novos aparelhos smartphone pelo mundo.

A novidade não é a única, o iPhone 6 é o aparelho mais fino que a Apple já criou, é o que garante o caráter flexivo do material. O lançamento do smartphone ocorreu nos Estados Unidos e mais 9 países. A tela do telefone é de 4,7 polegadas, um tamanho considerado grande para as gerações passadas do fabricante.

Os consumidores podem ficar tranquilos, pois os usuários afirmam na internet que ao ser dobrado o aparelho não causa nenhum dano à tela, mesmo ao se sentar com o aparelho no bolso de trás. Outros usuários afirmam também que o aparelho dobra no bolso em atividades rotineiras como uma caminhada ou com a simples manipulação do celular com as mãos. Um desses usuários publicou um vídeo no YouTube mostrando como é simples dobrar o aparelho com as mãos e sem quebrar a tela.

O engenheiro Jeremy Irons confirma a característica polêmica do novo smartphone. Jeremy disse ao site “Gizmodo” que o novo iPhone foi muito bem construído e que a base traseira, que é construída em alumínio, é o que mantém a integridade da estrutura do aparelho, o que proporciona a maleabilidade do aparelho, pois o metal é maleável. O engenheiro revela ainda que existem mais duas características que proporcionam essa característica: o tamanho maior e a estrutura fina do novo iPhone, por isso ele dobra com facilidade e sem deixar que haja qualquer dano estrutural.

Contudo, a Apple ainda não se manifestou sobre essa característica polêmica e não informou se irá substituir os aparelhos que sofreram algum dano. Usando o bom senso é de se esperar que uma má utilização ou uma força desproporcional pode causar danos ao aparelho.

Por André César

iPhone 6

iPhone 6

Fotos: Divulgação


A gigante empresa norte-americana de tecnologia Apple já organiza a produção de 70 a 80 milhões de aparelhos do modelo iPhone 6.  Trata-se de um dos produtos mais esperados do ano pelos fãs da marca em todo o mundo. O modelo deve chegar ao mercado mundial a partir de dezembro de 2014, segundo informações do “The Wall Street Journal”.

De acordo com informações do site norte-americano de tecnologia CNET, a empresa da Califórnia (EUA) está produzindo mais aparelhos do que as versões anteriores, o iPhone 5S e 5C. Em 2013, no mesmo período, foi solicitada a produção de 50 a 60 milhões de unidades. Comparando os dados com o iPhone 6, há uma diferença de 20 milhões na produção.

A nova geração de iPhone deve possuir duas versões, uma de 4,7 e outra de 5,5 polegadas. Provavelmente, a Apple apresentará o novo modelo de 4,7 polegadas entre os meses de setembro e outubro deste ano. Segundo o CNET, ambos os aparelhos ganharão uma tela feita à base de safira e alumínio.  A tela é considerada resistente, porém não é, de certa forma, inquebrável.

A versão de 4,7 polegadas já estaria em produção, segundo a imprensa norte-americana, enquanto que o modelo de 5,5 polegadas seria produzido apenas na segunda semana de agosto. Neste caso, não há informação exata a respeito de quando o modelo com a tela maior seria apresentado oficialmente ao mundo.

Segundo o site CNET, a agência de notícias Reuters noticiou há alguns dias que o modelo de 5,5 polegadas estaria enfrentando alguns problemas, o que explica o atraso no início da produção do aparelho.

Confira algumas informações sobre o modelo da próxima geração de smartphones da Apple:

– Aparelhos contarão com a versão do iOS 8.

– Bateria do aparelho terá maior duração, se comparada aos atuais modelos.

– Câmera de 13 megapixels, ante à versão 8 megapixels (usada nas três últimas gerações).

Por Letícia Veloso

iPhone 6

Foto: Divulgação


A chegada de um novo iPhone ao mercado tecnológico é sempre motivo de grandes comentários e especulações na internet. Já estamos desde o fim o último ano, ouvindo e lendo sobre o que seria o novo iPhone, a cada tempo alguns boatos vão se tornando mais leais ao que seria de fato o novo modelo. Já outros boatos vão se distanciando cada vez mais do que o público pode esperar tanto em hardware quanto em software para o novo dispositivo móvel da Apple.

Um dos comentários em torno do iPhone 6 é sua possível tela de 4,7 polegadas. Recentemente, novas imagens circularam na web, mostrando o que seria o iPhone 6, agora com tela de 5,5 polegadas, o que aponta que a Apple pode não querer unicamente realizar aumento vertical da tela, muito antes está inspirada em tornar as dimensões do aparelho cada vez mais proporcionais.

As imagens que alguns internautas apreciaram são na verdade de um protótipo do aparelho e não de iPhone na íntegra. A criação deste protótipo se baseia nas informações adquiridas através de documentos que compõem as diretrizes das montadoras da Apple. Estas imagens foram divulgadas através do site da Sonny Dickson que anteriormente já apresentou outras imagens de futuros produtos da marca, sempre com bastante precisão e identificação com os produtos que foram entregues ao mercado posteriormente.

As imagens veiculadas pelo site não se distancia muito do que foi visto em especulações anteriores em torno do aparelho. De acordo com Raymond James, analista de mercado, é bem provável mesmo que a Apple esteja trabalhando no desenvolvimento de um aparelho maior, até mesmo em função da demanda de mercado, uma vez que cada vez mais as pessoas necessitam de aparelhos maiores para conseguirem desempenhar todas as atividades que realizam diariamente através de apps móveis. Ainda, segundo Raymond James, o novo iPhone poderá custar US$ 100  a mais do que os aparelhos atuais da marca.

Por Jaime Pargan

iPhone 6

Foto: Divulgação


A ansiedade em torno da chegada do IPhone 6 aumenta a cada novo rumor que circula na internet, são inúmeros dados e informações apresentadas – o que é comum quando se trata de novo produto lançado pela marca. Algumas confirmadas pela marca, outras não, mas todas podem ser indício do que o mercado de smartphones receberá em breve. Abaixo citamos mais algumas possíveis características do novo design do aparelho.

– Bordas Arrendondadas

Assim como outras noticias que circulam em referencia ao iPhone 6 – muitas sem confirmação da marca – uma das curiosidades que povoam a mente dos curiosos é a de que o novo iphone poderá ser o primeiro aparelho fabricado pela Apple a ter borda arrendondadas, o que não é novidade no mundo do smartphones, mas sim em se tratando de iPhones.

– Sua tela pode ser feita totalmente de safira 

A parceria recente entre a Apple e a GT podem apontar o indicio de um interesse em aumentar a produção de vidro de safira, principalmente se atrelada a redução dos curtos associados à fabricação deste tipo e produto, o que por vez pode indicar que o novo iPhone pode abandonar o uso de telas com vidros da Gorilla Corning e passar a utilizar safira.

A tela de safira é atualmente usada no modelo 5s, tanto no botão home quanto na lente da câmera, mas o uso da safira não tem sido muito explorado, em virtude de seu alto custo para produção em massa.

– O aparelho terá menor espessura que os atuais

Acompanhando relatos de que apontam que a o iPhone 6 terá display de 5,5 polegadas, a estimativa nesse aspecto então é que o aparelho tenha sua espessura modificada. A estimativa é que para uma tela de 5,5 polegadas a espessura seja de 6,1 milímetros. Confirmado este fato, o parelho será visivelmente mais fino que o iPhone 5S, que mede 7,6 milímetros de espessura. 

Por Jaime Pargan


O próximo modelo de  iPhone  – o iPhone 6 – poderá ser maior do que os modelos atuais atuais, além de também possuir um display de alta resolução, segundo rumores veiculados na internet.

Segundo rumores, uma empresa japonesa começará em breve a produzir uma tela de 5,5 polegadas com uma resolução de 2560×1440. As suspeitas são que estas novas definições sejam usadas no iPhone 6, uma vez que a empresa responsável pela criação das telas é a mesma responsável pelo fornecimento de componentes para telefones da Apple.

A Apple já vem enfrentando críticas atualmente que apontam o fato de seus aparelhos serem pequenos demais, em comparação a outros oferecidos pelo mercado. No portfólio da Apple, o maior aparelho comercializado possui tela de 4 polegadas, enquanto o seu concorrente direto, o Samsung Galaxy S 5, tem um display de 5,1 polegadas.

Na internet já circula relatos freqüentes, ainda não confirmados, além de especulações quanto a possibilidade do ecrã do próximo modelo ser em tamanho maior.

Uma das últimas noticias veiculadas no meio tecnológico é a de que o iPhone 6 contará com tela de 5,5 polegadas, algo acima do seu rival mencionado, embora  a Apple tenha mencionado uma tela de 4,7 polegadas anteriormente.

Se  for verdade que a Apple lançará um dispositivo com as características das citadas em desenvolvimento no Japão, a marca também terá que adicionar suporte para 2560×1440 para o iOS, e os desenvolvedores terão de modificar seus aplicativos para apoiar esta resolução, visto que o atual iPhone 5S tem uma tela de 640×1136.

Ainda assim esta não seria a maior tela oferecida em um dispositivo da Apple. Os iPads mais velhos têm 1024×768 telas, enquanto a Air iPad e novo mini iPad ostentam display no tamanho de 2048×1536.

Basta agora aguardar com ansiedade (e este é um sentimento que a Apple gosta de causar em seu público) quanto a chegada do novo iphone e qual recepção o mesmo receberá no mercado.

Por Jaime Pargan


O mundo Apple não para, e cada vez mais quer surpreender seu público fanático pelos seus produtos e desta vez a empresa está trabalhando no desenvolvimento de um phablet.

No mês de março deste ano já veicularam na internet algumas informações sobre as especificações do aparelho que a priore teria tela de 5,5 polegadas.

Na web ainda foi possível ver algumas informações de que a empresa já havia adquirido fornalhas suficientes para a produção de 200 milhões dos painéis para os aparelhos. Recentemente, entretanto foi veiculado também na internet que o aparelho teria na verdade a tela de 5,44 polegadas feita de cristal de Safira, mas há informações também de que a empresa vem encontrando dificuldades em sua produção em virtude dos custos necessários para fabricação do aparelho usando este material. O iPhone já usa este material na lente da câmera, mas usá-lo no desenvolvimento de uma tela inteira é um processo mais complicado.

A tela dos phablets é maior do que as telas convencionais de dispositivos móveis o que torna os custos mais altos, mesmo quando falamos de uma gigante como a Apple, em virtude disso a empresa planeja diminuir a estimativa de produção que antes era de 200 para 10 milhões de aparelhos.

De acordo com informantes que atuam no desenvolvimento do aparelho, a tela de cristal de Safira do tamanho necessário para uso no phablet custa US$ 280, o que obrigaria a Apple a aumentar consideravelmente o preço de venda do aparelho,  o que em contrapartida diminuíra drasticamente suas estimativas de vendas.

Em virtude dos fatores em discussão para o lançamento do aparelho, a possibilidade agora é que o mesmo seja lançado apenas no próximo ano ao invés de junto com o iPhone de 4,7 polegadas como era a proposta inicial de lançamento.

De qualquer modo, o desenvolvimento do phablet só evidencia o crescimento do portfólio de produtos da Apple e os fãs aguardam com ansiedade para mais esta novidade da marca.

Por Jaime Pargan

iPhone 6

Foto: Divulgação


De acordo com o CEO da Apple, Tim Cook, os próximos lançamentos da companhia virão com telas mais resistentes devido aos vidros de safira. Esta fez um acordo com uma fabricantes de vidros, que custou quase US$ 600 bilhões. Mas segundos analistas de mercado, não é somente a nova tela que fará sucesso. A grande novidade é que o iPhone 6 poderá ser recarregado somente com a luz do sol, por conter células solares em sua tela sensível ao toque. Seria como um modelo de tecnologia sustentável.

Se a empresa confirmar que adotará a nova tecnologia, a tela do smartphone irá captar raios solares por meio da tela de safira, no seu display. Executivos da Apple já fizeram investimentos em tecnologia laser, a fim de cortar os novos vidros com maior precisão. Dois profissionais da área da tecnologia de captação solar serão contratados, a fim de trabalharem com a divisão do dispositivo móvel. Atualmente, a companhia possui várias patentes envolvendo energia solar, para seu uso em dispositivos móveis e computadores. Uma delas descreve um breve funcionamento da placa de captação de energia solar para smartphones.

Segundo o analista, a Apple possui interesse na GT Advanced Technologies, a desenvolvedora das telas resistentes de safira. Desse modo, a empresa iria diminuir custos na produção de larga escala, ao mesmo nível dos vidros utilizados atualmente, o Gorrila Glass. Mesmo se as células solares não forem adotadas, a tela será produzida com um material super resistente.

A Apple já está investido na área. Na sua sede em Cupertino, placa solares enormes foram instaladas para a captação de energia solar, a fim de adotar um modelo totalmente sustentável para a utilização de energia. Para o analista Matt Margolis, esse projeto não explica a utilização das células em dispositivos móveis. A empresa ainda não confirmou se adotará essa tecnologia no iPhone 6.

Por Danilo Gonçalves


No ano de 2010, a Apple assinou um contrato com a Liquidmetal Technologies, empresa responsável pela fabricação do metal líquido. Porém, ele ainda não tinha sido utilizado em nenhum dos seus aparelhos até agora. Essa tecnologia deixará os dispositivos móveis mais leves, finos e resistentes. Alguns sites internacionais afirmam que o novo IPhone 6 poderá ser construído com esse metal.

O Mac Rumors expôs 17 patentes registradas pela Apple semanas atrás em sua página na internet, segundo o site BRG. No conteúdo destas estão reveladas as possíveis incorporações do metal líquido nos novos lançamentos da empresa, como sensores de toque nos displays, novas estruturas que unem os componentes dentro do dispositivo móvel e sensores de pressão incorporados no botão Home.

Segundo o site Mac Rumors, “os inventores listados nessas patentes são funcionários da Apple que já haviam, em algum momento passado, sido associados com o trabalho da companhia usando metal líquido”. Este possui em sua fórmula o titânio, zircônio e níquel, resultando em um IPhone resistente, mais leve, fino e com uma vida útil maior. Não foi citado se ele será utilizado em outros aparelhos da companhia, como em MacBooks e iPads.

A Apple começará a fabricar os componentes do novo iPhone no segundo trimestre deste ano. Segundo a empresa DigiTimes, responsável pela fabricação dos sensores de digitais Touch ID do IPhone 5S, já iniciou-se a fabricação destes para os próximos aparelhos da companhia. Rumores indicam também o lançamento de um foblet ainda em 2014, mas estas informações ainda não foram confirmadas pelos representantes da empresa.

Além da sua estrutura moderna, sua tela de retina terá uma resolução maior e seu processador terá 20 nanômetros, mas o preço ainda não foi divulgado. Após anos de estudos e unindo todos esses recursos, a Apple promete encantar até os consumidores mais exigentes, lançando no mercado uma tecnologia jamais implantada em dispositivos móveis.

Por Danilo Gonçalves

Metal líquido pode ser usado para a fabricação do iPhone 6

Foto: Divulgação


iPhone 6Para os amantes de celulares cada vez mais inteligentes e cheios de tecnologia, o iPhone 6 já é uma promessa. Mal chegou ao mercado o iPhone 5 e os consumidores já se encontram ansiosos pelo próximo modelo, que nunca para de inovar em desempenho, sistema operacional, e na produção de aplicativos inovadores e inéditos que não podem ser encontrados em outros smartphones.

Com a previsão da Apple de lançamento em 2014, o iPhone 6 vem com a promessa de uma versão mais atualizada e melhorada do que o modelo atual lançado nesse ano no Brasil. Especula-se que o aparelho deverá rodar o sistema operacional iOS 7. Mas a grande promessa mesmo é o rendimento da bateria que será mais duradoura. A tela do novo smartphone terá 4 polegadas, combinando as tecnologias avançadas Retina e Sharp IGZO, com resolução Full HD. Outras novidades sãos consideradas como avanços, como a câmera de 13 megapixels e o processador Quad-Core A7.

O preço ainda não foi divulgado, e mais informações ainda são promessa dos grandes sites norte-americanos. Enquanto isso curtimos a corrida para pagar nossos iPhone 5, esperando pelo diferencial do próximo e desejado lançamento da Apple.

Por Fábio G. Santos





CONTINUE NAVEGANDO: