Mal começaram as vendas e o iPhone 6 já está dando o que falar. Recentemente, vários donos de iPhones 6 e iPhones 6 Plus fizeram reclamações quanto a fragilidade do novo aparelho. Alguns chegaram a afirmar que o novo modelo está menos resistente do que as versões anteriores.

Em um fórum oficial da própria Apple, os consumidores disseram que tiveram os vidros que protegem as telas riscados mesmo após manuseá-lo com extremo cuidado.

Segundo os usuários que reclamaram, os riscos surgiram em cerca de uma semana de utilização comum do produto, sendo que, utilizando por anos as versões antigas isso não chegava acontecer.

Vale ressaltar que se cogitava o uso de Corning Gorilla Glass 3 nos novos iPhones, mas foi anunciado pela Apple a utilização de uma liga ionizada na fabricação dos smartphones que prometia aos usuários ainda mais resistência.

Essa discussão teve início em 23 de setembro com um usuário dizendo que seu iPhone 6 Plus exibiu um arranhão visível na tela e sem explicação. A mais recente geração de iPhones havia sido colocada à venda quatro dias antes, 19 de setembro. Após isso, surgiram várias reclamações semelhantes.

O site Apple Insider enumerou algumas possíveis razões para que isso possa estar acontecendo. Uma das suspeitas está no fato de que o iPhone 6 trouxe menos bordas de proteção para a tela, que também surgiu com curvas pela primeira vez nessa geração de aparelhos.

Para que isso acontecesse, houveram algumas mudanças na estrutura principal dos dispositivos. A principal? Bom, o iPhone 5S possuía uma camada termoplástica de proteção bem evidente no design dos aparelhos.

Agora, o material que resiste a choques está armazenado entre o corpo do smartphone e a montagem dos displays, o mesmo tempo em que o plástico mais duro foi eliminado para dar lugar a à capa que protege a área curvilínea.

A Publicação afirma que tentou contatar a empresa Apple, mas até agora não obteve nenhuma resposta da fabricante.

Por Diovana Nunes Leite

Foto: divulgação


Novos celulares da Apple impressionam pela velocidade, bateria mais eficiente, qualidade da imagem e o tamanho da tela. 

Esses benefícios influenciam o consumidor a realizar a compra, entretanto, existem alguns fatores que podem fazer o cliente pensar duas vezes antes de efetuar a compra, como o preço abusivo, a marca, a qualidade e o que deseja fazer com o celular.

Os novos iPhones possuem tamanhos e design diferentes das versões anteriores. Internamente, houveram algumas melhorias, como a câmera, bateria, game e NFC.

Em relação à câmera, o novo aparelho possibilita a gravação de vídeos com mais frames, além do recurso de estabilização. Nos testes realizados, andando a pé ou de carro, a câmera consegue manter uma imagem firme e, de alguma maneira, grava a sequência sem balançar ou tremer.

No quesito bateria, destaca-se o iPhone 6 Plus. Segundo o iFixit, o aparelho vem com uma bateria de 2915 mAh, enquanto o iPhone 6 conta com uma de 1810 mAh, porém, não adianta ter uma ótima bateria se o software a retira de forma desnecessária.

Em relação aos games, os novos iPhones propiciam uma fantástica experiência para quemgosta de jogar. Isso acontece em função da sua tela que, segundo a Apple, tem 285% mais de pixels que o antecessor, e o seu processador oferece 25% a mais de velocidade. No lançamento dos novos iPhones, a Apple apresentou uma lista de games que já estariam otimizados como o novo recurso.

A tecnologia NFC pela primeira vez está presente nos celulares da Apple. Esse recurso permite a comunicação entre dispositivos através da aproximação física.

Os aparelhos com Android já possuíam esse recurso, mas agora ele ganhou novas utilidades, como identificação – utilizado em catracas, para entrar em um evento, ou como chave de caro ou casa -, pagamentos, substituindo cartões ou bilhetes de transporte público, ou de compartilhamento de arquivos entre celulares.

Apenas nas primeiras 24 horas da chegada do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus, foram vendidas 4 milhões de unidades nos Estados Unidos em setembro .

Ao longo desses meses os aparelhos foram protagonistas de alguns episódios desfavoráveis, mas nem por isso deixou de ser objeto de interesse para muitos consumidores que já conhecem e confiam nessa marca.

Por Raquel Alice Moreira

Foto: divulgação


Nos últimos dias uma notícia gerou polêmica nas redes sociais: usuários do iPhone 6 Plus, da Apple, relataram que o aparelho estava entortando ao ser colocado no bolso. Essa notícia gerou grande repercussão entre os concorrentes de mercado até no mercado financeiro. As ações da Apple caíram em mais de US$ 22 bilhões em valor de mercado, na última quinta-feira (25). Mas, por que o iPhone 6 Plus está ficando torto?

Analisando o histórico recente, tanto da Apple quanto de outros fabricantes, esse “entortamento”, não é tão estranho assim. Há registros de casos semelhantes ao do iPhone 6 Plus, o que acontece no smartphone da Apple é que seu centro se curva e permanece assim, não volta a forma correta de maneira alguma, mesmo que o usuário use a força a ponto de quebrar a tela. Casos semelhantes a esse, foram registrados nos aparelhos iPhone 5 e 5S, também da Apple, no S4, da Samsung e no Xperia Z1, da Sony. 

A diferença entre os casos anteriores e do iPhone 6 Plus é que, os outros aparelhos entortaram por causa de uma forma extrema feita sob o aparelho, e o iPhone 6 Plus entortou pelo simples fato de ser colocado no bolso da calça.

Apesar de ter passado pelos rigorosos testes de qualidade da Apple, se existe um aparelho que pode ser entortado é o iPhone 6 Plus. Uma das contribuições é seu tamanho avantajado, com uma tela de 5,5 polegadas, tornando o toque maior em caso de pressão sobre as bordas, fisicamente falando: quanto maior a distância entre as fontes de força, maior é o efeito dela na outra extremidade. 

Mas, o maior diferencial entre o iPhone 6 Plus e os outros aparelhos que são tão grandes quanto, é que o aparelho da Apple não possui chassi de magnésio, que é o que dá mais  resistência ao aparelho. Então, o que suporta os componentes na estrutura são só duas camadas finas de alumínio, material altamente flexível. Outros aparelhos grandes como Galaxy Note 4, o novo Moto X e o HTC One M8 são feitos de metal, inteiramente ou parcialmente, mas que não dobram no meio.

O smartphone da Apple é sim facilmente entortado, mais que outros aparelhos, mas as chances de acontecer são as mesmas que qualquer outro defeito coberto pela garantia de fábrica. 

Por Camilla Batista

iPhone 6 Plus torto

iPhone 6 Plus torto

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: