A Apple divulgou sua posição oficial sobre o vazamento de fotos íntimas de celebridades, ocorrido há alguns dias, que vinha sendo atribuído a uma falha de segurança no “iCloud”, sistema de armazenamento de dados dos usuários em um servidor remoto, que possibilita o acesso e a restauração dos dados de qualquer lugar com acesso à internet para portadores de aparelhos da empresa.

Apesar de negar as falhas de segurança, a empresa da Califórnia assume que as contas de várias celebridades foram comprometidas devido a ataques de “phishing” (saiba mais em Wikipédia) visando nomes de usuários, senhas e respostas para perguntas de segurança.

Abaixo o comunicado oficial da Apple (traduzido):

“Gostaríamos de nos posicionar sobre a investigação do roubo de fotos de algumas celebridades. Quando tomamos conhecimento do acontecido, indignados, mobilizamos todos nossos engenheiros visando descobrir a fonte. A privacidade e segurança de nossos clientes são de extrema importância para nós. Depois de mais de 40 horas de investigação, descobrimos que várias contas de celebridades foram comprometidas por um ataque específico por nomes de usuários, senhas e perguntas de segurança, prática que tem se tornado comum na internet. Nenhum dos casos investigados teve como resultado a violação de qualquer sistema da Apple, inclusive o iCloud ou Find my iPhone. Continuamos contribuindo com as autoridades no intuito de ajudar a identificar os criminosos envolvidos.

Aconselhamos que todos os usuários definam uma senha forte e ativem a verificação em duas etapas. Mais informações sobre essas precauções são encontradas em support.apple.com/kb/ht4232”.

A Apple reconhece que algumas contas foram acessadas, porém insiste que o ocorrido não foi por causa de falhas nos sistemas de segurança ou serviços de nuvem. As técnicas utilizadas para acessar as contas são as mesmas utilizadas para acessar qualquer tipo de conta na internet, seja e-mail, redes sociais ou informações financeiras.

De acordo com a gigante fabricante de eletrônicos, as melhores alternativas para se evitar situações como essa giram em torno de criar senhas fortes, preferencialmente que não tenham relação com dados pessoais do usuário, e até mesmo utilizando programas que geram senhas aleatórias, e alterá-las com frequência.

Por Felipe Freitas

iCloud

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: