O novo top de linha da Samsung já vem fazendo sucesso mesmo a pouco tempo de seu lançamento, porém como já é de costume, a marca vem adicionando várias modificações em seu aparelho, para deixá-lo cada vez melhor e mais competitivo.

Dessa vez a tecnologia dual-chip chega ao mais potente smartphone da Samsung. De acordo com informações recentes, o novo Galaxy S4 terá o nome de i9502, ou Galaxy S4 Dual-Chip. Além disso, ele contará com praticamente o mesmo hardware de seu modelo original, o que irá garantir um excelente desempenho e com uma experiência de navegação única.

O que pode não agradar muitos países é que pelo que foi anunciado em diversos sites, esse lançamento só vai estar disponível para o mercado asiático, principalmente na China, onde a Samsung já tem costume de lançar aparelhos exclusivos para o país. Já foi afirmado também que esse tipo de aparelho não será lançado no Brasil tão cedo e nem mesmo uma previsão para o lançamento foi estipulado.

Muitos sites ainda dizem que o lançamento não vai deixar a China e será um aparelho exclusivo.

Por Henrique Nicolau


Zopo C2O preconceito em relação a celulares chineses não é sem fundamento, o mercado é bombardeado a todo tempo por uma infinidade de celulares que se quer são homologados pelas agências reguladoras por aqui e apesar do preço muito baixo não oferecem um produto de qualidade ao consumidor apesar das promessas de multifunções.

Esse cenário parece estar mudando, e alguns modelos vindos da China apresentam um bom hardware e chegam para brigar em pé de igualdade com celulares de marcas mais conceituadas. Esse é o caso do Zopo C2, smartphone Full HD com configurações bastante interessantes.

O modelo em questão apresenta tela de 5 polegadas com alta resolação e câmera traseira com 13 megapixels (a câmera dianteira é de 5MP). A capacidade do processador é de 1,2Ghz, com 1GB de memória RAM. Para armazenamento são 4GB expansíveis através de cartão microSD. A bateria é de 2.000 mAh e o design é bastante agradável.

O sistema operacional é similar ao Android e é preciso esperar para ver se o Aliyun OS irá emplacar. O preço anunciado na China é de US$ 250 (cerca de R$ 500), ou seja, muito barato em relação aos concorrentes com esta configuração.

Não é provável que o aparelho seja vendido aqui no país, provavelmente só sendo importado poderemos encontrá-lo, no entanto pode significar o fim da péssima fama dos celulares "Made in China".

Por Bruno Hardt


Na última terça-feira, dia 15 de janeiro, o mercado chinês recebeu um novo smartphone, o Oppo Find 5.

O aparelho chegou para agradar ao público que gosta de celulares com tela grande, pois ele conta com tela de 5 polegadas com resolução HD. Mas não é apenas a sua tela que surpreende, unido a ela o smartphone ainda traz um processador quad-core, tudo para agradar os consumidores que gostam de alto desempenho e ótima qualidade de imagem em um único dispositivo.

Ainda não há muitas informações a respeito das especificações técnicas do produto, mas os preços de venda já foram revelados. A versão do Oppo Find 5 com 16 GB custará 2.998 yuans (aproximadamente R$ 987). Já a versão com 32 GB de armazenamento interno custará 3.500 yuans (algo em torno de R$ 1.140), mas ela só será lançada no dia 29 de janeiro na China.

A Oppo, fabricante do smartphone, informou que a expectativa é lançar na Europa e nos Estados Unidos versões ocidentais do modelo muito em breve. Nestas regiões a versão de 16 GB custará US$ 500 (aproximadamente R$ 1.018) e a versão de 32 GB custará US$ 570 (cerca de R$ 1.160).

Por Felipe Santos Bonfim


O acirrado mundo dos smartphones possui mais um componente, pois acaba de ser lançado o “xing-ling” Meizu MX2.

Este modelo possui um processador quade-core de 1,6 GHz, tela de 4,4 polegadas, design com espessura em fina.

Além disso, este gadget possui sistema operacional Android 4.1 Jelly Bean, câmera com resolução de 8 megapixels e uma memória de até 2 GB.

Fonte: Tudocelular.com

 

Com todas estas qualidades, o Meizu MX2 chega ao mercado mundial de telefones podendo concorrer de forma direta com gigantes como o Samsung Galaxy SIII e o Google Nexus 4.

As suas vendas serão iniciadas ainda neste mês de dezembro com valores a partir de R$800,00.

Por Ana Camila Neves Morais


Os chineses receberão uma versão do Galaxy Note 2 com suporte para dois chips. Após diversos boatos afirmarem que a Samsung iria criar a versão dual-chip do modelo, a fabricante sul-coreana finalmente decidiu anunciar de forma oficial o lançamento do produto.

O Note 2 traz as mesmas especificações técnicas da versão padrão, que conta com processador quad-core 1,6 GHz, memória RAM de 2 GB, tela de 5,5 polegadas com Super AMOLED HD, sistema operacional Android na versão Jelly Bean e câmera de 8 megapixels.

Um detalhe que chama bastante atenção é que a entrada para os chips SIM suporta tanto os cartões tradicionais quanto os microchips, o que permite uma maior flexibilidade para os usuários chineses. 

Vale lembrar que alguns rumores ainda apontam para o lançamento de uma versão do Galaxy S III, que também terá suporte para dois chips SIM.

Na última quinta-feira, 22 de novembro, o site Ubergizmo publicou a imagem de um suposto aparelho high-end da Samsung que também tem duas entradas para chip SIM.

O Galaxy Note 2 será lançado no dia 3 de dezembro na China e será vendido por 5.699 mil Yuan, aproximadamente R$ 1.900. Ainda não se sabe se o modelo será lançado em outros países, mas é bem pouco provável que isso aconteça.

Por Felipe Santos Bonfim


A Apple está estruturando, atualmente, a sua participação no mercado chinês para garantir a chegada do novo iPhone no Oriente. Para tal, o CEO da empresa, Tim Cook, foi até o país para buscar parcerias com as operadoras de telefonia local, tendo em vista uma discussão do futuro da maçã na região.

Essas informações ainda são rumores que circulam em sites como Mashable, Apple Insider e Business Insider. Mas, ainda assim, tudo indica que a intenção do CEO é a de garantir que o novo iPhone chegue à China com as duas principais operadoras parceiras da Apple, a China Telecom e a China Unicom, além de aproveitar o “gancho” e tentar a parceria com a China Mobile.

A China é um grande mercado que se expande cada vez mais. O país é um dos focos principais da Apple atualmente, principalmente tendo em vista que enquanto Steve Jobs estava à frente da empresa ele nunca sequer visitou o país.

Por Guilherme Marcon





CONTINUE NAVEGANDO: