A Apple lançou seu novo aparelho, chamado iPhone XS, com novidades.

Celulares, smartphones, iPhones, o mundo digital não para de evoluir. A cada ano que passa, as maiores empresas do ramo lançam aparelhos de maior potência e competitividade no mercado internacional.

No dia 12 de setembro de 2018 a companhia Apple está fazendo estrear oficialmente o seu novo iPhone. A notícia sobre esse lançamento havia vazado no dia anterior, 11 de setembro.

Trata-se da nova geração de iPhone, ou seja, o iPhone XS.

Entre as suas especificações de maior destaque estão:

Capacidade de memória interna em 512 GB (novidade neste aparelho); o design exterior é o mesmo da geração anterior; a tela é bem mais ampla nesta versão, sendo que o sensor de impressões digitais, utilizado no desbloqueio, foi substituído por um impressionante sensor para reconhecimento facial, o Face ID.

A mesma tela é de tipo OLED, em 5,8 polegadas; está munido de um novo processador tipo A12, com potencial de processar até cinco trilhões de tarefas computacionais ao mesmo tempo, superando a marca de 600 bilhões da geração anterior. Ele está munido de maior abertura para os aplicativos, os quais tenderão a potencializar em até 30%, garantindo maior velocidade por meio desse novo componente funcional, especialmente desenvolvido pela mesma companhia.

Está munido de um processador equipado de seis núcleos, dois de alto desempenho e os demais quatro programados para operar em baixo consumo de energia. Portanto, esta geração de iPhones da Apple é mais econômica em até 40%.

O aparelho está munido de uma estrutura de vidro muito mais resistente, que compõe a superfície da tela, no sentido de garantir maior durabilidade e qualidade, resistência aos choques. Para dar maior precisão e distinção, ela possui uma certificação própria de proteção contra a água em uma escala maior que a do iPhone X, lançado ano passado. Há, também, uma certificação de tipo IP68, a qual permite o ato de submersão deste produto, dentro de um tempo limitado, podendo atingir até 2 metros de profundidade no líquido.

No que tange ao dispositivo da bateria, a companhia soltou uma nota indicando que a mesma foi acrescida de maior autonomia, garantindo ao iPhone XS mais 30 minutos em relação ao anterior iPhone X.

Com relação às câmeras, a lente instalada na parte traseira está equipada com 12 megapixels, e mais a abertura de f/1.8, que pode garantir a captura de imagens com um fundo desfocado, o chamado efeito Bokeh, muito produzido e conhecido no meio fotográfico. Além disso, há a impressionante novidade da função de inteligência artificial, operante no aparelho, que a companhia fez instalar no próprio software da câmera. Este dispositivo faz a câmera reconhecer e aprender a capturar traços específicos do ambiente em torno, possibilitando registros de fotos mais personalizados. A câmera frontal deste aparelho está equipada com potencia de 7 megapixels e mais a abertura de até f/2.2, própria para ambientes e paisagens mais bem iluminados.

Com relação aos valores no mercado, as informações são as seguintes:

Este novo iPhone XS, muito provavelmente, será comercializado na mesma faixa de valor do anterior iPhone X, ou seja, no valor de 999 dólares.

A previsão de sua chegada e comercialização no mercado brasileiro, certamente, será para este mesmo ano de 2018, no qual está sendo oficialmente lançado. No ano anterior, ou seja, em 2017, um evento em escala global foi realizado no dia 12 de setembro, sendo que o lançamento no Brasil ocorreu no dia 31 de outubro seguinte, portanto, depois de um mês e meio no intervalo entre a estreia. Entretanto, no caso do iPhone XS não foi divulgada, até o presente momento, nenhuma data oficial para o seu lançamento em território brasileiro. Ainda é cedo. Vale a pena estar antenado.

Por Paulo Henrique dos Santos

iPhone XS


iPhone X é um smartphone top de linha e com alta tecnologia.

O iPhone X é um smartphone muito moderno que é indicado para os usuários mais exigentes, pois ele possui as funções mais modernas, além de ter um design maravilhoso. Seu valor pode ser considerado um pouco alto para a maioria das pessoas, porém, sua funcionalidade explica muito bem cada centavo cobrado por esse aparelho. Vamos falar dos detalhes mais importantes desse smartphone e também daqueles que o tornam um aparelho top de linha.

iPhone X tem memória de 256 GB

Se você acha que essa informação é equivocada, saiba que não é. Esse telefone tem 256 GB de memória e é sim uma das características mais exaltadas desse aparelho. Com tanta memória o usuário tem total liberdade para guardar muitas fotos, vídeos, músicas de diferentes cantores, filmes, documentos, baixar diversos aplicativos e mesmo assim ficar muito tranquilo em relação ao espaço no seu celular, isso é uma comodidade muito grande para quem tem esse aparelho.

Função de vídeo conferência

Para quem precisa fazer reunião de forma remota e com várias pessoas ao mesmo tempo, esse smartphone tem a função de vídeo conferência que funciona de forma perfeita e com muita qualidade.

Câmera de 12 MP

A Câmera do iPhone X é muita boa e segue a linha da ótima qualidade, assim como os recursos que foram citados acima. Com essa câmera é possível fazer muitas fotos de ótima imagem e que certamente vão agradar ao dono do aparelho.

Sistema operacional moderno

Esse smartphone tem o sistema operacional iOS 11, que conta com algumas funções modernas e que podem ajudar de alguma forma ao usuário desse smartphone. Veja algumas dessas funções:

– Possui recursos de multitarefa poderoso

– Nova App Store

– Melhorias as câmeras e fotos

– E muitas outras funções.

Tela de 5.8 polegadas

Não podemos deixar de falar da tela desse smartphone que tem 5.8 polegadas e ótima resolução. Essa tela é relativamente grande e torna possível enxergar muitos detalhes que, às vezes, passam batidos. Com essa tela fica muito simples ver diversos filmes, vídeos, imagens de diferentes resoluções, acessar as redes sociais, ler livros e revistas digitais, documentos entre outras coisas. A resolução é de 2436×1125 pixels.

Vídeo em 4 k

Para quem precisa fazer gravações de vídeos nesse aparelho, a boa notícia é que ele faz vídeos em 4 k, que são de alta qualidade e imagem perfeita. As gravações podem ser feitas em diferentes ambientes e com variadas iluminações.

Sistema de GPS moderno

Para quem precisa de GPS no seu dia a dia, irá ter essa função no iPhone X. Ele tem o sistema de GPS bem moderno que não deixa nada a desejar. Aliás, esse é outro ponto positivo desse smartphone.

Preço do iPhone X

O valor desse celular gera um pouco de polêmica, pois deu valor médio de mercado é de R$6.100,00. A quem diga que esse valor é muito alto, porém, essa informação não procede. Se avaliarmos a configuração moderna desse celular, além do seu design totalmente moderno, vamos perceber que o seu valor é totalmente justificado. Quem compra esse aparelho na verdade está fazendo um investimento, em vista que terá em mãos um smartphone bem completo e com funções muito modernas.

iPhone X tem câmera frontal de 7 MP

A câmera frontal desse smartphone é muito moderna e é capaz de fazer selfs perfeitas em diferentes focos e iluminação. Esse também é mais um ponto positivo desse aparelho.

Veja mais funções do iPhone X

Sim Card- Nano

Gsm- Quad Band (850/900/1800/1900)

RAM- 3 GB

Espessura- 7.7mm

Peso- 174 gramas

Detecção de sorriso- Sim

Detecção facial- Sim

Zoom ótico- Sim

USB- 3.0

Dual Rec- Sim

Foto em vídeo- Sim

Entre outros.

O iPhone X é um smartphone completo e muito moderno.

Por Cristiane Amaral

iPhone X


Esse modelo foi o grande ponto de virada da Apple, pois a partir do iPhone 6, e obviamente dos seus modelos mais sofisticados, o 6s e o 6s Plus, que a empresa passou a utilizar o design que emprega hoje em seus smartphones.

Um dos produtos mais vendidos no último Natal foram os objetos classificados como aparelhos eletrônicos e dentro dessa classificação o grande destaque foram os aparelhos celulares.

A grande verdade é que nos últimos anos, a venda de smartphones supera qualquer outra coisa. Pois, as pessoas sempre querem ter o último lançamento ou um produto com tecnologia de ponta. Com isso, muitas esperam o final do ano chegar, pois com ele se tem muitas ofertas ou condições de pagamento ainda melhor e realizam as suas compras. E uma das marcas que mais teve seus aparelhos vendidos foi a Apple. Saiba agora um pouco mais sobre o iPhone 6s e saiba porque ele é um dos melhores produtos já lançados pela empresa americana.

Considerada uma das maiores empresas do mundo de todos os tempos e que inclusive é uma das grandes responsáveis por revolucionar os mercados de informática e de telefonia móvel, a Apple foi criada em abril de 1976 por Steve Jobs no estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Em mais de quatro décadas de atuação, a empresa sempre apresentou ao mundo produtos revolucionários e que até então ninguém tinha pensando em algo assim. A grande verdade é que a empresa sempre esteve um passo a frente de suas concorrentes e dessa forma criou um tipo de padrão a ser seguido por suas demais concorrentes. Os artifícios e tecnologia criados por ela são o modelo para as demais seguirem adiante. Hoje, os produtos da Apple são vendidos em todo o mundo e a cada novo lançamento o público e os meios de comunicação voltam toda a sua atenção para os eventos da empresa norte-americana, pois se sabe que alguma coisa revolucionária será apresentada.

O iPhone é o nome dos aparelhos celulares da Apple. O primeiro modelo foi apresentado ao mundo há mais de uma década e desde então a cada lançamento de novos modelos, a empresa consegue superar os seus números de vendas. Pois, os recursos disponíveis no iPhone estão entre os melhores. Falando de forma mais particular do iPhone 6s ele foi lançado ao mundo há algum tempo e está disponível em grandes lojas. Esse modelo foi o grande ponto de virada da Apple, pois foi a partir do iPhone 6 e obviamente dos seus modelos mais sofisticados, o 6s e o 6s Plus, que a empresa passou a utilizar o design que emprega hoje em seus smartphones. Pois, antes os aparelhos eram mais quadrados inclusive nas bordas. Já os modelos atuais possuem as bordas mais arredondadas, são mais finos e possuem a tela maior.

O iPhone 6s possui uma tela de 4,7 polegadas. Este smartphone pode ser encontrado nas cores: cinza, prata, dourado e rosa.

O iPhone 6s tem uma memória que pode variar entre 32 GB a 128 GB, esses números mostram o grande poder de armazenamento que o aparelho possui. Você pode ter inúmeros documentos e outros arquivos que o aparelho não vai ficar sobrecarregado. Este aparelho conta com um sistema de fotografia composto por duas câmeras, sendo uma traseira e uma frontal. A traseira possui 12 megapixels e a frontal 5 megapixels. Além disso, possui diferentes recursos para se arrumar a imagem depois de tirada. Todos os vídeos gravados com este aparelho são em 4k, ou seja, da mais alta resolução. O botão home ganhou uma nova função a partir desse modelo, pois junto a ele foi integrado o sistema de leitura de digital. Ou seja, o aparelho só pode ser acessado depois que a digital cadastrada for lida e reconhecida. O sistema Siri também se tornou mais eficiente, agora ele ajuda em praticamente todos os comandados do celular.

Este modelo está à venda a partir de R$ 2.000,00.

Por Isabela Castro

iPhone 6s


Modelo possui boa configuração, porém design é considerado antigo.

O iPhone SE é um dispositivo da Apple que chegou ao mercado mobile com uma tela de 4 polegadas. Na época de seu lançamento conseguiu atrair a atenção de fãs da marca e de curiosos em geral dado os preços relativamente baixos para um aparelho da marca. A versão com 16 GB estava sendo vendida por 399 dólares enquanto que a opção com 64GB saía por 499 dólares. Além disso, o aparelho ainda conseguiu arrancar elogios da crítica especializada devido às suas configurações de ponta.

O site especializado CNET chegou a afirmar que o iPhone SE agrega de maneira eficiente quase todas as funcionalidades importantes do iPhone 6S em uma versão menor a exemplo da Siri sempre ativa, Apple Pay, câmera e processador de qualidade.

Por outro lado, o site Mashable destacou que ele foi um dos aparelhos mais interessantes que surgiu no mercado em 2016. Entretanto, fez questão de ressaltar que, em linhas gerais, o iPhone SE não se trata de um aparelho completamente novo.

Essa consideração realizada pelo Mashable se deve especialmente pelo fato de que este dispositivo conta com um design que, basicamente, é o mesmo apresentado pelo iPhone 5S e, além disso, sua configuração é muito semelhante a apresentada pelo iPhone 6.

Por fim, temos os comentários do site The Verge que aponta que o iPhone SE não é um celular inovador. Ou seja, é um aparelho com tecnologia atual, mas com design de ontem.

Design, Configuração e Desempenho

O visual do iPhone SE, como apontamos, é igual ao que vemos no iPhone 5S. Temos aqui o mesmo tamanho de tela sendo um display de 4 polegadas com uma resolução de 1136 x 640. Os botões também estão posicionados da mesma maneira em ambos os aparelhos.

Uma das poucas diferenças físicas entre o SE e o 5S é que a primeira opção também é oferecida na cor rosa. Além dela, ainda temos opções nas cores prata, dourado e cinza. Ainda sobre o visual, outra mudança diz respeito às bordas que agora estão foscas e não são brilhantes como na versão em que estamos comparando.

Por fim, temos o design antigo, porém, ele é compatível com todos os acessórios que são usados pelo iPhone 5 e 5S, isso pode animar um pouco os usuários interessados em adquirir o aparelho.

Em termos de configuração vamos encontrar no iPhone SE o chip da Apple A9. A título de curiosidade trata-se do mesmo que se encontra presente no iPhone 6S. São 2GB de memória RAM. Essa configuração é o suficiente para entregar aos usuários altos níveis de performance em relação ao jogos. Ao abrir e alternar aplicativos também não enfrenta dificuldades.

Entre as configurações que foram implementadas no dispositivo vale destacar o suporte do iPhone SE para Wi-Fi de alta velocidade e para internet móvel que tenham bandas mais rápidas. Além disso, ainda vamos encontrar aqui o leitor de impressões digitais e NFC para quem precisar usar o Apple Pay.

Câmeras

A câmera principal do iPhone SE conta com 12 megapixels. A qualidade das imagens produzidas é interessante apresentando cores vivas. Temos também a função Live Photos, um recurso que permite que o usuário faça a captura de alguns segundos antes e depois da foto ser feita.

Os vídeos podem ser gravados com resolução 4K. Aqui fica um aviso: apesar de ser excelente a qualidade das imagens, os vídeos gravados em 4k ocupam muito espaço no armazenamento interno do aparelho.

No caso da câmera frontal temos um sensor com 1,2 megapixels com flash de retina, basicamente, o recurso aumenta a luz da tela para garantir uma melhor iluminação para as fotos.

Preços

O iPhone SE pode ser encontrado no varejo brasileiro por valores entre R$1.269 e R$1.700 de acordo com a configuração.

Por Denisson Soares

iPhone SE


O iPhone 7 Plus é uma das melhores indicações para quem deseja um aparelho moderno e com diversas alternativas para facilitar sua rotina diária.

A utilização de smartphones na atualidade mundial tem aumentado de forma importante a cada dia que passa em virtude das diversas funcionalidades que neles são inseridas para o cotidiano da vida.

E diante de tantas possibilidades é preciso destacar aquelas que possuem tecnologias adequadas em um visual moderno como é o caso do iPhone 7 Plus o qual será apresentado em seguida neste artigo.

Informações Técnicas do iPhone 7 Plus

O iPhone 7 Plus foi lançado no ano de 2016 possuindo como sistema operacional o iOS 10.0.1 que tem possibilidade de ser atualizado para o 10.0.2, estando disponível aos interessados nas cores preta, prata, rosa e dourada.

Com relação às suas dimensões possui um peso total de 188 gramas distribuídas em 77,9 milímetros de largura, 158,2 milímetros de comprimento e 7,3 milímetros de espessura.

Quanto à sua resistência contra agentes externos, este smartphone é certificado como possuindo a capacidade de resistir a poeira e submersão em água sem limitadores especificados.

Apresenta uma tela multitouch do tipo IPS LCD de 5,5 polegadas equipada com 16 milhões de cores em uma resolução de 1920 x 1080 pixels protegida por vidro reforçado além de cobertura oleofóbica a qual tem uma densidade de 401 pixels por polegada de tamanho.

Capacidade operacional iPhone 7 Plus

Com relação à capacidade operacional doiPhone 7 Plus, este equipamento possui um chipset Apple A10 Fusion APL1W24 bem como um processador do tipo Quad-core 2.23 GHz.

Este processador funciona com uma velocidade de 2.230 MHz com memória do tipo RAM de 3 GB e um armazenamento interno de 32/128/256 GB não tendo a possibilidade de inserir cartão de memória para seu aumento relacionado.

Apresenta um chip o qual possui cartão do tipo Nano-SIM em uma rede com tecnologia GSM / CDMA / HSPA / EVDO / LTE cuja velocidade tem delimitações como HSPA 42.2/5.76 Mbps, LTE Cat9 450/50 Mbps, EV-DO Rev.A 3.1 Mbps.

A sua bateria é do tipo Li-Po não removível com capacidade de 2.900 mAh sem possibilidade de realizar carregamento sem fio para sua reposição relacionada.

Sobre a resistência da bateria do iPhone 7 Plus consegue manter até 21 horas de conversação usando tecnologia 3G, 60 horas com reprodução ininterrupta de músicas ou até 384 horas quando está em modo de espera stand-by.

Tecnologias ofertadas no iPhone 7 Plus

Os itens tecnológicos oferecidos pelo iPhone 7 Plus tem na câmera um de seus principais destaques, sendo a traseira do tipo Dual com resolução de 12 megapixels em flash Quad-LED.

Já a câmera situada na parte frontal deste smartphone tem resolução de 7 megapixels com distância focal de até 32 milímetros. Com relação ao vídeo apresenta resolução de 2.160 pixels.

Ao considerar as funções que podem ser exercidas pela câmera estão a captura instantânea de vídeos e imagens, reconhecimento facial bem como autofoco por meio de detecção de fase, dentre outros.

Quanto ao áudio apresenta conectores de 3,5 milímetros com alto-falantes do tipo estéreos podendo realizar o cancelamento ativo de ruídos por meio do sistema de microfone dedicado.

Com relação à sua conectividade, o iPhone 7 Plus apresenta um conector do tipo Lightning com Wi-Fi no modelo 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, hotspot, Bluetooth 4.2, A2DP, LE bem como GPS e NFC disponível para Apple Play.

Além disso, este aparelho oferece recursos adicionais aos seus usuários como barômetro e acelerômetro, bússola, leitores digitais diversos, indicador de proximidade para objetos e, ainda, giroscópio para funcionalidades específicas a ele vinculadas.

Conclusão

Portanto, o smartphone iPhone 7 Plus é uma das melhores indicações para quem deseja um aparelho moderno e com diversas alternativas para facilitar sua rotina diária.

Por Ana Camila Neves Morais

iPhone 7 Plus


Modelo sofreu mudanças interessantes, como a fusão do botão Home ao corpo do aparelho, que além de esteticamente mais bonito é, também, mais prático tecnologicamente.

Os aparelhos iPhones estão entre os mais cobiçados e consumidos na atualidade, devido à quantidade de funções de que dispõem e de sua CPU, que faz desses celulares, em realidade, pequenos computadores. Neste texto será avaliado de maneira mais completa o iPhone 7.

O design exterior, ou seja, na sua aparência, o iPhone 7 foi mantido em seus traços originais que estão com ele desde o ano de 2014. A carcaça continua sendo fabricada em metal em todo o seu entorno. A parte de vidro é frontal, apenas na tela. A versão 7 tem 7.1 mm de espessura e apenas 138g de peso. Portanto, trata-se de um aparelho de mesma espessura que o anterior 6S, porém, com 5g a menos de massa.

As linhas de antena estão bem mais discretas que no modelo passado, tornando-se mais ajustadas ao corpo do celular. Aperfeiçoamento de engenharia que se expandiu para a estética do iPhone. Neste novo modelo foi abolido o conector de 3.5 mm para fones de ouvido, sendo este é um conector padrão utilizável em diversos dispositivos e com mais de cem anos de existência. A companhia Apple decidiu alterar seus padrões em certos atributos do aparelho, o que nem sempre é bem recebido pelo consumidor que já está há anos em uma zona de conforto, utilizando um dispositivo que funciona muito bem.

A entrada USB tem uma desvantagem em relação à entrada anterior, ela facilmente desconecta quando se enrosca em algo, o que não ocorria com o velho conector cilíndrico. É preciso muito cuidado para não quebrar o cabinho, que é muito frágil e sem o qual não é possível carregar o celular.

Uma alteração que veio para melhorar foi a fusão do botão Home ao corpo do aparelho, que além de esteticamente mais bonito é, também, mais prático tecnologicamente falando. Basta um leve toque que o botão é acionado.

Este iPhone é resistente à água, conforme os testes realizados na Apple, entretanto, embora o tempo máximo seja de 30 minutos em um metro de fundura na água doce, isso não significa que o usuário deva utilizá-lo em baixo de água, como em uma piscina, por exemplo. Ele é resistente a acidentes com água, um copo que vira sobre ele, ou se o mesmo é derrubado na pia ou no vaso sanitário.

Em termos de CPU, a Apple sempre mantém em sigilo a velocidade dos dispositivos por ela desenvolvidos, apenas anunciando que um aparelho novo é sempre 40% mais veloz que a geração anterior. O sistema de Wi-Fi é o a – b – g – n – ac, Dual Band; Bluetooth v4.2; GPS – GLONASS; 4G LTE; o seu NFC funciona apenas para o Apple Play; possui leitor biométrico; o armazenamento interno chega a 32 – 128 – 256 de GB, que são as três opções disponíveis.

Em relação ao display, este aparelho está munido de uma tela IPS – LCD de 4.7 polegadas; reproduz imagens em 750 X 1334 Pixels de resolução, com 326 PPI de densidade.

Possui leitor com reconhecimento de digital. A visualização da tela foi aperfeiçoada em relação aos reflexos de luzes, como a do Sol, por exemplo, com uma tela mais precisa, em cores reais e bons contrastes que permitem visualizar vídeos e imagens, cujas cores se impõem sobre os reflexos.

Os alto-falantes são estéreos e estão posicionados tanto na parte de baixo, quanto na de cima, ao lado da saída do som para as ligações. Assim, a qualidade dos sons, tanto em música quanto em vozes está bem melhor, sem vibrações e chiados, que ocorriam no 6S.

A câmera traseira está munida de 12 MP com abertura F – 1.8 e detecção de fase OIS de estabilização ótica; as gravações chegam a 4K e captura simultânea de fotos de até 8 MP; a câmera frontal está munida de 7 MP com abertura de F – 2.2.

A bateria agora esta com capacidade de 1960 mAh de por hora, portanto, é uma bateria que chega a durar até dez horas, sem precisar ser recarregada.

O preço deste iPhone 7 pode chegar a 649 dólares na versão 32GB; a versão de 128 GB chega a 749 dólares e a versão de 256 GB está por 849 dólares, que são diferenças pequenas, no caso da moeda estadunidense.

Por Paulo Henrique dos Santos

iPhone 7


Configurado com o sistema iOS típico da Apple, o modelo oferece ao usuário uma série de facilidades e ferramentas para as mais diversas tarefas do dia a dia.

Ter um iPhone de última geração é o desejo de muitos consumidores, que buscam a tecnologia, facilidades e características inovadoras que os produtos da Apple podem ter. Se você é um dos fãs da marca ou apenas quer saber mais sobre os modelos da Apple, conheça mais sobre o iPhone 6s, o último modelo lançado pela marca, e saiba por que tantos consumidores ao redor do mundo desembolsam grandes quantias para ter o aparelho em seu dia-a-dia.

O Apple iPhone 6s é um dos melhores smartphones do mercado. Configurado com o sistema iOS típico da Apple, o modelo oferece ao usuário uma série de facilidades e ferramentas para as mais diversas tarefas do dia a dia. O celular traz uma tela de 4,7 polegadas, com resolução 1334×750, conectividade Wi-Fi e GPS, além dos serviços de Bluetooth e leitor multimídia.

O design do celular segue, em geral, as linhas da versão anterior, o iPhone 6, com algumas melhorias. O smartphone é fino e leve, o que facilita a mobilidade e o uso por qualquer usuário.

Em relação à inovação, o modelo chegou ao mercado trazendo a novidade do 3D Touch da Apple, que reconhece diferentes toques do usuário na tela e direciona cada um deles a uma função distinta, de acordo com a configuração do aparelho.

A câmera do Apple iPhone é de 12 megapixels, e permite ao usuário tirar fotos de excelente qualidade e gravar vídeos em resolução Full HD, o que acaba se tornando uma excelente ferramenta para usuários que costumam tirar fotografias e fazer vídeos com frequência.

O preço é um dos únicos pontos negativos do iPhone 6s. Na configuração 16GB , o modelo é comercializado online a partir de R$ 3.390 no mercado nacional; já a versão de 64GB, por exemplo, custa R$ 3.655. Na versão topo de linha, com 128 GB de capacidade de armazenamento, o iPhone 6s custa R$ 3.909.

Ainda há no mercado a opção do modelo na versão PLUS, que traz uma tela e um preço ainda maior, com valores a partir de R$ 3.550, na versão de 16GB, que podem alcançar a bagatela de R$ 4.600 na versão top, de 128 GB.

Por André Barbirato

iPhone 6s


Vazaram informações sobre a possível câmera do iPhone 7.

Não tem jeito mesmo, por mais que se tente evitar os vazamentos sempre vão acontecer, em especial no setor das novidades tecnológicas. A aparente vítima da vez foi a Foxconn que teve algumas imagens divulgadas relacionando as mesmas aos módulos que provavelmente seriam utilizados no iPhone 7. A imagem foi veiculada na web por meio de uma publicação feita na conta do Twitter do usuário @The_Malignant. Na imagem é possível ver alguns trabalhadores da unidade em seu horário de almoço e na sequência um lote de peças.

E foi justamente esse conjunto de componentes que começou a chamar a atenção de sites especializados e curiosos em geral já que eles estariam possivelmente ligados de alguma maneira ao futuro lançamento da Apple. Supondo que isso tudo tenha uma base sólida a especulação de que a produção em larga escala do novo iPhone já tinha sido iniciada acaba sendo confirmada. Mas no meio disso tudo um detalhe chama a atenção: As dimensões (possíveis) que a câmera do iPhone 7 deverá ter. As imagens, mesmo que sem informações bem fundamentadas, sugerem que ela será maior do que as que conhecemos nos dispositivos iPhone 6s e iPhone 6s Plus.

O mais curioso é que essas informações surgem (intencionalmente?) poucos dias depois da realização de um suposto evento interno da Foxconn. Como dito, apesar de não se saber nada ao certo qualquer coisa ligada a Foxconn deve ser considerada com atenção. Afinal, atualmente é ela a principal e a maior sócia da Apple.

Partindo do princípio que tudo esteja de fato correto a câmera que estará presente no o iPhone 7 deverá continuar mantendo a mesma quantidade de megapixels de seu antecessor, ou seja, 12 MP. Porém, o componente deveria apresentar um tamanho digamos, mais avantajado trazendo uma melhor abertura entre outras “coisinhas” para agradar os fãs da marca.

Ainda na mesma linha tem muita gente especulando e acreditando que o iPhone 7 Plus, a opção phabet do smartphone com iOS, provavelmente chegará às lojas com um sistema duplo de câmeras agregado.

Segundo as informações que teriam se originado no possível evento interno da Foxconn (e de onde veio os vazamentos) entre as cores oferecidas para o iPhone 7 está a cor prata metálica. Já o sistema operacional deverá mesmo ser o iOS 10, como a própria Apple já havia anunciado durante a WWDC deste ano.

Por Denisson Soares

Câmera do iPhone


Medida tenta melhorar a relação entre Apple e Desenvolvedores, que devem utilizar a liberação para criar novos aplicativos.

Os assistentes pessoais em smartphones ficam mais populares conforme o tempo passa e os consumidores ganham mais e mais versões para escolher. A mais conhecida sem dúvida é a Siri, que está presente nos produtos da Apple como iPhones. Há tempos desenvolvedores sonham em usar a Siri para seus aplicativos, mas a empresa insistia em deixá-la exclusiva. As boas notícias chegaram durante a WWDC (World Wide Developers Conference) que aconteceu em Junho. A partir de agora a Siri e outros aplicativos do sistema iOS estarão disponíveis para desenvolvedores.

Motivos por Trás da Decisão

De acordo com o chefe-executivo da Apple, Tim Cook, a intenção da empresa é ajudar os desenvolvedores a criarem os melhores aplicativos para seus sistemas. Como a maioria dos aplicativos para o sistema iOS são feitos por terceiros, a maioria não estava conectada à Siri, Apple Play e outros.

Conforme a concorrência aumenta, os produtos da Apple perdem sua competitividade no mercado e os aplicativos são parte do que os tornam atrativos para os consumidores. Ao liberar suas principais funcionalidades para terceiros, a empresa tenta melhorar sua relação com desenvolvedores, tentando fornecer as ferramentas para a criação de apps melhores e mais poderosos.

O que isso quer dizer para os usuários?

Quem pensa que isso só é interessante para os envolvidos na área de informática está muito errado. Assim que desenvolvedores começarem a integrar seus programas à Siri, ao iMessage e aplicativos Apple, será possível utilizar comandos de voz em uma variedade bem maior de apps. Tudo isso deixa a vida do usuário muito mais fácil.

A Apple não é pioneira em disponibilizar o código de alguns de seus aplicativos para terceiros, no começo de 2016 o Facebook liberou o código de seu Messenger para o desenvolvimento de bots.

No futuro a empresa planeja investir em inovações para seu sistema iOS, Mac e também em seu Apple Watch. Tudo é parte de uma cruzada iniciada por uma das maiores companhias de tecnologia do mundo para combater seus concorrentes. Recentemente a Siri vem ganhando várias opções para Android e outros sistemas como o Cortana, Google Now e a recém-chegada Nina. Pelo jeito deixar outros ajudarem na inovação é o caminho para sobreviver. 

Gizele Gavazzi


Novo iPhone deverá chegar ao mercado com opções com pelo menos 32 GB de armazenamento. Samsung e LG já estão adotando a mesma medida.

Um dos grandes questionamentos de muitos apaixonados pelo famoso iPhone é porque a versão de entrada do smartphone possui uma capacidade de armazenamento tão baixa, devido ao fato de que, atualmente, os usuários desses modelos de telefone o utilizam para baixar diversos tipos de vídeos oriundos dos mais diversos aplicativos. Como este era um clamor e um questionamento de muitos usuários, alguns especialistas da área de tecnologia já estão arriscando em dizer que o novo iPhone 7, que está previsto para chegar ao mercado possivelmente no mês de setembro deste ano, chegaria ao mercado com a versão de entrada com armazenamento mínimo de 32 GB.

Atualmente todos os modelos iPhone disponíveis no mercado, tais como o iPhone 6, o iPhone 6 Plus, o iPhone 6S, o iPhone 6S Plus e o iPhone SE, são comercializados com opções de armazenamento que variam de 16 GB até 64 GB. Somente os modelos 6S e 6S Plus possuem a opção de armazenamento de 128 GB. Essa questão de aumentar a capacidade de armazenamento da versão de entrada do smartphone da Apple é um fato que irá agradar muitos usuários, uma vez que, de modo diverso do que ocorre com os tradicionais smartphones que utilizam o Android, a Apple não disponibiliza, nos seus aparelhos, aquelas entradas destinadas a cartões externos de memória. Um detalhe que muitos consumidores que possuem estes smartphones acabam reclamando é que muitas vezes as próprias atualizações disponibilizadas pelas empresas acabam ocupando boa parte do armazenamento disponível.

E o fato de aposentar a versão com armazenamento de 16 GB, caso a Apple adote essa medida, não será exclusividade da empresa da maçã não, haja vista que as suas principais concorrentes, tais como a coreana  Samsung  e a LG, já adotaram essa medida, sendo que a Samsung lançou o Galaxy S7 e o Galaxy S7 Edge com capacidade mínima de armazenamento de 32 GB, outro que irá estrear justamente neste mês de junho e já chegará ao mercado adotando essa medida será o aguardado LG G5.

O certo é que a extinção dos smartphones com capacidade de armazenamento de 16 GB já é uma realidade e ainda mais com a poderosa Apple seguindo essa tendência, todas as demais empresas do ramo também irão seguir o mesmo caminho.

Por Adriano Oliveira


Nova atualização irá fornecer informações sobre o transporte público na cidade.

A Apple é uma das empresas que mais investe em aplicativos próprios, feitos dedicadamente para seus dispositivos, sendo considerado pelos usuários como um dos diferenciais dos aparelhos da empresa da Maçã, em relação a seus concorrentes. Entre os aplicativos falados, está o Apple Maps, que tenta trazer para os usuários do iOS, uma versão da Apple do famoso e já bastante consagrado Google Maps. O aplicativo está recebendo uma nova atualização que irá garantir uma nova funcionalidades para os moradores do Rio de Janeiro.

A partir de agora, os donos de aparelhos com o iOS, que sejam residentes da cidade do Rio de Janeiro (RJ), poderão obter acesso a informações relativas ao transporte público na cidade maravilhosa. Um dos objetivos da empresa é ganhar espaço com os diversos turistas que irão visitar a cidade carioca por causa das Olimpíadas desse ano, em Agosto.

Com essa atualização, os usuário poderão conseguir informações para poder se locomover por ônibus, metrô, trem e até mesmo balsa, oferecendo diversas opções para os usuários. O serviço passará a estar disponível para todos os usuários que estejam na região metropolitana da cidade maravilhosa. Cidades como Duque de Caxias, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, São Gonçalo e outras, estão disponíveis no serviço do Apple Maps.

Por enquanto, as informações são relativas ao transporte de empresas como a Intersul, Metrô Rio, Internorte e outras empresas que trabalham nesse ramo atualmente. A nova atualização coloca o Rio de Janeiro como a quinta cidade do mundo a receber essa funcionalidade do Apple Maps, anteriormente, Austin, Portland e Seattle nos Estados Unidos e Montreal no Canadá, já possuíam essa funcionalidade.

Até o momento a nova funcionalidade do Apple Maps está disponível para os usuários do iOS 9 e em breve, outras cidades deverão receber a atualização com a possibilidade de verificar informações relativas ao transporte, como Los Angeles, Nova Iorque e Chicago, nos Estados Unidos, Berlim na Alemanha, Londres na Inglaterra, entre outras.

Todavia, se a notícia é ótima para os usuários do sistema da Maçã, ainda mais para aqueles que irão vir de fora para as Olimpíadas, a funcionalidade já está presente há anos no Google Maps e a velocidade com que a mesma vem sendo distribuída no Apple Maps pode decepcionar alguns usuários.


Empresa registra patente de tecnologia que busca evitar que usuários passem por situações constrangedoras devido aos erros dos autocorretores ortográficos.

Não é segredo para ninguém que os autocorretores disponíveis atualmente para os usuários, de diversas empresas, acabam mais por atrapalhar do que ajudar os usuários, graças aos erros na hora de corrigir as palavras que o usuário escrever que, por vezes, beiram o absurdo, gerando até mesmo situações constrangedoras para os usuários. Entretanto, é evidente que mais cedo ou mais tarde as empresas buscariam uma solução para algo que poderia e deveria ser extremamente útil, mas que acaba se tornando um estorvo para os usuários e aparentemente a empresa que dará o pontapé inicial para essa mudança é a Apple.

A empresa registrou uma nova patente, na qual apresenta uma tecnologia que visa dar fim aos constrangimentos e erros causados pelos autocorretores. A patente se apresenta de forma extremamente simples, ao menos por enquanto e na teoria, visto que existiria apenas uma nova funcionalidade que colocaria uma linha azul logo abaixo da palavra que foi corrigida pelo autocorretor, o que aparentemente não parece ser uma solução, de fato, para esse problema.

Embora a iniciativa de se corrigir algo que causa enormes transtornos em alguns casos, a medida parece teoricamente ser ineficiente, visto que grande parte dos erros dos corretores ocorrem quando o usuário digita muito rápido, usam o Swipe ou o corretor simplesmente acredita que, uma palavra que não possui em seu vocabulário, está errada e acaba a alterando para algo completamente sem sentido.

Aparentemente, isso significa que a linha azul, que indicaria que a palavra foi corrigida, seria exibida juntamente com a linha vermelha, que exibiria o que está escrito de maneira errada. O que aparenta acabar atrapalhando o visual dos aplicativos, já que se tornaria algo realmente estranho, ainda mais em casos de quando a mensagem é grande ou até mesmo um texto é escrito.

Entretanto, como a patente foi descoberta há pouco tempo, é possível que essa seja apenas uma parte de algo embrionário que a Apple vem desenvolvendo para tentar acabar com os constantes erros dos corretores ortográficos, bastando esperar para acompanhar o desenrolar das próximas informações.

A Apple, evidentemente não comentou a informação a respeito da patente que visa melhorar os autocorretores para iOS, devendo se pronunciar apenas quando o projeto estiver melhor definido.

Maria Luiza Mazzo


Empresa afirma que versão antiga do sistema não é mais seguro aos usuários e recomenda que os mesmos atualizem o sistema ou troquem de aparelho para outro com sistema mais atualizado.

Em meio a polêmica envolvendo a Apple e o FBI, que deseja que a empresa quebre a segurança do dispositivo para ajudar em uma investigação de um crime nos Estados Unidos envolvendo um iPhone 5c, a Apple afirmou por meio do executivo Federighi, que o iOS 7, versão antiga do sistema, não é mais segura para os usuários, já tendo sido alvo do cibercrime.

O FBI alega que não seria necessário colocar criptografia no sistema da Apple a partir do iOS 8 e pede para que a empresa use os mesmos padrões do iOS em 2013, revertendo a segurança de seus dispositivos. A empresa considerou a alegação absurda, já que a segurança do iOS 7 já havia sido quebrada por hackers, o que facilita e muito a invasão de dispositivos que contem com o sistema ou inferior.

A boa notícia é que boa parte dos usuários não corre risco, já que a maioria não usa mais o iOS 7, vide o esforço que a Apple faz para manter seus dispositivos sempre atualizados por um bom tempo, porém, usuários do saudoso iPhone 4, por exemplo, correm risco, embora representem 6% apenas dos dispositivos com o iOS.

Porém, evidentemente como o número de pessoas que usam o iOS é enorme, mesmo em versões mais antigas, esses 6% podem representar cerca de 60 milhões de pessoas em todo o mundo, que estão nesse momento vulneráveis a ataques maliciosos de hackers aos antigos sistemas da Apple.

A única recomendação que pode ser feita para os usuários que ainda utilizam o iOS 7 ou inferior é que troquem imediatamente de smartphone, para uma versão mais recente do iOS, com versões mais novas do iPhone, ou caso o usuário prefira, já que o preço dos produtos da Apple é elevado, até mesmo acabar optando por um smartphone de outra empresa, mesmo que isso implique em ter de mudar de sistema operacional.

A polêmica causada pelo caso do FBI nos Estados Unidos é enorme e a maioria esmagadora, tanto de usuários como de empresas, vem apoiando a Apple no processo, já que quebrar a segurança do sistema realmente seria um péssimo negócio para ambos os lados.

Por Paulo Henrique


Modelo foi projetado com uma tela de 9,7 polegadas.

Em um evento realizado nesta última segunda-feira, dia 21 de março de 2016, a Apple, seis meses após ter feito o lançamento o maior iPad da sua história, lançou um outro dispositivo batizado com o nome de iPad Pro, o qual foi projetado com uma tela de 9,7 polegadas.

De forma distinta do iPad Air 2, o iPad Pro possui compatibilidade com um teclado novo chamado Smart Keyboard, bem como com o Apple Pencil que será comercializado como um acessório do iPad Pro maior.

Inicialmente este novo iPad da Apple com capacidade de memória de 32 GB será comercializado por US$ 599, a versão com 128 GB será vendida a partir de US$ 749, já a versão de 256 GB será comercializada a partir de US$ 899.

Um dos grandes atrativos deste novo iPad é o fato dele possuir uma tela que dá menos reflexo e com maior quantidade de brilho.  

A partir do dia 24 de março, quarta-feira, este novo tablet poderá ser encomendado, contudo o aparelho só será enviado pela fabricante aos consumidores no dia 31 de março. A chegada desse novo iPad irá contribuir para que os preços do iPad Air 2 deem uma caída, uma vez que a fabricante já anunciou que o valor inicial do iPad Air 2 passará de US$ 499 para US$ 399.

O dispositivo será vendido em quatro cores, sendo estas: cinza espacial, dourado, prata e rosa dourado. Com relação às configurações o iPad pro ele cvirá ao mercado equipado com um processador do modelo A9x, uma câmera de 12 megapixels. Outra novidade é a presença de suporte ao Live Photos.

Ao que tudo indica neste lançamento, a Apple está buscando agradar a uma parcela significativa de consumidores que clamavam por um aparelho que tivesse dimensões menores e por este motivo a fabricante fez mais esta aposta, em contrapartida do modelo lançado anteriormente, o iPad Air 2, que possui uma tela de nada mais nada menos que 12,9 polegadas.

Agora é esperar a resposta dos consumidores, porém em se tratando de um produto da gigante empresa da maçã sabemos que sem sombra de dúvida a qualidade dispensa comentários.

Por Adriano Oliveira

iPad Pro

iPad Pro


Empresa foi condenada a pagar US$ 625 milhões para a empresa VirnetX pela quebra de patentes nos aplicativos iMessage e FaceTime.

Nos últimos tempos, tornou-se comum se deparar com notícias referentes a processos entre grandes empresas por quebra de patentes. Muitas vezes, a empresa acaba por violar uma patente sem ter a intenção, de fato, mas em alguns casos, há má vontade ao utilizar uma tecnologia como sua, já registrada.

O caso mais famoso, provavelmente, é o envolvendo a Apple e a Samsung, que vêm se enfrentando rotineiramente nos tribunais de justiça por constantes quebras de patente, havendo processos tanto pelo lado da Maçã, contra a sul-coreana, como o contrário.

Agora, porém, a Apple está enfrentando o mesmo problema, novamente, mas não por ter processado a Samsung ou o contrário, mas sim pelo fato da empresa VirnetX, especializada em patentes e que obtêm toda sua receita, por meio das patentes que possui, em muitas vezes, graças a processos judiciais, ter processado a Apple por uma suposta quebra de patentes no iMessage e no FaceTime, apps da empresa de Steve Jobs.

A empresa foi condenada pelo júri federal do Texas, estado norte-americano, a pagar cerca de US$ 625 milhões a VirnetX pela quebra de patentes. A quebra de patente nos aplicativos ocorreu graças a um sistema de segurança na Internet, que seria patente da VirnetX e foi utilizada pela Apple sem consciência da empresa.

O valor, aliás, é maior do que o pedido originalmente pela VirnetX, que havia solicitado ao júri federal do Texas, uma indenização de  US$ 532 milhões, mas segundo o júri, a infração da patente por parte da Apple, ocorreu de forma intencional, o que acabou por fazer com que a empresa saísse do tribunal com ainda mais dinheiro no bolso do que desejava.

Porém, a Apple irá recorrer a decisão em breve e alegou que esse caso mostra a necessidade de haver uma reforma no registro de patentes.

A empresa, aliás, já havia enviado documentos ao juiz do caso, Robert Schroeder, para anular o processo, alegando que os advogados da empresa rival, haviam induzido supostamente o júri ao erro.

A VirnetX se tornou conhecida pelos recorrentes processos de patentes, em 2014 um processo contra a Microsoft gerou US$ 24 milhões de indenização a VirnetX, e em 2010, a empresa havia conseguido cerca de US$ 200 milhões com processos relativos a patentes.

Por Isis Genari

Apple


Samsung estaria interessada em levar seus acessórios e aplicativos para o iOS, sendo o Smart Camera o primeiro a ser disponibilizado.

A Samsung vem lançando nos últimos tempos cada vez mais acessórios compatíveis com seus smartphones da Linha Galaxy, como o conhecido S Health. O pensamento da empresa sul-coreana é não ficar presa somente ao Android e aos seus smartphones, produzindo também, outros aparelhos, mesmo que para os mesmos.

Agora, para buscar expandir seu mercado, a Samsung parece estar interessada em levar seus acessórios e aplicativos para o iOS, da Maçã. A questão é que a marca se preocupa em ficar muito presa ao Android, tornando-se dependente do sistema, tanto é que, a empresa vem investindo mais no seu próprio sistema operacional para dispositivos móveis, o Tizen, e existe até mesmo a possibilidade do lançamento de um novo high-end com o sistema em breve.

O primeiro passo foi dado, quando a empresa anunciou que seu relógio inteligente, o smartwatch Gear S2, seria compatível com os smartphones iOS, no Brasil, ele custa quase R$ 2.000.

A Samsung realmente está interessada em disponibilizar cada vez mais, seus serviços para os usuários do iOS, as informações são do site SamMobile. Um dos primeiros a desembarcar no iOS com essa tendência, deve ser o Smart Camera, que deve receber um upgrade com novidades em breve. A empresa deve manter também o suporte para os aplicativos que já estão disponíveis atualmente para o iOS.

Um dos grandes focos da sul-coreana estaria, principalmente, nos aplicativos que garantem a sincronização dos Galaxys, com o sistema operacional iOS, sendo que a empresa já possui um app com essa função hoje.

Entretanto, as informações ainda não são oficiais, mas a tendência é que se concretizem. A grande dúvida fica para se Samsung realmente entrará com força nos dispositivos com iOS, ou manterá vantagens para os usuários do Android, já que se trata do SO presente em seus Smartphones, ou garantirá a mesma quantidade de opções para ambos os sistemas.

Por Isis Genari

Acessórios da Samsung para iOS

Foto: Divulgação


O pagamento foi feito à Apple para manter a barra de busca do Google como padrão nos dispositivos com iOS.

Nos dispositivos móveis, Google e Apple são rivais de mercado. O Google, com o Android, hoje, o sistema operacional Mobile mais utilizado do mundo, e a Apple, com o iOS, que concorre diretamente com os smartphones com o Android, com o diferencial de somente a Apple poder produzir aparelhos com o iOS, o que não acontece no Android, por ser um SO livre (Linux).

Porém, a ferrenha concorrência que ambas as empresas enfrentam no mercado, não as inibem de fazer negócios juntas, ao menos, algo parecido com isso. O Youtube, que pertence ao Google, está presente no iOS, o Google é o buscador padrão do Safari e US$ 1 bilhão saíram dos cofres do Google para a Apple.

O motivo? O pagamento foi feito para manter a barra de busca da empresa de Mountain View como padrão nos dispositivos com o iOS. O pagamento foi descoberto graças a um processo de 6 anos atrás, em 2010, da empresa Oracle contra o Google, que foi revelado recentemente pela Bloomberg.

Ao que parece, ambas as empresas gostariam que tal informação fosse mantida em sigilo, ainda mais pelo fato de no passado, o atual CEO da empresa da maçã, Tim Cook, ter duramente criticado o serviço de propagandas do Google em sua plataforma de pesquisas.

A decisão do Google em pagar para a Apple manter sua barra de pesquisa nos dispositivos com iOS, gerou polêmica na rede, não só pelo alto valor pago, mas também por muitos estarem acusando o Google de concorrência desleal, por estar pagando para usarem seu serviço.

Certo ou errado, é fato que muitas das grandes empresas fazem negócios ''debaixo do tapete'', para não ocorrer vazamentos como esse na mídia, que acabam por gerar polêmica.

Não se sabe até quando, tal valor pago é válido para o Google manter a preferência por sua barra de pesquisas ou mesmo os detalhes de tal contrato entre as duas empresas.

Por Isis Genari

Buscador do Google

Foto: Divulgação


Apple vendeu 300 milhões de produtos em 2015. Nona versão do iOS atingiu mais usuários e foi mais bem qualificado que a versão anterior.

A Apple realmente teve um bom 2015, com diversas novidades e crescimento no mercado, mesmo com o preço salgado de seus aparelhos. Principalmente para o iOS, que viu sua nona versão atingir mais usuários e ser mais bem qualificado que a versão anterior, e assim como a marca, cresceu no mercado de móbiles. Ainda veremos em breve, o lançamento da nova versão do sistema operacional da maçã.

Num todo, a Apple conseguiu o feito de superar as vendas de Windows em todo o mundo em 2015, com seu iPhone. A informação é do site Asymco.

Para se ter uma ideia do tamanho do crescimento da maçã no ano anterior, a Apple conseguiu vender 300 milhões de produtos, incluindo todas suas linhas como o iPhone, iPad, Mac, etc. Já sua concorrente também norte-americana, Microsoft, atingiu 25 milhões de vendas a menos, em relação a 2014, e também 25 milhões a menos que o número de produtos que a Apple vendeu, ou seja, 275 milhões de vendas de dispositivos com o Windows instalado.

Por outro lado, o enorme crescimento do iPhone, não se reflete no baixo número de vendas do Mac, que vendeu 10 milhões de unidades. Em outras palavras, foram 290 milhões de vendas de produtos com iOS no ano de 2015, superando o número de produtos com Windows.

Mesmo com o crescimento, o iOS continua atrás em vendas do Android, que ainda é líder, mas este, não possui exclusividade de uma marca, sendo um sistema livre e aberto, o que facilita a popularização do SO, já que permite que qualquer empresa tenha o ''seu Android''.

A Apple também revelou recentemente que o iOS 9 está instalado em 75% de seus dispositivos atualmente, o que é positivo, já que o SO foi lançado apenas em setembro de 2015, popularizando-se rapidamente entre os dispositivos da maçã.

Por Isis Genari

iOS 9


Modelo começou a ser vendido no Brasil, porém os preços estão bastante altos. Valores variam de R$ 2.900 a R$ 135.000.

Na última sexta-feira, dia 16, a venda do Apple Watch começou no Brasil. Os preços bastante altos desanimaram muitos consumidores que pretendiam adquirir o produto.

O modelo mais básico está custando R$ 2.900,00, já o mais extravagante que conta com acessórios de ouro 18 quilates está saindo por nada mais nada menos que R$ 135.000,00.

Na loja online da Apple é possível encontrar 3 versões: Watch Sport, Watch e Watch Edition. Confira as particularidade de 2 dos modelos:

Versão Watch Sport: Disponível em 12 modelos. Fabricado com vidro de silicato de alumínio, reforçado através da troca de íons, a superfície ganha no quesito resistência se comparado a outras marcas. Aço inoxidável 316L, acabamento espelhado através da redução de impurezas, as pulseiras de fluorelastômero possibilitam flexibilidade e estão disponíveis em várias cores para que os usuários possam encontrar uma que se adeque a sua personalidade, também é possível escolher por modelos de aço ou ainda mais conservadores e tradicionais feitos com couro.

Modelo com caixa de 38 mm: R$ 2.899,00;

Modelo com caixa de 42 mm: R$ 3.299,00.

Versão Watch Edition: 8 modelos de combinações possíveis, preços variam entre R$ 80.000 e R$ 135.000. Composto de ouro maciço amarelo ou rosa 18 quilates e desenvolvido com uma liga totalmente nova, o relógio é muito mais resistente que o ouro convencional. O modelo extravagante tornou-se sonho de consumo de muitos brasileiros. A tela do aparelho é feita de cristal safira. Durante a fabricação, scanners ultrassônicos são capazes de detectar qualquer imperfeição no metal. O processo de polimento é feito por joalheiros até que os relógios fiquem totalmente uniformes e perfeitos. Todos os modelos da coleção Edition acompanham um elegante estojo de couro que contam com um carregador por indução.

Através da Loja Online da Apple é possível adquirir os produtos com parcelamento de até 24 vezes. Apesar de continuar caro, é uma boa maneira de tornar possível a compra.

Por Beatriz 

Apple Watch Edition

Fotos: Divulgação


Novo tablet possui boas configurações e deverá chegar às lojas com o preço sugerido de US$ 399.

Devido aos diversos lançamentos no último evento da Apple, o novo iPad Mini 4 não teve a atenção que merecia. Nenhuma informação, além do preço, foi descrita pela empresa durante o evento. No entanto, no site da fabricante americana é possível obter as configurações completas do novo tablet. No geral, o aparelho promete ter configurações semelhantes ao do iPad Air 2.   

O iPad Mini 4 deverá chegar às lojas com valor sugerido em US$ 399 em sua versão mais básica. O gadget manteve seu corpo bastante compacto, sendo mais fino que seu antecessor, o que certamente agradará os consumidores que procuram por aparelhos que ocupam o menor espaço possível. Ele é indicado para os usuários que navegam pela internet, utilizam as redes sociais, assistem vídeos, executam jogos e até utilizam aplicativos mais complexos já que ele possui boas configurações.   

Uma das funções mais interessantes presentes no iPad Mini 4 é a split-view. Com este recurso, agora é possível executar dois aplicativos ao mesmo tempo na tela do dispositivo, assim como é feita no iPAd Air 2. Sendo assim, os usuários poderão acessar o Twitter enquanto escrevem algo no Word, por exemplo.   

A nova versão do iPad Mini conta com um processador A8 X, além de 2 GB de memória RAM e uma câmera traseira de 8 megapixels. Ele será vendido com o novo sistema operacional móvel da Apple, o iOS 9. Ainda não há qualquer informação sobre a disponibilidade do iPad Mini 4 em território brasileiro.   

O novo mini tablet foi apresentado em grande evento da Apple em São Francisco, na Califórnia, nesta quarta-feira (09). Além do gadget, outros aparelhos foram apresentados, como o iPad Pro de 12,9 polegadas, atualização na Apple TV com foco em games e melhorias no Apple Watch com novas cores. Os novos iPhones foram o destaque do evento. Além de melhorias no desempenho dos smartphones, a Apple inaugurou novas opções de cores, destinada para o mercado chinês.

Por William Nascimento

iPad Mini 4

iPad Mini 4

Fotos: Divulgação


Rumores indicam que o novo modelo será um tablet gigante com foco no mercado corporativo.

Nesta quarta-feira (09), a Keynote da Apple anunciará novos produtos da empresa, como os novos iPhones, upgrade no Apple Watch e uma nova versão da Apple TV.

Os rumores também indicam que a empresa americana poderá anunciar novos iPads neste evento ou em outubro. Apesar de não ser oficial, analistas do mundo da tecnologia acreditam que o 'iPad Pro', como está sendo chamado, possa ser lançado com foco no mercado corporativo, onde a Apple fechou grandes parcerias, como Cisco e IBM.   

Como o próprio nome sugere, o tablet gigante traria uma tela maior do que os outros modelos. Diversos sites, incluindo o especializado em produtos da Apple 9to5Mac, estão apostando no novo gadget da companhia.

Em relação à data de apresentação, os rumores encontram-se indefinidos. Alguns sites apostam que o iPad Pro será mostrado para o público neste dia 9 de setembro. No entanto, muitos produtos seriam apresentados ao público de uma única vez, o que poderia ofuscar o principal produto, o iPhone.   Além disso, vale ressaltar que a Apple deverá disponibilizar a versão final do iOS 9 também nesta quarta-feira. Sendo assim, é mais prudente que o novo iPad seja anunciado em um evento em outubro. Especula-se que uma nova versão do iPad Mini também deverá ser apresentada ao público.   

Alguns acreditam que a pré-venda do tablet gigante seria iniciada no mês de outubro e que seria lançado oficialmente no mês de novembro, aproveitando as vendas de Natal.

O mercado espera que o tablet tenha especificações atraentes e potentes o suficiente para o mercado corporativo. A tela deverá ser de 12,9 polegadas, além do aparelho contar com 2 GB de memória RAM.   

O iOS 9 trará o recurso de dividir a tela entre dois apps, algo presente em outros sistemas, como o Windows 10. Tal recurso seria muito bem aproveitado em um tablet com 12,9 polegadas.

Agora só nos resta aguardar para ver o que a Apple tem reservado para os seus clientes do mundo todo.

Por William Nascimento

iPad Pro

iPad Pro

Fotos: Divulgação


Segundo rumores, a novidade é a nova geração do modelos iPhone 6 e do iPhone 6 Plus.

A Apple pretende divulgar no próximo dia 9 de setembro um novo modelo do iPhone, que segundo informações de John Paczkowski do Buzzfeed, é a nova geração do modelos iPhone 6 e do iPhone 6 Plus.

Essa data foi escolhida, pois é na semana do dia 7 de setembro, quando o Brasil comemora a sua independência e o dia 9 (uma quarta-feira) é a mesma data que ano passado foi realizada uma conferência similar.

Inicialmente, esses modelos vão se chamar iPhone 6S e iPhone 6S Plus, que conforme algumas fotos que foram mostradas vão ter poucas mudanças no seu design, ou seja, não vão mudar nada em relação a aparência atual dos iPhone 6 e iPhone 6 Plus, mas o 6S vai ser bem mais espesso do que os modelo 6.

Esses modelos vão contar também com um processador que vai apresentar um melhor desempenho, conhecido como processador A9, bem mais potente do que o atual e ainda é esperado que esses mesmos aparelhos venham com  telas contendo a tecnologia Force Touch, já presente nos Apple Watch e também no Mac Book.

Existe também informações que nessa mesma conferência um novo iPhone com uma tela de 4 polegadas vai ser apresentado e com um custo bem mais barato que os demais modelos, além, é claro, de um novo gadget para a Apple TV, que vai apresentar uma App Store dedicada a ela. A Apple TV também se cogita que vai apresentar um novo controle remoto com touchpad, junto com um suporte à Siri e ainda comandos de voz, mais um novo método que realiza a interação com o set-top box da própria empresa.  Outro fato é que esse modelo ainda vai ser mais fina do que o modelo atual e com um processador A8, idêntico ao modelo do iPhone 6.

Nesse evento ainda temos a informação que a empresa vai divulgar novos modelos de iPad, que seriam o iPad Air 3 e também o iPad Mini 4, além do já esperado e sonhado iPad Pro que vem 12,9 polegadas, mais uma atualização do Apple Watch.

Por Fernanda de Godoi

Novo iPhone 6S

Novo iPhone 6S Plus

Fotos: Divulgação


Apple atualizou o assistente virtual do iOS e traz o idioma português

A Apple está disponibilizando uma atualização para o iPhone que traz Siri em português, além de emojis com diversidade que é uma forte tendência do mercado. A versão 8.3 do iOS foi lançada nesta quarta-feira (8), atendendo aos usuários do iPhone, iPad e também do iPod Touch. Mas esta atualização será feita de forma gradativa, chegando aos poucos para os usuários, desta forma, alguns terão acesso às novidades bem antes que outros.

E nesta nova atualização oferecida pela Apple, tem várias opções de idiomas para o Siri, que é o assistente virtual do iOS. Entre os idiomas disponíveis, além do português, estão: russo, alemão, holandês, dinamarquês, sueco, tailandês e também o turco.

Há mais de 4 anos que os usuários esperavam por esta atualização, principalmente aqui no Brasil onde era grande a reclamação pela falta de tradução para o Siri.

Agora os brasileiros, usuários do iOS, terão muito mais facilidade para fazerem solicitações através do comando de voz, podendo ligar e realizar até "FaceTime" com seus contatos, além de abrir um aplicativo, enviar mensagens, solicitar informações sobre como chegar a um determinado destino e até agendar compromissos!

Basta, por exemplo, perguntar onde fica um determinado estabelecimento mais próximo que o assistente virtual irá lhe informar com clareza.

A atualização traz ainda o aplicativo "Apple Watch" que vai interagir com os usuários que já estiverem usando o relógio inteligente da Apple. E a atualização do iOS 8.3 traz ainda o novo teclado Emoji que foi totalmente redesenhado, incluindo agora 300 novos caracteres que oferecem imagens voltadas para a diversidade racial.

Outra novidade que muitos poderão não perceber em um primeiro momento, mas com certeza é um grande avanço, é a melhora no desempenho em regiões como o envio de mensagens, conexão Wi-Fi, inicialização de aplicativos e até no sistema de abas do Safari.

Vários bugs foram corrigidos, garantindo um sistema mais estável e seguro. O tamanho do download dependerá do aparelho, por exemplo, no iPad Air 2 é de 258MG, já no iPhone 6 é de 285MB, tudo vai depender se há ou não correções a serem feitas no aparelho.

Por Russel

Siri em português

Foto: Divulgação


Novo equipamento funciona como pau de selfie para modelos novos e antigos de iPad

Depois do grande sucesso do "Pau de selfie" para smartphones, a loja online Accessory Geeks, especializada em acessórios para smartphones, iPads e computador, divulgou esta semana através do Twitter um acessório parecido para ser utilizado em tablets, em especial, da marca Apple.

O Tablet Attachment Head, como foi nomeado o monopod, funciona como um "pau de selfie" para os modelos novos e antigos de iPad da Apple, o que parece ser um desafio para os amantes de selfies já que o equilíbrio para erguê-lo é mais difícil sendo que o dispositivo é mais pesado que um smartphone.

Alguns usuários das redes sociais tornaram a foto de campanha do novo produto uma piada na internet. A ideia a princípio não conquistou muitos fãs e foi ironizada com o modelo da propaganda utilizando o novo acessório, para segurar frigideiras, espada e outras situações inusitadas. As brincadeiras foram tornando-o ainda mais popular, enquanto divulga e cria novas expectativas sobre o mesmo para possíveis clientes em todo o mundo. O que para uns é motivo de gozação, para outros, foi uma das melhores ideias, a visualização da imagem através de um tablet é mais ampla e a qualidade da imagem pode ser igual ou superior dependendo do modelo do smartphone da pessoa.

Apesar dos comentários, a empresa não se manifestou quanto ao grau de dificuldade em utilizar o aparelho nem mesmo outros detalhes.

O Tablet Attachment Head estará disponível nas lojas próprias do seu desenvolvedor online em breve. Uma boa dica para os criadores seria a adaptação das lentes de efeitos especiais, disponível atualmente somente para câmeras fotográficas e alguns modelos de celulares, para os adeptos da selfie com o iPad.

Quem quiser saber sobre este e outros acessórios exclusivos, pode acessar o site da loja www.accessorygeeks.com.

Por Bruna Domingos dos Santos

Pau de selfie para iPad

Foto: Divulgação


A Apple está organizando um evento para o dia 9 de março deste ano, no qual acredita-se que será apresentado seu mais novo gadget, o Apple Watch. Diversas pistas foram deixadas pela empresa, que não anunciou oficialmente do que se tratará o evento em um convite feito aos jornalistas, mas ela destacou bem o termo “horário”.

No convite, a empresa utilizou o termo “Spring foward”, que é parte da expressão “Spring foward, Fall back” (Adiante na Primavera, atrase no Outono), que faz menção ao horário de Verão dos Estados Unidos, que entrará em vigor no dia 8 de março, apenas um dia antes do evento.

De acordo com o CEO da empresa, Tim Cook, em um pronunciamento em janeiro deste ano, a produção do relógio inteligente estava sendo feita na velocidade desejada e que possivelmente em abril começaria a ser vendido.

O possível evento de lançamento acontecendo em março nos deixa duas opções: ou a Apple adiantará as vendas do produto em um mês por alguma estratégia de marketing ou então o evento trará todas as informações do produto, inclusive afirmando oficialmente que o Watch começará a ser vendido em abril.

O lançamento está sendo esperado com muita expectativa pelos consumidores, já que a marca não é conhecida por decepcionar quem utiliza suas invenções. Alguns relógios inteligentes já estão presentes no mercado, porém com integração com o sistema Android na maioria das vezes.

O Apple Watch trata-se de um dispositivo eletrônico que em tese é um relógio com todas as funcionalidades que um modelo convencional teria, porém seu mostrador é composto por uma tela touchscreen conectada através de Bluetooth ao iPhone do usuário.

Através deste mostrador, o usuário pode ter rápido acesso às notificações do aparelho, assim como a execução de alguns aplicativos sem nem mesmo precisar tocar no smartphone.

A Apple já confirmou que o aparelho será altamente personalizável, com diversas opções de materiais para mostrador, disponíveis em dois tamanhos, além de diversos modelos de pulseiras.

A novidade chegará aos Estados Unidos com os modelos mais simples custando a partir de US$ 350, porém ainda não existem informações de preços no Brasil.

Por Rannier Ferreira Mendes

Apple Watch

Apple Watch

Apple Watch

Fotos: Divulgação


A Samsung esteve em acordo com a LG e a Apple para oferecer chips para os novos smartphones das empresas, o LG G4 e o herdeiro do iPhone 6. De acordo com informação do jornal “Korea Times” recentemente.

O setor de semicondutores da Samsung também resolveu usar o chip DRAM novo Galaxy S6. Os acordos com as duas companhias concorrentes poderão permanecer ao menos até o final do ano, informou o porta-voz. O iPhone 6 possui o chip A8, produzido pela TSMC. Entretanto, seu antecedente, o iPhone 5s, já tinha um chip da Samsung, que produziu o A7, de 64-bit.

Anteriormente, o jornal sul-coreano Maeil Business havia informado que a Samsung Electronics será a grande fornecedora de chips para a próxima versão do iPhone, relatando fontes da indústria de semicondutores. A empresa sul-coreana terá a função de aproximadamente 75% da fabricação de chips do próximo iPhone, de acordo com a postagem do jornal.

O jornal não relatou a respeito do período de validade do contrato e que outra empresa irá oferecer chips para a Apple. A Samsung fabricará os microprocessadores em indústria em Austin, Texas, nos Estados Unidos. Integrante da Samsung informou que a empresa não relata previsão de mercado. Não foi possível que um integrante da Apple fosse solicitado para relatar a respeito do tema.

A Samsung irá investir mais de US$ 21,4 bilhões em 2015 para auxiliar o oferecimento de chips e telas para a Apple Inc. e para as rivais chinesas que estão tornando em queda as comercializações dos smartphones Galaxy.

A passagem da Apple para os dispositivos com display maior e a competição com as empresas chinesas pelos usuários de aparelhos com preços menores se juntaram para terminar com o domínio da Samsung nas comercializações de smartphones.

A Apple e a Samsung comercializaram 74,5 milhões de smartphones no trimestre de dezembro, de acordo com a Strategy Analytics.

Por Felipe Couto de Oliveira

iPhone

LG G4

Fotos: Divulgação


A Apple poderá estar produzindo o aplicativo pioneiro para Android. Essa informação está presente no site 9to5mac, que afirma que ela é proveniente de fornecedores de dentro da própria companhia. Segundo eles, o aplicativo seria uma versão totalmente redesenhada do Beats Music, adquirido pela empresa no último ano, e pelo que é previsto, poderá estar chegando para concorrer com o Spotify.

O Beats está presente recentemente na Google Play Store, entretanto, já tinha sido produzido anteriormente à requisição pela Apple. Naquele momento, várias pessoas previam que a empresa terminaria com o aplicativo, entretanto o Tim Cook, CEO da companhia, já tinha informado não ter nenhuma oposição à produção de um aplicativo Android.

Segundo o site, a Apple resolveu remover o Beats Music do Windows Phone, que também possui o aplicativo no presente. O motivo seria devido à abrangência reduzida de mercado atingida pela plataforma, que ao contrário do Android – que possui uma grande abrangência de consumidores -, a plataforma da Microsoft não estaria sendo atrativa. De acordo com os fornecedores, a Apple também não está produzindo nenhuma nova versão para navegadores na internet.

O site 9to5mac informa que a interface será alterada totalmente, passando a ter um design próprio da Apple. Para otimizar a transição para os recentes consumidores, existirá a possibilidade, de acordo com eles, de combinar as contas Beats com os perfis do iTunes e Apple ID. O novo serviço permanecerá sendo pago, entretanto, poderá ficar com um preço menor que o valor recente (US$ 9,99 por mês ou US$ 99,99 por ano).

De acordo com os fornecedores, a ausência de objetividade de executivos da Apple a respeito do direcionamento do projeto possibilitou que o cronograma de lançamento ficasse em risco. Primeiramente, o objetivo era ter o início do streaming de música em março, entretanto, a expectativa neste momento é de que seja disponibilizado em junho, na conferência anual de produtores da companhia. 

Por Felipe Couto de Oliveira

Beats Music para Android

Foto: Divulgação


Existem aplicativos que oferecem grandes possibilidades para a facilitação da vida do usuário. Pode-se citar o InSpy, que possibilita o controle das atividades dos amigos no Instagram.

Outro aplicativo que tem importância é o Air Scanner, que possibilita utilização do aparelho em uma câmera remota, além do Microsoft Xim, que permite o compartilhamento de fotos com os amigos. Veja seguir mais detalhes dos aplicativos.

–  InSpy (gratuito)

Este aplicativo permite o controle no Instagram e acompanhamento de todas as atividades dos amigos nesta rede. Através dele, os usuários têm a possibilidade de visualizarem curtidas e comentários dos seus contatos, podendo ter conhecimento se um amigo der um like ou comentar fotos no aplicativo.

Foto: divulgação

– Air Scanner (U$$ 0.99)

O Air Scanner permite a utilização do aparelho como câmera remota, sem a necessidade de nenhuma instalação no computador. O acesso à câmera é fácil, podendo ser utilizado qualquer navegador. Somado a isto, o aplicativo necessita de nenhuma configuração.

A qualidade da imagem fornecida é de acordo com o dispositivo utilizado. De forma comum, ela é exibida a 720p HD no iPhone 5 e 1080p em novos aparelhos.

– Microsoft XIM (gratuito)

Os usuários que buscam uma forma de compartilhar suas fotos em diversificados lugares têm a possibilidade de alcançar isto utilizando o Microsoft Xim. Através dele, o usuário tem a possibilidade de selecionar até 50 fotos do seu aparelho, Facebook, OndeDrive, Instagram ou do Dropbox, sendo possível que selecione uma ou mais de cada local.

Dessa forma, o aplicativo gera um link com uma apresentação de slides destas imagens para o envio do usuário para seus amigos, através de e-mail ou de número de celular.

– 99Taxis (gratuito)

Este aplicativo permite a alternativa de GPS ativada no celular para achar o táxi mais próximo e chamá-lo até o local do usuário.

Por Felipe Couto de Oliveira


Os aparelhos celulares estão cada vez mais ganhando espaço no mercado. Hoje em dia, possuir um aparelho celular é uma necessidade, porém, a opção para o uso da internet no aparelho cresce gradativamente. Necessitamos de informações para ampliar o conhecimento e adaptar ao mundo tecnológico. 

Os aparelhos celulares estão no mercado com várias opções de configuração, cores e modelos para qualquer gosto, que impõem, por sua vez, um grau elevado de conhecimento durante o projeto de fabricação.

Atualmente, a invenção de modelos de telefones celulares tem sido acentuada pelo ambiente de negócios o qual possui características pela constante pressão e necessidade de mercado por modelos inovadores, assim como expressivo avanço tecnológico.

Neste contexto, estes aparelhos requerem a participação efetiva de um designer, pois do contrário, a não participação do profissional de projetos destes dispositivos pode incorrer em problemas de funcionalidades.

Diante do crescente número de pessoas adeptas ao uso do aparelho celular, destacamos alguns modelos como o novo aparelho da Motorola, o Moto x, que é um smartphone Android que possui uma tela de 4.7 polegadas.

O aparelho possui uma altíssima resolução, de 1280×720 pixels, conectividade wi-fi e GPS presente. Além disso, leitor multimídia, videoconferência e Bluetooth. Excelente para fotografia, este modelo vem com uma câmera de 10 megapixels que, inclusive, permite gravar vídeos em full HD.

Foto: divulgação

O galaxy S5 também possui o sistema Android. Aparelho com melhor opção no mercado e possui tela de 5.1 polegadas e resolução de 1920×108 pixels, além de armazenamento interno de 16 ou 32 GB e conectividade wi-fi com câmera de 16 megapixels e resistente à água, uma vantagem em caso de um acidente com o aparelho.

O iPhone, na realidade, não mudou tanto em relação à sua versão anterior, somente a presença de um sensor de impressão digital no botão “home”, o que faz com que apenas o usuário possa desbloquear o aparelho e até mesmo fazer compras na iTunes Store, Apple Store e no ibooks sem adição de senha.

O novo modelo, além disso, conta com uma resolução de 1134×640 pixels e câmera de 8 megapixels.

Por Railson Tomás de Araújo Lopes


Mal começaram as vendas e o iPhone 6 já está dando o que falar. Recentemente, vários donos de iPhones 6 e iPhones 6 Plus fizeram reclamações quanto a fragilidade do novo aparelho. Alguns chegaram a afirmar que o novo modelo está menos resistente do que as versões anteriores.

Em um fórum oficial da própria Apple, os consumidores disseram que tiveram os vidros que protegem as telas riscados mesmo após manuseá-lo com extremo cuidado.

Segundo os usuários que reclamaram, os riscos surgiram em cerca de uma semana de utilização comum do produto, sendo que, utilizando por anos as versões antigas isso não chegava acontecer.

Vale ressaltar que se cogitava o uso de Corning Gorilla Glass 3 nos novos iPhones, mas foi anunciado pela Apple a utilização de uma liga ionizada na fabricação dos smartphones que prometia aos usuários ainda mais resistência.

Essa discussão teve início em 23 de setembro com um usuário dizendo que seu iPhone 6 Plus exibiu um arranhão visível na tela e sem explicação. A mais recente geração de iPhones havia sido colocada à venda quatro dias antes, 19 de setembro. Após isso, surgiram várias reclamações semelhantes.

O site Apple Insider enumerou algumas possíveis razões para que isso possa estar acontecendo. Uma das suspeitas está no fato de que o iPhone 6 trouxe menos bordas de proteção para a tela, que também surgiu com curvas pela primeira vez nessa geração de aparelhos.

Para que isso acontecesse, houveram algumas mudanças na estrutura principal dos dispositivos. A principal? Bom, o iPhone 5S possuía uma camada termoplástica de proteção bem evidente no design dos aparelhos.

Agora, o material que resiste a choques está armazenado entre o corpo do smartphone e a montagem dos displays, o mesmo tempo em que o plástico mais duro foi eliminado para dar lugar a à capa que protege a área curvilínea.

A Publicação afirma que tentou contatar a empresa Apple, mas até agora não obteve nenhuma resposta da fabricante.

Por Diovana Nunes Leite

Foto: divulgação


Na teoria, Samsung e Apple são grandes concorrentes no segmento da tecnologia, chegando a encabeçar diferentes lutas na justiça em diferentes países. Contudo uma parece não viver sem a outra e apresentam uma relação comercial bem extensa, principalmente no lado da companhia da Maçã. Isso porque a rival é quem produz os processadores que equiparam os iPhones e iPads nos últimos anos.

Em 2013 houve boatos na internet que a Apple não mais contrataria a Samsung para produzir os novos processadores do iPhone 6, entretanto o fato não se consumou. A empresa sul-coreana é quem fabrica a nova geração de seu processador, a série A8 e não peca, mesmo sendo a principal concorrente. Atualmente, ela fornece mais de 40% dos processadores já que a outra fornecedora, a taiwanesa TMSC, não consegue atender a demanda da Apple.

As informações são do site 9to5Mac e ele ainda afirma que há rumores para que a série A9 não seja mais fornecida pela Samsung. O motivo é óbvio: a Apple não quer depender da concorrente. A relação comercial pode ser uma propaganda que a empresa de Steve Jobs não quer dar de graça para a empresa sul-coreana, afinal, mostra que até mesmo ela precisa da rival.

A dependência da Apple ainda está longe de acabar já que segundo uma reportagem do jornal The Korea Times, a empresa venceu a licitação contra a TMSC e terá que produzir 80% dos processadores. Ela utilizará o processo de 14nm, e a taiwanesa deve fazer os outros 20%, no processo de 20nm.

Alguns executivos da Samsung afirmaram que a empresa produziu processadores usando o processo de 14nm para um “cliente oculto” e que nos próximos anos a produção seria em massa, começando na unidade da empresa na Coreia do Sul e, logo em seguida, nas demais unidades do Texas e também na Global Foundries, em Nova Iorque.

Por Robson Quirino de Moraes

Apple e Samsung

Foto: Divulgação


Novos celulares da Apple impressionam pela velocidade, bateria mais eficiente, qualidade da imagem e o tamanho da tela. 

Esses benefícios influenciam o consumidor a realizar a compra, entretanto, existem alguns fatores que podem fazer o cliente pensar duas vezes antes de efetuar a compra, como o preço abusivo, a marca, a qualidade e o que deseja fazer com o celular.

Os novos iPhones possuem tamanhos e design diferentes das versões anteriores. Internamente, houveram algumas melhorias, como a câmera, bateria, game e NFC.

Em relação à câmera, o novo aparelho possibilita a gravação de vídeos com mais frames, além do recurso de estabilização. Nos testes realizados, andando a pé ou de carro, a câmera consegue manter uma imagem firme e, de alguma maneira, grava a sequência sem balançar ou tremer.

No quesito bateria, destaca-se o iPhone 6 Plus. Segundo o iFixit, o aparelho vem com uma bateria de 2915 mAh, enquanto o iPhone 6 conta com uma de 1810 mAh, porém, não adianta ter uma ótima bateria se o software a retira de forma desnecessária.

Em relação aos games, os novos iPhones propiciam uma fantástica experiência para quemgosta de jogar. Isso acontece em função da sua tela que, segundo a Apple, tem 285% mais de pixels que o antecessor, e o seu processador oferece 25% a mais de velocidade. No lançamento dos novos iPhones, a Apple apresentou uma lista de games que já estariam otimizados como o novo recurso.

A tecnologia NFC pela primeira vez está presente nos celulares da Apple. Esse recurso permite a comunicação entre dispositivos através da aproximação física.

Os aparelhos com Android já possuíam esse recurso, mas agora ele ganhou novas utilidades, como identificação – utilizado em catracas, para entrar em um evento, ou como chave de caro ou casa -, pagamentos, substituindo cartões ou bilhetes de transporte público, ou de compartilhamento de arquivos entre celulares.

Apenas nas primeiras 24 horas da chegada do iPhone 6 e do iPhone 6 Plus, foram vendidas 4 milhões de unidades nos Estados Unidos em setembro .

Ao longo desses meses os aparelhos foram protagonistas de alguns episódios desfavoráveis, mas nem por isso deixou de ser objeto de interesse para muitos consumidores que já conhecem e confiam nessa marca.

Por Raquel Alice Moreira

Foto: divulgação


Nos últimos 12 meses, o site que recebe reclamações de consumidores "reclame aqui" contabilizou um total de 28.754 queixas referentes a aparelhos celulares registradas no site. Com isso, o "reclame aqui" elaborou uma lista com os 10 modelos de celulares que estão no topo do ranking, ou seja, que mais receberam reclamações no portal da internet.

No topo da lista está o Motorola Moto G, que se destacou negativamente por ter o maior número de queixas e ocupar o posto mais alto da lista do site de reclamações, com 11.757 más avaliações registradas. Logo em seguida vem o Samsung Galaxy S4, da Samsung, que possui o registro de 4.468 reclamações no "reclame aqui". E mesmo com um aparelho da companhia sul-coreana estando em segundo lugar da lista de insatisfação, a empresa é também a líder de vendas de aparelhos celulares no Brasil. E essas duas companhias que comercializam aparelhos celulares também têm outros modelos de celulares que compõem essa lista de queixas, além dos já citados acima. São eles o Moto X, da Motorola, com 2.967 reclamações, e os outros representantes da Samsung, o Samsung Galaxy S3, com 2.226 queixas, o Samsung Y Duos, com 846 reclamações, e Samsung Gran Duos, com 821 insatisfações registradas no site.

E ainda outros modelos de aparelhos fabricados por outras marcas, como dois aparelhos da Apple, o iPhone 5S, com 1.845 reclamações, e mais 1.724 queixas para um outro modelo de iPhone, o iPhone 5, também da Apple.

Outras duas companhias que também estão na lista das reclamações do site " reclame aqui", são a Sony Mobile e a LG, cada uma representada por um dos seus modelos de aparelhos, o da Sony Mobile é o modelo Sony Xperia Z1, que teve 1.275 queixas registradas no portal, enquanto o LG G2 foi o representante da LG e recebeu 825 reclamações.

Por João Calvet

Moto G

Samsung Galaxy S4

Fotos: Divulgação


Nos tempos atuais, as exigências do mercado e sociais, além do crescimento da população, tem proporcionado uma rotina cada vez mais corrida. Estamos sempre em busca de melhoria, mas o excesso de atividade e a inflexibilidade de horários “não permite” ir muito além.

Os aplicativos de celular podem ajudar a facilitar muita coisa no decorrer do dia, uma delas é o conhecimento de uma nova língua e o melhor, quando e onde quiser.

Este ano, nos deparamos com inúmeros profissionais correndo atrás de um curso intensivo para conseguir atender os clientes no período da copa. Se você também procura uma qualificação melhor no mercado através de um curso de línguas, confira três aplicativos gratuitos que lhe ajudarão nesta conquista:

Duolingo: Inglês e Espanhol: disponível para iPhone e Android, o aplicativo permite uma iniciação em Inglês e Espanhol com testes e opções para que você estabeleça uma meta diária de tarefas e crie uma conta para acompanhar o seu desenvolvimento, além de ser prático e divertido.

Inglês Conversação: É necessário ter Android 3.0 ou superior para utilizá-lo. Ideal para quem compreende a leitura de palavras e não consegue iniciar uma conversa por não saber a pronúncia correta. O aplicativo apresenta pequenos textos de diálogos e é possível ler enquanto escuta o áudio para uma maior compreensão.

Curso Completo Inglês Wlingua: Sendo de nível básico e intermediário, o “Curso Completo Inglês Wlingua” é de realmente o mais completo. Oferece tradução de palavras, atividades para maior compreensão de conteúdo, além de ensinar a pronúncia correta. Está disponível para todos os tipos de sistemas.

Que tal fazer um curso pelo celular e sair na frente, utilizando tempos ociosos na fila de espera, no ônibus ou em qualquer lugar? Estes são apenas exemplos selecionados com alto índice de aprovação dos usuários, gratuitos e de conteúdo bem extenso.

Caso baixe algum destes aplicativos, mantenha-o atualizado e procure exercitar seus conhecimentos, opte por filmes legendados e acrescente ainda mais seu vocabulário.

Por Ricardo Laurentino da Silva

Foto: divulgação


A Apple lançou no início de outubro mais uma novidade que encantou milhares de apaixonados ela marca, o relógio inteligente Apple Watch.

O relógio roda aplicativos, conversa com iPhones, registras dados, ajuda o usuário a controlar sua saúde, e simplesmente virou uma sensação nos Estados Unidos. Desde a morte de Steve Jobs, esse é o primeiro produto a entrar como novidade na linha de produção da marca.

O produto será lançado apenas em 2015, e promete filas em frente à loja, como já deveria ser tradição por lá. O relógio tem a elegância e simplicidade, assim como todos os produtos da Apple. A versão mais básica deverá chegar ao mercado com valor em torno de 350 dólares, cerca de 30% mais caro do que similares dos concorrentes Android, Motorola e Sony.

Porém, em relação ao monitoramento da boa forma de seus usuários, a Apple dispara na frente de seus concorrentes. As funções com toque digital mandam mensagens e desenhos aos amigos para chamar atenção para a prática de exercícios.

Superestiloso, o relógio tem formato quadrado e até futurista. Terá, a princípio, duas versões, que irão variar apenas no tamanho, assim o mercado feminino poderá ser conquistado com a versão menor.

A Apple chama seu controlador de Coroa digital, que é um mostrador na parte lateral que irá disponibilizar mais conteúdo na tela do aparelho, como uma barra de rolagem. Além disso, a tela com função  "touchscreen" terá a sensibilidade de perceber entre um toque leve, ou curto, ou mais prolongado, e assim acionar diversas funções.

E não para por aí, o aparelho promete ser uma espécie de secretária, avisando o usuário de seus compromissos, monitor cardíaco, mapas, entre diversas outras aplicações que poderão ser acionadas por comando de voz.

Em termos de segurança, a empresa afirma que o sistema do relógio é completamente seguro, já que não haverá necessidade de armazenamento de dados, como cartões de crédito, por exemplo.

Por Vivian Schetini

Apple Watch

Apple Watch

Fotos: Divulgação


Pensando no conforto dos clientes e nas adaptações e melhoria dos novos smartphones, a Apple inovou no novo iPhone 6. O novo aparelho dobra com facilidade ao ser colocado no bolso. É isso mesmo! Um smartphone que dobra levemente, como um papel, ao ser colocado no bolso. Uma novidade que pode inspirar os novos aparelhos smartphone pelo mundo.

A novidade não é a única, o iPhone 6 é o aparelho mais fino que a Apple já criou, é o que garante o caráter flexivo do material. O lançamento do smartphone ocorreu nos Estados Unidos e mais 9 países. A tela do telefone é de 4,7 polegadas, um tamanho considerado grande para as gerações passadas do fabricante.

Os consumidores podem ficar tranquilos, pois os usuários afirmam na internet que ao ser dobrado o aparelho não causa nenhum dano à tela, mesmo ao se sentar com o aparelho no bolso de trás. Outros usuários afirmam também que o aparelho dobra no bolso em atividades rotineiras como uma caminhada ou com a simples manipulação do celular com as mãos. Um desses usuários publicou um vídeo no YouTube mostrando como é simples dobrar o aparelho com as mãos e sem quebrar a tela.

O engenheiro Jeremy Irons confirma a característica polêmica do novo smartphone. Jeremy disse ao site “Gizmodo” que o novo iPhone foi muito bem construído e que a base traseira, que é construída em alumínio, é o que mantém a integridade da estrutura do aparelho, o que proporciona a maleabilidade do aparelho, pois o metal é maleável. O engenheiro revela ainda que existem mais duas características que proporcionam essa característica: o tamanho maior e a estrutura fina do novo iPhone, por isso ele dobra com facilidade e sem deixar que haja qualquer dano estrutural.

Contudo, a Apple ainda não se manifestou sobre essa característica polêmica e não informou se irá substituir os aparelhos que sofreram algum dano. Usando o bom senso é de se esperar que uma má utilização ou uma força desproporcional pode causar danos ao aparelho.

Por André César

iPhone 6

iPhone 6

Fotos: Divulgação


Uma coisa não dá para negar: desde a morte de Steve Jobs, co-fundador da Apple, muitas polêmicas envolvendo a usabilidade do iOS têm surgido. Só a versão mais recente, iOS 8, já passou por duas atualizações a fim de resolver problemas emergenciais, entre eles, uso indevido de dados de internet. Mas enquanto alguns usuários reclamam, outros vão a fundo e esmiuçam o sistema nos mínimos detalhes para conferir o que ele tem de novo a oferecer.  Confira alguns truques e ferramentas “escondidas” no mais recente sistema operacional da empresa da maçã.

– Ocultar fotos:

Sabe aquelas fotos comprometedoras que ninguém pode ver, mas você não quer apagar? Isso deixou de ser problema. No aplicativo Fotos, basta tocar e segurar na imagem que a opção “Esconder foto” irá aparecer. As fotos são encaminhadas para um álbum oculto.

– Copiar textos de SMS:

Agora as conversas via SMS podem ser excluídas uma a uma ou enviadas em conjunto. Basta selecionar um dos trechos que as opções de marcação para outras SMS’s surgirão.

Copiar textos SMS

– Scanner do cartão de crédito:

Ao realizar compras pelo Safari, sempre que tiver que digitar o número do cartão de crédito, a opção “Scan Credit Card” irá aparecer. A câmera do aparelho fará o escaneamento e todo o trabalho de preenchimento de dados para você. 

Scanner do cart?o de cr?dito

– Notificações interativas:

 Você não precisará acessar o aplicativo para responder e-mails, por exemplo. As notificações surgem no topo da tela e lá mesmo, você poderá responder.

– Identidade médica para emergência:

Agora você pode programar o aplicativo Saúde para que exiba informações na sua tela de bloqueio, como o contato de familiares, data de nascimento e outros dados relevantes numa situação de emergência.

Identidade m?dica para emerg?ncia

– Temporizador de fotos:

Esse já estava na hora. Por fim, você pode programar suas fotos com timer de 3 a 10 segundos.

– Lixeira:

O álbum de fotos agora conta com uma lixeira, que guarda arquivos por um período de 30 dias antes de ser excluído definitivamente. Se arrependeu? Vai lá e resgata.

– Uso da bateria:

Além de saber quanto resta da carga da bateria, agora é possível saber quais aplicativos estão consumindo mais energia, possibilitando um controle maior da carga naqueles momentos que você não tem um carregador por perto.

Informa?es sobre a bateria

Fotos: Divulgação

Por Lenivaldo Silva


Nos últimos dias uma notícia gerou polêmica nas redes sociais: usuários do iPhone 6 Plus, da Apple, relataram que o aparelho estava entortando ao ser colocado no bolso. Essa notícia gerou grande repercussão entre os concorrentes de mercado até no mercado financeiro. As ações da Apple caíram em mais de US$ 22 bilhões em valor de mercado, na última quinta-feira (25). Mas, por que o iPhone 6 Plus está ficando torto?

Analisando o histórico recente, tanto da Apple quanto de outros fabricantes, esse “entortamento”, não é tão estranho assim. Há registros de casos semelhantes ao do iPhone 6 Plus, o que acontece no smartphone da Apple é que seu centro se curva e permanece assim, não volta a forma correta de maneira alguma, mesmo que o usuário use a força a ponto de quebrar a tela. Casos semelhantes a esse, foram registrados nos aparelhos iPhone 5 e 5S, também da Apple, no S4, da Samsung e no Xperia Z1, da Sony. 

A diferença entre os casos anteriores e do iPhone 6 Plus é que, os outros aparelhos entortaram por causa de uma forma extrema feita sob o aparelho, e o iPhone 6 Plus entortou pelo simples fato de ser colocado no bolso da calça.

Apesar de ter passado pelos rigorosos testes de qualidade da Apple, se existe um aparelho que pode ser entortado é o iPhone 6 Plus. Uma das contribuições é seu tamanho avantajado, com uma tela de 5,5 polegadas, tornando o toque maior em caso de pressão sobre as bordas, fisicamente falando: quanto maior a distância entre as fontes de força, maior é o efeito dela na outra extremidade. 

Mas, o maior diferencial entre o iPhone 6 Plus e os outros aparelhos que são tão grandes quanto, é que o aparelho da Apple não possui chassi de magnésio, que é o que dá mais  resistência ao aparelho. Então, o que suporta os componentes na estrutura são só duas camadas finas de alumínio, material altamente flexível. Outros aparelhos grandes como Galaxy Note 4, o novo Moto X e o HTC One M8 são feitos de metal, inteiramente ou parcialmente, mas que não dobram no meio.

O smartphone da Apple é sim facilmente entortado, mais que outros aparelhos, mas as chances de acontecer são as mesmas que qualquer outro defeito coberto pela garantia de fábrica. 

Por Camilla Batista

iPhone 6 Plus torto

iPhone 6 Plus torto

Fotos: Divulgação


Se você entende um pouco de tecnologia, provavelmente já deve ter ouvido falar sobre o lançamento do iPhone 6, a Apple anunciou recentemente que o número de pré-encomendas bateu recorde e ultrapassou 4 milhões de pedidos em 24 horas, esses dados demonstram que uma parcela significativa de pessoas em todo o mundo possui a necessidade de estar sempre acompanhando as novas tecnologias.

Antigamente o tempo para um aparelho eletrônico se tornar obsoleto era muito grande e quando isso acontecia os aparelhos antecessores entravam em desuso por serem bastante inferiores. Hoje em dia o cenário mudou, a tecnologia avança numa velocidade muito grande, os smartphones são a grande prova disso e apesar do mercado estar sempre inovando, os smartphones não perdem seu valor, pois a maioria deles atendem as necessidades dos usuários mesmo não sendo o grande lançamento do momento e isso é muito bacana porque impulsiona a economia e insere um número maior de usuários na rede. Quanto maior o número de pessoas conectadas maior o número de pessoas que possuem acesso à tecnologia, em uma visão bastante otimista, é possível supor que o uso de smartphones pode diminuir a exclusão social tecnológica.

Segundo a IDC (empresa líder especializada em inteligência de mercado), em pesquisa publicada recentemente, as vendas de celulares inteligentes ultrapassaram a marca de 13 milhões, com crescimento de 22% na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre abril e junho, foram vendidos mais de 100 smartphones por minuto, dos aparelhos vendidos no 2º trimestre, mais de 90% são Android.

A revenda de smartphones é sintoma direto do resultado da pesquisa, já é assunto em redes sociais, grupos de discussão,  sites de compra e venda e os anúncios estão sempre bombando. Esse aspecto demonstra claramente que existe procura e interesse nesse mercado que se formou.

Para quem está migrando agora para os smartphones e não sabe o que fazer com o celular antigo, uma boa dica é o site RecicleCel, onde você pode doar seu aparelho celular e minimizar o impacto causado no ambiente pelo descarte incorreto dos aparelhos celulares, uma ideia sustentável que faz todo o sentido, afinal, temos que ter claro em nossas mentes que devemos criar ideias sustentáveis na mesma velocidade que criamos novas tecnologias.

Por Beatriz Duarte Baião

iPhone 6

Foto: Divulgação


O mercado de smartphones é um dos mais competitivos atualmente, sendo que as grandes empresas estão investindo pesado em novos lançamentos, pois todos os modelos que chegam ao mercado conseguem boas ou ótimas vendas.

Os consumidores estão trocando seus aparelhos anualmente e ficam atentos às últimas novidades que chegam ao mercado. E há modelos para todos os gostos e estilos, desde aqueles que podem gastar pouco até os que estão dispostos a pagar o que for preciso para ter um smartphone top de linha.

E nesta batalha de gigantes, Samsung e Apple são as maiores e as que mais têm investido, buscando oferecer aos clientes modelos que contam com muitas novidades e tecnologia de última geração.
Sendo assim, pode-se dizer que é até comum que exista uma rivalidade entre elas, mas ninguém esperava ver o que aconteceu, pois a Samsung provocou a Apple no Twitter, assim que esta empresa lançou os novos iPhones.

O Twitter da Samsung, utilizado nas Filipinas, foi quem fez a provocação e para isto, fez questão de tocar em um assunto delicado, que se refere ao tamanho dos aparelhos da Apple que vinham sendo criticados ultimamente. E como a Apple lançou modelos com tamanhos diferentes, a Samsung não perdeu tempo para fazer sua crítica.

É que em 2010, Steve Jobs, um dos maiores gênios de todos os tempos na área de tecnologia, disse que "ninguém compraria um smartphone com tela grande". E quando Jobs disse isso os smartphones tinham tela no tamanho de apenas 4,3" na média e naquela época o iPhone tinha uma tela de 3,5".
Mas os novos iPhones chegaram ao mercado oferecendo telas de 4,7" e 5,5".

A Apple se justificou quanto ao aumento no tamanho das telas, explicando que tem sido muito grande o número de pessoas procurando por smartphones com telas maiores. A empresa ainda disse que a frase dita por seu fundador, Steve Jobs, foi em 2010, ou seja, há 4 anos atrás e que no decorrer destes anos, muita coisa mudou, tanto o mercado quanto o gosto dos usuários e até a tecnologia que é empregada nestes aparelhos e as muitas opções que eles oferecem.

Mas claro que a Samsung não ia perder esta oportunidade, de dar uma “alfinetada” na Apple.

Por Russel

iPhones

iPhone 6 e iPhone 6 Plus

Fotos: Divulgação


A Apple divulgou sua posição oficial sobre o vazamento de fotos íntimas de celebridades, ocorrido há alguns dias, que vinha sendo atribuído a uma falha de segurança no “iCloud”, sistema de armazenamento de dados dos usuários em um servidor remoto, que possibilita o acesso e a restauração dos dados de qualquer lugar com acesso à internet para portadores de aparelhos da empresa.

Apesar de negar as falhas de segurança, a empresa da Califórnia assume que as contas de várias celebridades foram comprometidas devido a ataques de “phishing” (saiba mais em Wikipédia) visando nomes de usuários, senhas e respostas para perguntas de segurança.

Abaixo o comunicado oficial da Apple (traduzido):

“Gostaríamos de nos posicionar sobre a investigação do roubo de fotos de algumas celebridades. Quando tomamos conhecimento do acontecido, indignados, mobilizamos todos nossos engenheiros visando descobrir a fonte. A privacidade e segurança de nossos clientes são de extrema importância para nós. Depois de mais de 40 horas de investigação, descobrimos que várias contas de celebridades foram comprometidas por um ataque específico por nomes de usuários, senhas e perguntas de segurança, prática que tem se tornado comum na internet. Nenhum dos casos investigados teve como resultado a violação de qualquer sistema da Apple, inclusive o iCloud ou Find my iPhone. Continuamos contribuindo com as autoridades no intuito de ajudar a identificar os criminosos envolvidos.

Aconselhamos que todos os usuários definam uma senha forte e ativem a verificação em duas etapas. Mais informações sobre essas precauções são encontradas em support.apple.com/kb/ht4232”.

A Apple reconhece que algumas contas foram acessadas, porém insiste que o ocorrido não foi por causa de falhas nos sistemas de segurança ou serviços de nuvem. As técnicas utilizadas para acessar as contas são as mesmas utilizadas para acessar qualquer tipo de conta na internet, seja e-mail, redes sociais ou informações financeiras.

De acordo com a gigante fabricante de eletrônicos, as melhores alternativas para se evitar situações como essa giram em torno de criar senhas fortes, preferencialmente que não tenham relação com dados pessoais do usuário, e até mesmo utilizando programas que geram senhas aleatórias, e alterá-las com frequência.

Por Felipe Freitas

iCloud

Foto: Divulgação


A gigante empresa norte-americana de tecnologia Apple já organiza a produção de 70 a 80 milhões de aparelhos do modelo iPhone 6.  Trata-se de um dos produtos mais esperados do ano pelos fãs da marca em todo o mundo. O modelo deve chegar ao mercado mundial a partir de dezembro de 2014, segundo informações do “The Wall Street Journal”.

De acordo com informações do site norte-americano de tecnologia CNET, a empresa da Califórnia (EUA) está produzindo mais aparelhos do que as versões anteriores, o iPhone 5S e 5C. Em 2013, no mesmo período, foi solicitada a produção de 50 a 60 milhões de unidades. Comparando os dados com o iPhone 6, há uma diferença de 20 milhões na produção.

A nova geração de iPhone deve possuir duas versões, uma de 4,7 e outra de 5,5 polegadas. Provavelmente, a Apple apresentará o novo modelo de 4,7 polegadas entre os meses de setembro e outubro deste ano. Segundo o CNET, ambos os aparelhos ganharão uma tela feita à base de safira e alumínio.  A tela é considerada resistente, porém não é, de certa forma, inquebrável.

A versão de 4,7 polegadas já estaria em produção, segundo a imprensa norte-americana, enquanto que o modelo de 5,5 polegadas seria produzido apenas na segunda semana de agosto. Neste caso, não há informação exata a respeito de quando o modelo com a tela maior seria apresentado oficialmente ao mundo.

Segundo o site CNET, a agência de notícias Reuters noticiou há alguns dias que o modelo de 5,5 polegadas estaria enfrentando alguns problemas, o que explica o atraso no início da produção do aparelho.

Confira algumas informações sobre o modelo da próxima geração de smartphones da Apple:

– Aparelhos contarão com a versão do iOS 8.

– Bateria do aparelho terá maior duração, se comparada aos atuais modelos.

– Câmera de 13 megapixels, ante à versão 8 megapixels (usada nas três últimas gerações).

Por Letícia Veloso

iPhone 6

Foto: Divulgação


Segundo rumores, a próxima versão do iPhone pode ter um ganho de polegadas em sua tela. Provavelmente você deve ter ficado surpreso, e não é de se estranhar, desde o seu lançamento o iPhone teve uma evolução enorme em diversos aspectos, porém, o tamanho de sua tela sempre foi de 3,5 polegadas. Somente no iPhone 5 que a tela aumentou um pouco e foi para a casas das 5 polegadas.

Diferentemente de seus concorrentes que estão com telas cada vez maiores, com uma linha inclusive apelidada de phablet, que nada mais é do que um smartphone que se parece com um tablet. Um grande exemplo é o maior concorrente da Apple, a Samsung, que trouxe ao mercado o Galaxy S5 com nada mais do que 5,1 polegadas. Seguindo a mesma linha, temos também o Galaxy Note 3 com incríveis 5,7 polegadas.

Telas maiores são uma tendência mundial que começou na China, e logo se espalhou para os quatro cantos do mundo. A Samsung logo que percebeu que os smartphones viriam para fazer muito mais do que simples chamadas de voz, incorporou as grandes telas em seus smartphones, começando pelo Galaxy S2, que em 2011 já contava com uma tela de 4,3 polegadas, valor superior ao de seu concorrente da Apple.

Ainda segundo a Samsung, o grande motivo de trazer aparelhos com telas maiores para o mercado são as questões de produtividade e entretenimento, que já fazem parte da vida do consumidor brasileiro. Público este que já não se incomoda com aparelhos grandes, que antes eram sinônimos de peso e desconforto. Os aparelhos modernos são feitos de materiais mais leves e confortáveis que não perdem em nada para um aparelho menor.

Pelo visto as previsões da Samsung se concretizaram e inclusive a Apple já corre atrás do prejuízo e busca trazer telas maiores ao seu público tão exigente.

E você que já possui algum aparelho da Apple, acha que essa será uma grande mudança para os aparelhos da empresa? Comente.

Por Felipe Henrique de Souza

iPhone 6

Foto: Divulgação


A chegada de um novo iPhone ao mercado tecnológico é sempre motivo de grandes comentários e especulações na internet. Já estamos desde o fim o último ano, ouvindo e lendo sobre o que seria o novo iPhone, a cada tempo alguns boatos vão se tornando mais leais ao que seria de fato o novo modelo. Já outros boatos vão se distanciando cada vez mais do que o público pode esperar tanto em hardware quanto em software para o novo dispositivo móvel da Apple.

Um dos comentários em torno do iPhone 6 é sua possível tela de 4,7 polegadas. Recentemente, novas imagens circularam na web, mostrando o que seria o iPhone 6, agora com tela de 5,5 polegadas, o que aponta que a Apple pode não querer unicamente realizar aumento vertical da tela, muito antes está inspirada em tornar as dimensões do aparelho cada vez mais proporcionais.

As imagens que alguns internautas apreciaram são na verdade de um protótipo do aparelho e não de iPhone na íntegra. A criação deste protótipo se baseia nas informações adquiridas através de documentos que compõem as diretrizes das montadoras da Apple. Estas imagens foram divulgadas através do site da Sonny Dickson que anteriormente já apresentou outras imagens de futuros produtos da marca, sempre com bastante precisão e identificação com os produtos que foram entregues ao mercado posteriormente.

As imagens veiculadas pelo site não se distancia muito do que foi visto em especulações anteriores em torno do aparelho. De acordo com Raymond James, analista de mercado, é bem provável mesmo que a Apple esteja trabalhando no desenvolvimento de um aparelho maior, até mesmo em função da demanda de mercado, uma vez que cada vez mais as pessoas necessitam de aparelhos maiores para conseguirem desempenhar todas as atividades que realizam diariamente através de apps móveis. Ainda, segundo Raymond James, o novo iPhone poderá custar US$ 100  a mais do que os aparelhos atuais da marca.

Por Jaime Pargan

iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple pode usar o nome iPhone no Brasil sem pagar nenhuma quantia a Gradiente, que atualmente detém o nome e não entrou em acordo com a empresa de Steve Jobs. O Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro foi favorável à Apple no processo em que a empresa americana briga contra a brasileira Gradiente e o Instituto Nacional de Proteção Intelectual (Inpi).

Essa já é a segunda instância do julgamento e nela os desembargadores decidiram que a Apple tem o direito de usar o nome iPhone em seus aparelhos. O nome que pertence a Gradiente foi solicitado em 2000, contudo devido a entraves só foi realmente cedido em 2008, um ano após a Apple lançar o aparelho mundialmente. A argumentação do Inpi é que a legislação brasileira, as empresas, patentes e nomes são protegidos internacionalmente, contudo ela prevê a concessão do registro às empresas que entram com pedido primeiro.

Depois da decisão do Inpi, a Apple abriu processo na justiça contra o instituto e a Gradiente e acabou vencendo, entretanto a empresa brasileira recorreu. Agora com a decisão, a companhia pode até recorrer novamente, contudo não é certo que tenha vitória em relação a gigante americana. Outra disputa referente ao nome iPhone foi com a rede Cisco, que também havia registrado a marca em 2000, entretanto os termos do acordo não foram informados.

Já no México, a companhia iFone, empresa que oferece serviços na área de tecnologia entrou com ação no órgão responsável pela defesa da propriedade intelectual decidiu, já que registrou o nome em 2003.

Desde seu lançamento em 2007, a Apple se envolveu em uma gama de disputas judiciais em todo mundo, principalmente com a rival Samsung. Nos Estados Unidos, por exemplo, as duas travaram uma série de lutas, que acabou com a vitória da Apple. Já em alguns países da Europa, ambas foram impedidas de entrarem com novas ações, com o risco de serem multadas em valores exorbitantes. 

Por Robson Quirino de Moraes

Apple x Gradiente

Foto: Divulgação


A propriedade intelectual é um direito garantido a um indivíduo ou empresa na maioria dos países. Ao registrar uma patente sobre determinada criação, uma empresa ou pessoa física garante que suas ideias não serão roubadas ou utilizadas por terceiros.

Funciona mais ou menos como os direitos autorais e de copywright. No caso de empresas gigantescas como é o caso da Apple, Samsung e diversas outras, essas patentes são armazenadas em quantidades enormes determinadas de portfólios.

No caso da Apple, tudo começou quando a empresa da maçã teve que desembolsar cerca de 100 milhões de dólares referentes a um acordo feito com uma fabricante de mp3 players. A partir daí, Steve Jobs passou a exigir de seus engenheiros que todo e qualquer detalhe de seus produtos fosse patenteado.

Isso ajudou a empresa não só a evitar mais processos futuros como também deu base para que pudessem processar qualquer empresa que utilizasse as criações sem permissão.

O grande problema dessa prática é que a “ideia genial” não foi utilizada apenas pela Apple, mas também por todas as gigantes do ramo da tecnologia. Com isso, estabeleceu-se uma verdadeira guerra entre várias empresas, principalmente a Samsung e a Apple.

Recentemente, uma mudança na estratégia de negócios da Apple pode mudar essa realidade, que já não tem sido tão lucrativa assim. Um dos maiores sinais de que a guerra esteja chegando a um fim é o acordo firmado recentemente com a Google, que põe um fim em qualquer processo judicial e mantém as duas companhias sem qualquer prejuízo.

Segundo relatos ao jornal The Times, Florian Mueller, especialista em Propriedade Intelectual prevê um acordo entre Apple e Samsung até agosto desse ano. Segundo ele, o portfólio de patentes da Apple já não é tão forte quanto antigamente e não há mais motivos para continuar com a batalha.

Se isso realmente acontecer, será um grande marco na história dessas duas empresas e quem sai ganhando sem dúvida é o consumidor que terá aparelhos de maior qualidade.

Por Ebenezer Carvalho

Foto: divulgação


A ansiedade em torno da chegada do IPhone 6 aumenta a cada novo rumor que circula na internet, são inúmeros dados e informações apresentadas – o que é comum quando se trata de novo produto lançado pela marca. Algumas confirmadas pela marca, outras não, mas todas podem ser indício do que o mercado de smartphones receberá em breve. Abaixo citamos mais algumas possíveis características do novo design do aparelho.

– Bordas Arrendondadas

Assim como outras noticias que circulam em referencia ao iPhone 6 – muitas sem confirmação da marca – uma das curiosidades que povoam a mente dos curiosos é a de que o novo iphone poderá ser o primeiro aparelho fabricado pela Apple a ter borda arrendondadas, o que não é novidade no mundo do smartphones, mas sim em se tratando de iPhones.

– Sua tela pode ser feita totalmente de safira 

A parceria recente entre a Apple e a GT podem apontar o indicio de um interesse em aumentar a produção de vidro de safira, principalmente se atrelada a redução dos curtos associados à fabricação deste tipo e produto, o que por vez pode indicar que o novo iPhone pode abandonar o uso de telas com vidros da Gorilla Corning e passar a utilizar safira.

A tela de safira é atualmente usada no modelo 5s, tanto no botão home quanto na lente da câmera, mas o uso da safira não tem sido muito explorado, em virtude de seu alto custo para produção em massa.

– O aparelho terá menor espessura que os atuais

Acompanhando relatos de que apontam que a o iPhone 6 terá display de 5,5 polegadas, a estimativa nesse aspecto então é que o aparelho tenha sua espessura modificada. A estimativa é que para uma tela de 5,5 polegadas a espessura seja de 6,1 milímetros. Confirmado este fato, o parelho será visivelmente mais fino que o iPhone 5S, que mede 7,6 milímetros de espessura. 

Por Jaime Pargan


A segurança nos smartphones atuais tem sido cada vez maior graças às novas tecnologias existentes que permitem a leitura biométrica de impressões digitais. A grande pioneira nesse segmento foi a Apple, que introduziu um leitor de impressões digitais bastante preciso no iPhone 5S.

Como é de costume no mercado de tecnologia, a novidade foi seguida de perto pela Samsung, que fez o mesmo em seu mais recente lançamento, o Galaxy S5. Apesar de funcionar bem na maioria dos casos, o leitor de digitais pode não ser tão seguro quanto parece e a sua utilização em aplicativos que requerem uma segurança mais elevada pode estar em cheque.

De acordo com o blog alemão especializado em segurança H Security, uma empresa de segurança denominada SRLabs postou um vídeo em que mostra detalhes de como é possível enganar o aparelho com uma digital falsificada e obter acesso a aplicativos como o site de pagamentos digitais PayPal, por exemplo.

Apesar de o roubo de impressões digitais não ser algo tão fácil ou acessível para a maioria das pessoas, o mais recente lançamento da Samsung é vulnerável à impressões digitais falsificadas. Segundo a SRLabs, qualquer pessoa com acesso aos materiais certos e às impressões digitais da vítima poderia copiar a impressão para um molde e utilizá-la para desbloquear o Galaxy S5.

Isso é particularmente alarmante no caso do gadget da Samsung, já que alguns dos apps mais importantes utilizam as impressões digitais como forma de garantir a segurança ao acesso. Embora a tecnologia de escaneamento de digitais seja bastante parecida no iPhone 5S, o smartphone da Apple não sofre tanto com esse problema, já que ele exige uma senha sempre que o aparelho é reiniciado.

Um detalhe simples mas que pode fazer toda a diferença em caso de roubo de impressões digitais. Apesar desse detalhe, o Galaxy S5 é considerado um dos melhores lançamentos do ano e ainda não foram registrados incidentes que evidenciem a falta de segurança do aparelho.

Por Ebenezer Carvalho


O próximo modelo de  iPhone  – o iPhone 6 – poderá ser maior do que os modelos atuais atuais, além de também possuir um display de alta resolução, segundo rumores veiculados na internet.

Segundo rumores, uma empresa japonesa começará em breve a produzir uma tela de 5,5 polegadas com uma resolução de 2560×1440. As suspeitas são que estas novas definições sejam usadas no iPhone 6, uma vez que a empresa responsável pela criação das telas é a mesma responsável pelo fornecimento de componentes para telefones da Apple.

A Apple já vem enfrentando críticas atualmente que apontam o fato de seus aparelhos serem pequenos demais, em comparação a outros oferecidos pelo mercado. No portfólio da Apple, o maior aparelho comercializado possui tela de 4 polegadas, enquanto o seu concorrente direto, o Samsung Galaxy S 5, tem um display de 5,1 polegadas.

Na internet já circula relatos freqüentes, ainda não confirmados, além de especulações quanto a possibilidade do ecrã do próximo modelo ser em tamanho maior.

Uma das últimas noticias veiculadas no meio tecnológico é a de que o iPhone 6 contará com tela de 5,5 polegadas, algo acima do seu rival mencionado, embora  a Apple tenha mencionado uma tela de 4,7 polegadas anteriormente.

Se  for verdade que a Apple lançará um dispositivo com as características das citadas em desenvolvimento no Japão, a marca também terá que adicionar suporte para 2560×1440 para o iOS, e os desenvolvedores terão de modificar seus aplicativos para apoiar esta resolução, visto que o atual iPhone 5S tem uma tela de 640×1136.

Ainda assim esta não seria a maior tela oferecida em um dispositivo da Apple. Os iPads mais velhos têm 1024×768 telas, enquanto a Air iPad e novo mini iPad ostentam display no tamanho de 2048×1536.

Basta agora aguardar com ansiedade (e este é um sentimento que a Apple gosta de causar em seu público) quanto a chegada do novo iphone e qual recepção o mesmo receberá no mercado.

Por Jaime Pargan


Quem ama os aparelhos da Apple se sentiu inseguro com as últimas notícias veiculadas na mídia sobre os riscos de segurança apresentados pelos aparelhos iPhone-iOS da empresa americana.

O número de vendas dos aparelhos tem crescido exponencialmente a cada ano e cada vez mais pessoas realizam aquisição dos mesmos em virtude dos inúmeros recursos tecnológicos e infinidades de aplicativos que os aparelhos oferecem aos usuários. Mas será que mesmo com todos os recursos tecnológicos os aparelhos podem ser considerados seguros, principalmente em tempos em que assuntos sobre espionagem ainda ressoam bem alto às mentes de todos os usuários de aparelhos móveis pelo mundo?

Os usuários dos aparelhos que usam iOS de fabricação da Apple correm o risco de terem vasculhados os anexos enviados por e-mail usando smartphone, e isso mesmo nos casos em que o aparelho esteja bloqueado. Esta falha foi apontada por Andreas Kurtz, um especialista em segurança digital que fez uma declaração a toda imprensa internacional.

Kurtz afirma que a visualização destes anexos pode ser feita por meio do uso de métodos que não exigem formas muito complexas de quebras de barreira, em virtude disso é possível que hackers usem esta falha de segurança para usar impropriamente os arquivos expostos. Para Kurtz isso ocorre pelo fato dos anexos não estarem criptografados como ocorre com os demais arquivos.

Segundo o relatório realizado pelo analista são os aparelhos de versões mais antigas que estão apresentando esta falha, entre eles o iPhone 4, e segundo o mesmo relatório os aparelhos atuais não apresentam esta falha de segurança.

Em entrevista a CNN, Andreas alegou ter informado antecipadamente à Apple sobre as falhas antes da divulgação das informações à mídia e segundo ele a versão atual do sistema operacional da empresa foi lançado após o repasse destas informações e que as correções necessárias foram realizadas.

A Apple ainda não se pronunciou oficialmente quanto às medidas para evitar os riscos.

Por Jaime Pargan

iPhone 4

Foto: Divulgação


O mundo Apple não para, e cada vez mais quer surpreender seu público fanático pelos seus produtos e desta vez a empresa está trabalhando no desenvolvimento de um phablet.

No mês de março deste ano já veicularam na internet algumas informações sobre as especificações do aparelho que a priore teria tela de 5,5 polegadas.

Na web ainda foi possível ver algumas informações de que a empresa já havia adquirido fornalhas suficientes para a produção de 200 milhões dos painéis para os aparelhos. Recentemente, entretanto foi veiculado também na internet que o aparelho teria na verdade a tela de 5,44 polegadas feita de cristal de Safira, mas há informações também de que a empresa vem encontrando dificuldades em sua produção em virtude dos custos necessários para fabricação do aparelho usando este material. O iPhone já usa este material na lente da câmera, mas usá-lo no desenvolvimento de uma tela inteira é um processo mais complicado.

A tela dos phablets é maior do que as telas convencionais de dispositivos móveis o que torna os custos mais altos, mesmo quando falamos de uma gigante como a Apple, em virtude disso a empresa planeja diminuir a estimativa de produção que antes era de 200 para 10 milhões de aparelhos.

De acordo com informantes que atuam no desenvolvimento do aparelho, a tela de cristal de Safira do tamanho necessário para uso no phablet custa US$ 280, o que obrigaria a Apple a aumentar consideravelmente o preço de venda do aparelho,  o que em contrapartida diminuíra drasticamente suas estimativas de vendas.

Em virtude dos fatores em discussão para o lançamento do aparelho, a possibilidade agora é que o mesmo seja lançado apenas no próximo ano ao invés de junto com o iPhone de 4,7 polegadas como era a proposta inicial de lançamento.

De qualquer modo, o desenvolvimento do phablet só evidencia o crescimento do portfólio de produtos da Apple e os fãs aguardam com ansiedade para mais esta novidade da marca.

Por Jaime Pargan

iPhone 6

Foto: Divulgação


Os relógios inteligentes sem dúvida são uma das maiores promessas dessa nova geração da tecnologia. O fato de trabalharem em conjunto com smartphones auxilia muito o dia-a-dia de quem necessita estar conectado 24 horas.

Além de ser um item bastante funcional, o smartwatch foca também no design como principal atrativo ao consumidor. A Apple sabe que o design está no DNA da companhia e tem focado seus esforços na criação de um relógio diferenciado e elegante para manter as expectativas de seus consumidores. Entretanto, a entrada da companhia americana nesse mercado pode estar levemente atrasada, já que diversas outras empresas como a Samsung e a LG, já possuem versões de seus smartwatches disponíveis à venda há um bom tempo. Apesar disso, a Apple sabe trabalhar muito bem tanto o design quanto as funcionalidades de seus lançamentos e deve garantir que seus relógios sejam um produto novo e diferenciado em meio a concorrência.

O fato de estar relativamente atrasada no segmento dos relógios e pulseiras inteligentes, não tira da Apple a capacidade de surpreender e agradar o consumidor. Recentemente, informações de fontes ligadas à empresa da maçã revelaram que é provável que o iWatch apareça ao público no terceiro trimestre desse ano, com funcionalidades que farão uma forte concorrência com outros aparelhos já existentes.

De acordo com o site especializado DigiTimes, os smartwatches da Apple devem surgir com tecnologias inovadoras da Silicon Labs, como sensores ultravioleta e de movimento. Além disso, medições de batimentos cardíacos e até mesmo da oxigenação sanguínea estariam entre os prováveis recursos do aparelho. Como o aparelho é destinado ao uso fitness, um dos rumores diz que todo o controle deve ser feito a partir de gestos, sem a necessidade de toque na tela.

Apesar de todas essas informações estarem disponíveis em sites e periódicos especializados, a Apple ainda não se pronunciou oficialmente sobre o dispositivo. Resta agora apenas aguardar para saber quais serão as novidades nesse setor tão concorrido.

Ebenezer Carvalho


Uma empresa especializada em estudos e pesquisas sobre sistemas operacionais, principalmente com programas para aparelhos móveis, divulgou uma pesquisa com o iOS 7 e o Android KitKat no quesito de adoção desses sistemas operacionais pelos usuários e, o resultado foi uma distorção entre um e outro. O iOS 7 teve adesão de quase todos os usuários Apple, enquanto o Android KitKat está bem abaixo do esperado na utilização de seu gadget.

As plataformas analisadas demonstraram que a taxa de adoção e utilização do iOS 7 está entre 88% e 90%, que é um número que a marca Apple trabalha para atingir quando lança uma atualização de seu sistema. Já o Android KitKat está surpreendendo, só que de forma negativa. O KitKat, que tem versão 4.4 ou superior não consegue passar dos 8% de adoção, um número bem inferior ao trabalhado pelas marcas que utilizam o sistema.

A pesquisa divulgada ajuda os desenvolvedores das marcas a projetar novos aplicativos para seus sistemas e desempenhar novas atualizações para agradarem seus clientes. Os usuários da Apple demonstram ser mais determinados e fiéis, sempre experimentando novas ideias que a marca oferece. E vale lembrar que, quando os números são iguais aos alcançados pelo KitKat, é um grande desanimador para seus criadores, já que desenvolver um aplicativo para um sistema atualizado é totalmente diferente que criar um para a versão anterior, ou seja, é como se todo o trabalho do sistema lançado fosse por água abaixo e, criar um novo para agradar os usuários, são meses de testes e desenvolvimento, fora os gastos que muitas vezes são altos.

Contudo uma parcela dessa baixa de adoção do sistema Android também vem de desabilidade da própria marca. Isso porque muitos usuários querem fazer as atualizações, contudo, nem sempre o novo sistema está disponível para o dispositivo de todos os consumidores. O Android é uma plataforma que varia de modelo para modelo, o que dificulta a todos os usuários terem acesso as atualizações. Às vezes eles conseguem ter possibilidades para isso, mas bem depois de vários outros usuários que também usam Android.

O iOS 7.1 foi lançado no dia 10 de março, há pouco mais de duas semanas, e já está agradando a maioria de seus usuários Apple. Enquanto o Android KitKat tenta nadar contra essa infeliz surpresa.

Android KitKat

Foto: Divulgação

 


O local encarregado de receber pedidos de patentes dos Estados Unidos recebeu hoje uma solicitação de registro da Apple. O produto da vez a ser patenteado é um "sensor de perigo". O mesmo pode salvar a vida do usuário, detectando de forma muito precisa quando ele está correndo riscos.

O nome do aplicativo é "Sensor para emergência móvel com detecção à prova de falhas". O aparelho poderá ficar 24 horas por dia alerta a situações de emergência. Esse sistema usará sensores que vão medir os níveis de adrenalina do usuário. Se o nível subir excessivamente caracterizando um possível ataque ao proprietário do celular, o sistema realizará uma chamada automática para o serviço de emergência ou ainda poderá enviar uma mensagem.

O primeiro passo do sistema é gerar uma lista de números de emergência a partir da agenda do usuário, se ele não tiver nenhum número de emergência, o aplicativo acessará uma lista (previamente preenchida pelo usuário) com os seus números de emergência. Nesta lista poderão ainda conter números de parentes, amigos e familiares, além dos serviços oficiais, como Bombeiros, Polícia, Pronto-Socorro, entre outros.

O aplicativo também pode usar a sua funcionalidade GPS para atualizar constantemente o banco de dados. Caso o proprietário saia do país, o telefone irá ligar para o serviço local de emergência, facilitando tudo e tornando o serviço mais preciso.

Caso o proprietário não possa se mover ou se comunicar, o telefone usará o acelerômetro para detectar situações de risco. Ao sentir algum movimento brusco, o aparelho ativará o microfone e monitorará o que está acontecendo através da intensidade do som recebido. As chamadas de emergência serão realizadas após alguns minutos a partir do primeiro alerta. Isso evitaria muitas chamadas desnecessárias para o serviço de ajuda ao cidadão.

Após estabelecido o contato com o socorrista, o aparelho utilizará o viva-voz e o proprietário poderá receber ajuda por telefone até que a equipe de socorro chegue ao local. Não se sabe a partir de qual aparelho Apple o serviço estará disponível, mas seria uma função muitíssimo útil que poderia salvar vidas.

Por Jaime Pargan


De acordo com o CEO da Apple, Tim Cook, os próximos lançamentos da companhia virão com telas mais resistentes devido aos vidros de safira. Esta fez um acordo com uma fabricantes de vidros, que custou quase US$ 600 bilhões. Mas segundos analistas de mercado, não é somente a nova tela que fará sucesso. A grande novidade é que o iPhone 6 poderá ser recarregado somente com a luz do sol, por conter células solares em sua tela sensível ao toque. Seria como um modelo de tecnologia sustentável.

Se a empresa confirmar que adotará a nova tecnologia, a tela do smartphone irá captar raios solares por meio da tela de safira, no seu display. Executivos da Apple já fizeram investimentos em tecnologia laser, a fim de cortar os novos vidros com maior precisão. Dois profissionais da área da tecnologia de captação solar serão contratados, a fim de trabalharem com a divisão do dispositivo móvel. Atualmente, a companhia possui várias patentes envolvendo energia solar, para seu uso em dispositivos móveis e computadores. Uma delas descreve um breve funcionamento da placa de captação de energia solar para smartphones.

Segundo o analista, a Apple possui interesse na GT Advanced Technologies, a desenvolvedora das telas resistentes de safira. Desse modo, a empresa iria diminuir custos na produção de larga escala, ao mesmo nível dos vidros utilizados atualmente, o Gorrila Glass. Mesmo se as células solares não forem adotadas, a tela será produzida com um material super resistente.

A Apple já está investido na área. Na sua sede em Cupertino, placa solares enormes foram instaladas para a captação de energia solar, a fim de adotar um modelo totalmente sustentável para a utilização de energia. Para o analista Matt Margolis, esse projeto não explica a utilização das células em dispositivos móveis. A empresa ainda não confirmou se adotará essa tecnologia no iPhone 6.

Por Danilo Gonçalves


O upgrade do iOS 6 para a versão mais atual, o iOS 7 trouxe uma imensidão de coisas novas, funcionalidades avançadas, entre outros. Entretanto, como nem tudo na vida são flores, muitos usuários do famoso sistema operacional móvel da Apple, vêm enfrentando algumas dificuldades depois que a atualização para a nova versão do sistema foi instalada em seus dispositivos móveis.

Um exemplo do que foi citado logo acima é a temida e indesejada “tela branca da morte” nos aparelhos iPhone com iOS 7.

Agora que já se passaram cerca de quatro meses depois do lançamento do sistema operacional móvel, a gigante Apple afirmou que já está desenvolvendo melhorias e consertando alguns erros presentes na plataforma, bem como a correção de problemas sobre esse tipo de reinicialização automática e aleatória do sistema.

“Já temos uma atualização a caminho que irá corrigir essa espécie de bug que pode, ocasionalmente, causar o travamento da home screen de dispositivos que operam o iOS”. Disse o porta-voz da Apple, Trudy Muller em entrevista ao Mashable, portal de notícias sobre tecnologia dos Estados Unidos.

Em alguns casos, usuários do iPhone 5S relataram que ao invés de uma tela branca ser exibida, o que ocorre é justamente o contrário: uma tela preta é que preenche a imagem exibida pela tela. Esse erro também será corrigido com a nova atualização, assim é o que promete a Apple.

Essa atualização para o iOS, irá fazer um upgrade da versão iOS 7 para o iOS 7.1, o que já era uma informação meio óbvia.

Ainda não há um pronunciamento oficial da Apple para o lançamento da nova atualização do sistema.

É muito provável que outros bugs menores também sejam corrigidos com essa atualização dos dispositivos, porém o foco da Apple serão os erros mais frequentes, que estão em sua lista de prioridades, pois representam um grande incômodo ao usuário.

Por Júnior Beluzzo

iOS 7

Foto: Divulgação


O mercado de smartphones não para de crescer, e paralelamente a disputa por uma grande fatia neste mercado milionário está sempre incluída nos planos estratégicos de empresas do segmento.

Em 2013, vimos uma grande disputa entre a Samsung e a Apple por este promissor mercado, a Samsung teve um ano repleto de novos lançamentos que em sua maioria ganharam o gosto do público, a Apple também veio trabalhando para se manter mesmo com a ausência de Jobs, com alguns exemplos de insucesso como no caso do C5, mas ainda assim a empresa terminou o ano, mantendo sua soberania no mercado.

O ano de 2013 se passou e as estratégias de sentar no trono da soberania do mercado de smartphones continuaram e Samsung e Apple mais uma vez se veem lado a lado nesta disputa.

Segundo um estudo apresentado pela NPD Group, as empresas ampliaram o domínio de suas marcas no mercado de smartphones nos Estados Unidos que passam a representar 68% do mercado.

Neste cenário a vantagem permanecendo sendo da Apple que conseguiu alcançar 42% no último trimestre de 2013, o que apresenta um crescimento de 7% se comparado ao mesmo período de 2012. A Coreana Samsung por sua vez teve representatividade de 26%, um aumento de 0,4 p.p se comparados ao mesmo período em 2012.

Os dados também mostram que nem todo mundo consegue regozijar do sucesso das fabricantes, a BlackBerry, por exemplo, teve queda drástica em sua participação de mercado  e teve redução de até dois terços, outras empresas que apresentaram queda foram a Motorola e HTC, entre as concorrentes da Apple e Samsung, a única que obteve algum crescimento foi a LG que atingiu 10% de participação.

O estudo apresentado pela NPD Group também apresentou aumento no uso de dados que passou de 5,5GB mensais para 6,6GB, conforme registrado no  último trimestre de 2012. 

 

Samsung e Apple

Foto: Divulgação


No ano de 2010, a Apple assinou um contrato com a Liquidmetal Technologies, empresa responsável pela fabricação do metal líquido. Porém, ele ainda não tinha sido utilizado em nenhum dos seus aparelhos até agora. Essa tecnologia deixará os dispositivos móveis mais leves, finos e resistentes. Alguns sites internacionais afirmam que o novo IPhone 6 poderá ser construído com esse metal.

O Mac Rumors expôs 17 patentes registradas pela Apple semanas atrás em sua página na internet, segundo o site BRG. No conteúdo destas estão reveladas as possíveis incorporações do metal líquido nos novos lançamentos da empresa, como sensores de toque nos displays, novas estruturas que unem os componentes dentro do dispositivo móvel e sensores de pressão incorporados no botão Home.

Segundo o site Mac Rumors, “os inventores listados nessas patentes são funcionários da Apple que já haviam, em algum momento passado, sido associados com o trabalho da companhia usando metal líquido”. Este possui em sua fórmula o titânio, zircônio e níquel, resultando em um IPhone resistente, mais leve, fino e com uma vida útil maior. Não foi citado se ele será utilizado em outros aparelhos da companhia, como em MacBooks e iPads.

A Apple começará a fabricar os componentes do novo iPhone no segundo trimestre deste ano. Segundo a empresa DigiTimes, responsável pela fabricação dos sensores de digitais Touch ID do IPhone 5S, já iniciou-se a fabricação destes para os próximos aparelhos da companhia. Rumores indicam também o lançamento de um foblet ainda em 2014, mas estas informações ainda não foram confirmadas pelos representantes da empresa.

Além da sua estrutura moderna, sua tela de retina terá uma resolução maior e seu processador terá 20 nanômetros, mas o preço ainda não foi divulgado. Após anos de estudos e unindo todos esses recursos, a Apple promete encantar até os consumidores mais exigentes, lançando no mercado uma tecnologia jamais implantada em dispositivos móveis.

Por Danilo Gonçalves

Metal líquido pode ser usado para a fabricação do iPhone 6

Foto: Divulgação


A Apple reduziu aos fornecedores encomendas e peças para o para o iPhone 5C. A notícia veio há apenas três semanas após o 5C estrear em um evento de lançamento com o iPhone 5S.

A Apple afirmou que 9.000.000 iPhones 5C e 5S foram fabricados nos primeiros três dias após o seu lançamento, em 10 de setembro deste ano.

O consenso entre os analistas especializados neste segmento é que o 5S superou o 5C por uma margem considerável. Mesmo na China, onde os consumidores adquirem estes produtos como símbolos de status, a demanda pelo 5C estava em queda, sendo este um dos primeiros sinais de rejeição do aparelho.

Dentro de uma semana de lançamento o 5C já estava sendo vendido com desconto nos EUA onde alguns sites estavam dando desconto em aparelhos de até 16GB. O  iPhone 5C foi listado em seu site ao preço de  US$ 99. No início de outubro, a Best Buy ofereceu um desconto de US$ 50 no modelo.

Uma possível razão do iPhone 5C não ter atingido o sucesso pode ser  a estratégia de preços por parte da Apple. Seu preço é muito alto fora dos Estados Unidos, onde o mercado de smartphones é realmente forte.

iPhone 5C

Foto: Divulgação

Apesar de seu fraco desempenho até agora, a 5Cainda não está em um momento que podemos classificar como “seus últimos pés”.

A prova do mau desempenho do iPhone 5C só será confirmada quando a Apple liberar seus relatórios de venda. Os dois pontos de dados importantes para se considerar seria o número de iPhones embarcados e o preço médio de venda.

No geral, a redução da Apple em encomendas para o iPhone 5C e peças não diz muita coisa sobre o desempenho global dos novos modelos. O 5C provavelmente vai seguir a trajetória de vendas de outros iPhones do ano anterior.

Por Jaime Pargan


Os amantes do iPhone cada dia recebem mais novidades sobre o queridinho da Apple. Dessa vez, a conta @evleaks do Twitter divulgou mais algumas imagens sobre um novo dispositivo para o aparelho: um controle para encaixar no smartphone.

De acordo com a conta, pode ser um futuro controle Logitech para jogos no celular, apontando os indícios de que a Apple estaria investindo também em transformar a Apple TV em um console de jogos.

Para os fãs, a novidade pode ser bem interessante. Isso porque uma Apple TV com uma plataforma de jogos seriam uma nova empreitada da marca. Até este ano, não havia uma API padronizada para joysticks; agora ela vale tanto para o iOS quanto para o OS X. É uma forma de integrar jogos ao ecossistema da Apple, e a Apple TV parece uma ótima candidata para tanto.

Joystick para iPhone

Foto: Divulgação

As imagens divulgadas parecem mostrar um controle padrão de Super NES: direcional na esquerda, botões ABXY na direita. Na parte superior, os botões L e R – também vistos no design de referência. O orifício para a câmera na parte traseira deixou dúvidas em relação à sua funcionalidade.

Se este dispositivo for real, certamente o veremos em breve. Mas, a legitimidade da informação pode ter vindo após a conferência internacional da marca, quando foi apresentado um suposto controle com design idêntico ao da documentação do iOS 7 para desenvolvedores.

Por Jaime Pargan


Peter Misek, analista da Jefferies & Co. divulgou recentemente um relatório no qual informa que após uma revisão feita sobre o atual curso da Apple a empresa estaria em condições de realizar um lançamento em breve de um iPhone que conta com um display de maiores dimensões.

Lembrando que Misek além de ser tido com um dos principais analistas da companhia também já tem alguns acertos em relação às previsões feitas por ele no passado sobre a Apple. É claro, que a companhia não deu nenhuma informação sobre o assunto.

Mas só a divulgação do relatório por Misek fez com que as ações da empresa subissem 1% no último dia 7.

De acordo com Misek no momento atual a empresa da Maçã conta com uma margem bem melhor que possibilitaria em termos reais o lançamento de um iPhone 6 que tenha um tela de 4.8 polegadas. Misek também disse que de segundo as estimas obtidas por ele cerca de 50% dos smartphones contam com telas de menos de 4 polegadas e que o iPhone deveria atuar nesse setor como um catalisador em relação ao ciclo de dispositivos com displays maiores.

Os rumores sobre a Apple estar planejando um iPhone com tela maior não é novidade. O Wall Street Jornal divulgou recentemente que empresa estaria trabalhando em um iPhone com uma tela de 6 polegadas. Já o Financial Times publicou uma matéria dizendo que a Apple deverá lançar um dispositivo com uma tela maior do que as tradicionais já em 2014.

Por Denisson Soares


Quem já ficou encantado com o lançamento da Apple no mês de setembro, agora tem mais essa notícia que pode deixá-los ainda mais curioso com as novidades da marca. A companhia pode estar estudando como será o próximo iPhone. Há rumores de que existiam protótipos do próximo lançamento desde 2012 e que a marca estaria verificando a possibilidade de trazer mudanças não só na tecnologia, mas principalmente em seu visual.

A aposta da Apple dessa vez seria um design ultrafino e uma tela maior – de aproximadamente 4,8 polegadas. Além do display de retina de alta resolução e a alteração na localização do botão Home. Especialistas da área dizem que no próximo ano, o novo iPhone finalmente virá com tela grande “edge-to-edge”, combinada com corpo revestido em metal fino. Mas, por enquanto ainda não há confirmação da empresa sobre essas informações.

O que se sabe é que esse aumento no tamanho pode ser uma estratégia da empresa Cupertino para competir na Ásia, que é onde disputa o mercado com produtos da coreana Samsung, como o tradicional Galaxy S4 e Galaxy Note. Também há indícios de que a marca deixará o hábito de denominar os seus aparelhos com letras, ficando apenas os números.

Por Jaime Pargan


iPhone 5S A previsão de que o iPhone 5S estaria chegando no fim deste ano todos já sabiam. Porém, o lançamento do novo aparelho da Apple vem sendo motivo de bloqueio de folga dos funcionários. De acordo com as informações divulgadas nos sites 9to5Mac e AppleInsider tanto a fabricante do dispositivo quanto as operadoras Verizon e T-Mobile estariam cancelando as folgas de seus funcionários no período entre os dias 18 e 22 de setembro. O motivo é que o lançamento deverá ocorrer entre esses dias.

De acordo com as informações veiculadas no site AllThingsD a previsão é de que o evento oficial de lançamento do aparelho seja no próximo dia 10. Apesar de todos os rumores (e proibições) a Apple não informou nada sobre qual seria a data oficial da apresentação do iPhone 5S.

Falando agora sobre o tal novo lançamento diversos sites de tecnologia andam soltando rumores de que o novo iPhone será comercializado em duas versões: a 5S deverá ser a topo de linha e a 5C uma versão um pouco mais econômica do aparelho. Entre as inovações que deverão vir junto com o dispositivo está um certo leitor de impressões digitais para o desbloqueio da tela.

Por Denisson Soares


Ao que tudo indica a Apple já está para marcar a data de lançamento do iPhone 5S. A empresa deve anunciar dois novos aparelhos, sendo um de baixo custo e um top de linha, o que provavelmente ocorrerá na segunda semana de setembro, em São Francisco, na Califórnia.

O modelo de baixo custo está levantando muitos rumores, chamado de "iPhone 5C", diz-se que ao invés de revestimento de metal será usado plástico, e que seu destaque será um novo dispositivo de comando de voz.

Como pode-se perceber, tudo que diz respeito a esses dois aparelhos está ainda no território da incerteza e os rumores são muitos, assim como fotos de alguns aparelhos que aparecem na web todos os dias. Os esforços da Apple para manter tudo em sigilo foi em vão, pois poucas e desconexas informações vazaram na mídia, porém eles não estão sendo muito claros ao responderem as perguntas dos consumidores ansiosos.

Dá para imaginar a agitação do público quando se ouvir falar de um iPhone de baixo custo, mas também é possível ouvir os questionamentos sobre o tal revestimento de plástico.

A boa noticia é que os demais esclarecimentos não devem tardar a serem revelados, e os aparelhos devem estar a venda para a felicidade dos compradores. 

Por Fábio G. Santos

Apple iPhone 5C


iPhone 6Para os amantes de celulares cada vez mais inteligentes e cheios de tecnologia, o iPhone 6 já é uma promessa. Mal chegou ao mercado o iPhone 5 e os consumidores já se encontram ansiosos pelo próximo modelo, que nunca para de inovar em desempenho, sistema operacional, e na produção de aplicativos inovadores e inéditos que não podem ser encontrados em outros smartphones.

Com a previsão da Apple de lançamento em 2014, o iPhone 6 vem com a promessa de uma versão mais atualizada e melhorada do que o modelo atual lançado nesse ano no Brasil. Especula-se que o aparelho deverá rodar o sistema operacional iOS 7. Mas a grande promessa mesmo é o rendimento da bateria que será mais duradoura. A tela do novo smartphone terá 4 polegadas, combinando as tecnologias avançadas Retina e Sharp IGZO, com resolução Full HD. Outras novidades sãos consideradas como avanços, como a câmera de 13 megapixels e o processador Quad-Core A7.

O preço ainda não foi divulgado, e mais informações ainda são promessa dos grandes sites norte-americanos. Enquanto isso curtimos a corrida para pagar nossos iPhone 5, esperando pelo diferencial do próximo e desejado lançamento da Apple.

Por Fábio G. Santos


A briga sem fim dos adoradores de Samsung e os simpatizantes da Apple ganhou mais um capítulo esta semana, justamente em um período onde a rixa aparentemente estava sossegada.

Uma empresa  monitorou várias redes sociais durante os dias que antecediam o lançamentos do iPhone 5, Galaxy S4, Lumia 920 e Blackberry Z10. A partir dos comentários dos internautas a respeito das empresas foi elaborada uma classificação que aponta qual a empresa mais adorada e qual a mais odiada por todos.

O resultado foi que a Apple recebeu o triste título de mais odiada, enquanto que sua arqui-inimiga Samsung recebeu  o título de mais amada.

O motivo é que a empresa avaliou o número de reclamações dos usuários e quem recebeu mais reclamações foi pior ranqueado pelo índice. Vale lembrar que a Apple na época de lançamento do iPhone 5 foi alvo de inúmeras críticas a respeito de arranhões no dispositivo, má aceitação da mudança do pino conector do carregador e os humilhantes Apple Maps. Estes fatores colaboraram para que a Apple acumulasse os 20% de todas as críticas feitas aos smartphones lançados.

Ao todo, a empresa que realizou a pesquisa leu mais de 2 milhões de postagens feitas nas redes sociais.

Por Fernando Setoue


Mesmo que não haja nenhuma informação oficial sobre o lançamento do iPhone 5S, há poucos dias uma imagem intrigante vazou na internet. Trata-se de uma foto do novo smartphone da Apple na linha de produção.

Com o vazamento dessa foto, as especulação sobre o possível lançamento do iPhone 5S muito em breve aumentaram, pois com base no que pode-se ver na imagem, o aparelho já foi finalizado e está pronto para ser produzido em larga escala.

O design dos dois gadgets que aparecem nas fotos é muito parecido com o que vem circulando na internet nas últimas semanas, ou seja, não há tanta diferença do iPhone 5 atual.

Além disso, o site BGR divulgou algumas informações sobre o iPhone 5S, afirmando que ele terá processador A7, flash dual LED na câmera traseira, leitor de impressão digital e disponibilidade nas cores dourado e prata.

Entretanto, não há nenhuma previsão de data de lançamento do novo smartphone da Apple, porém ao que tudo indica o 5S já está mesmo pronto e em breve teremos mais novidades sobre seu lançamento mundial e seu preço – que deverá ficar próximo ao valor de lançamento do iPhone 5.

Por Guilherme Marcon


Novas informações acerca da próxima versão do sistema operacional móvel da Apple estão surgindo. Dessa vez, o site 9to5Mac divulgou que o iOS 7 será compatível com movimentos da cabeça dos usuários.

Apesar de até então a nova tecnologia estar em fase de testes, com certeza isso seria uma grande novidade para os gadgets do mundo todo, pois permite que pessoas com deficiência física possam usam os aparelhos mais facilmente.

Segundo o 9to5Mac a tecnologia foi criada já na versão beta do sistema operacional e ela se chama Switch Control. Com ela, o usuário poderá iniciar a Siri, abrir apps, acessar a central de notificações, controlar o volume e retornar para a home do gadget.

Alguns desenvolvedores já efetuaram o teste da nova tecnologia e segundo eles a precisão do Switch Control é incrível, sendo capaz de detectar inclusive movimentos rápidos.

Um vídeo foi postado no YouTube falando sobre essa tecnologia e quem disponibilizou o mesmo foi o próprio 9to5Mac.

É bem interessante saber que a Apple está preocupada em tornar possível e cada vez mais natural a utilização de dispositivos móveis por parte de pessoas com deficiência física.

Por Guilherme Marcon


A Apple até agora sempre esteve disposta a manter o visual e a navegação de seus sistemas operacionais para dispositivos móveis quase os mesmos, porém isso pode mudar no seu próximo lançamento.

Conforme a data de lançamento do novo iOS se aproxima, os “boatos” sobre uma mudança significativa em seu visual estão cada vez mais fortes. Isso se dá ao fato de que várias pessoas ligadas à própria Apple estão geralmente divulgando várias informações sobre a mudança.

Todo esses boatos se devem principalmente ao Designer de Interface Jonathan Ive, que vem fazendo grandes mudanças dentro da empresa, a principal delas é a interação entre setores, um exemplo disso são os dois principais setores da empresa, o Hardware e Software que agora têm uma boa comunicação e é como não trabalhassem totalmente separados, como era feito durante a era Jobs.

Além das mudanças, alguns aplicativos do iOS 7 devem ter seu lançamento adiado, como o aplicativo de e-mail e calendário. Segundo a Apple esse adiamento se deve ao fato da empresa querer garantir o nível de qualidade que já era visto em sistemas anteriores.

O novo iOS 7 tem previsão para lançamento em setembro.

Por Henrique Nicolau


Novos rumores surgiram sobre o possível lançamento do iPhone 5S no mercado mundial este ano.

De acordo com o jornal The Wall Street Journal, a próxima geração do smartphone da Apple – que deve ter sua produção finalizada até junho de 2013 – será bastante parecido com o iPhone 5 em questão de design e também em questão de tamanho de tela e formato.

Além disso, mesmo que tenha a “cara” do iPhone 5, o 5S provavelmente terá um processador mais potente e uma câmera na parte de trás mais evoluída. O nome dado para o novo chip de processamento nos boatos é A7, seguindo a sequência do atual A6. Já a câmera deve ser um modelo com 13 MP com sensor fabricado pela Sony.

Apesar de o Wall Street Journal afirmar que o novo gadget da Maçã será bem parecido com o seu antecessor, outras informações que começaram a circular na internet é que o iPhone 5S será disponibilizado, também, em várias opções de cores tal qual a Apple fez com o iPod Touch de 5ª Geração.

E também, outra característica apontada pelo WSJ é que o iPhone 5S terá uma tela de 4 polegadas revestida de um material diferente do atual, sem entrar em especificações sobre qual material seria esse.

Por fim, o jornal reiterou que a Maçã está desenvolvendo uma versão mais barata do iPhone e que esta seria lançada no mercado no segundo semestre deste ano.

Por Guilherme Marcon


O Facebook Home acaba de desembarcar em terras tupiniquins (oficialmente), mas para um número limitado de aparelhos, tão limitado que daria para contá-los nos dedos de uma mão.

Oficialmente, é aceito no HTC One X, HTC One X+, Galaxy SIII e Galaxy Note 2 (mas como HTC não são vendidos no Brasil, a lista fica mais reduzida).

O Facebook promete lançar em breve o app para HTC One e Galaxy S4 que começa a ser vendido na semana que vem por aqui, por R$ 2.499 no modelo com 4G. Por enquanto, o app estará disponível para um número bem limitado de pessoas.

A novidade foi apresentada no dia 4 de abril como uma nova tela inicial para celulares Android. Vale ressaltar que ainda não há previsão de uma versão para iOS, mas de acordo com a Bloomberg o Facebook está negociando com a Apple. Enquanto isso, uma atualização para o Facebook Messenger no iOS foi liberada, que disponibiliza o recurso de Chat Heads.

O app pode ser baixado no Google Play

Por Atila Felipe


O ano de 2012 foi extremamente produtivo para o mercado da tecnologia já que foram inseridos diversos tipos de aparelhos que estão mudando a vida das pessoas na sociedade moderna.

De forma geral, o ano que está terminando teve como grande saldo o aumento dos celulares e tablets, a mudança do perfil de notebooks e a paixão pelos smartphones.

O mais impressionante foi o uso cada vez mais intenso de aparelhos móveis que oferecem funções adicionais possibilitando uma maior conexão com outros dispositivos e a extensão das possibilidades no uso de dispositivos eletrônicos.

Com grandes lançamentos deste ano estão o Samsung Galaxy SIII, Samsung Galaxy Note II, iPhone 5, iPad e Windows 8.

E para o próximo ano podemos aguardar gratas surpresas das empresas de eletrônicos bem como consumidores querendo cada vez mais interação e conectividade em sua vida.

Por Ana Camila Neves Morais


O Google divulgou nesta semana o seu mais novo produto que consiste em um novo aplicativo para ser usado no iPad.

A novidade é o Quickoffice gratuito para as empresas pagantes de seus serviços no Google Apps.

Com este app será possível a edição e criação de documentos no iPad vindos do Microsoft Office além da possibilidade de armazenar online arquivos e informações por meio do Google Drive.

Este lançamento do Google faz parte da guerra que está sendo travada entre o gigante de buscas e a Microsoft na plataforma de smartphones e tablets.

Para acirrar ainda mais esta competição, rumores continuam circulando na internet sobre uma possível versão do Office para rodar nos sistemas operacionais Android e iOS.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais um aplicativo interessante está sendo oferecido para os proprietários do iPad. A novidade do momento é o Foldify que possibilita a criação de paper toys. Para isso, o aplicativo feito pela Pixle possui moldes dos bonecos de papel em 3D.

O modo de utilizar o Foldify é bem simples. Basta selecionar o formato escolhido para o desenho e ir na área de trabalho que disponibiliza as ferramenta para fazer a criação do boneco.

Além disso, são disponíveis recursos como pintar as figuras, complementar os bonecos de papel com diversos elementos – bocas, narizes, olhos, etc -, visualização do desenho em 3D.

Fonte: itunes.apple.com

 

Depois de pronto, o paper toy pode ficar exposto em uma galeria no iPad ou imprimir em air print.

Apesar do anúncio, não foi divulgado a data de lançamento oficial do Foldify nem mesmo seus custos para os interessados.

Por Ana Camila Neves Morais


Nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2012, a Apple teve uma queda importante no valor de suas ações no mercado financeiro mundial.

De forma específica, as ações da Apple caíram em 3,9% e os papéis de suas fornecedoras seguiram a mesma situação de queda nas bolsas de valores.

Toda esta situação aconteceu em decorrência da baixa recepção do lançamento do iPhone cinco na China que reduziu, assim, as projeções de vendas do produto da Apple.

Com isso, diversos analistas econômicos reduziram também a estimativa do volume de vendas do iPhone para o primeiro trimestre de 2013 para 48 milhões de unidade, sendo que a expectativa anterior era de comercializar cerca de 52 milhões de iPhone 5.

A partir desta conjuntura, o UBS Investment Research reduziu a meta de preço para as ações da Apple que passou para 700 dólares, sendo este valor 80 dólares a menos do que a estimativa inicial.

Deste modo, todo o sistema financeiro espera redução na valorização dos papéis da Apple em decorrência da redução de venda de seus produtos ao mesmo tempo em que a concorrência com celulares usando o Android do Google aumenta a cada dia que passa.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


O Google informou nesta semana, por meio do blog oficial da companhia, que irá iniciar a oferta do dispositivo Google Maps na loja de aplicativos da Apple.

A Apple até chegou a criar um serviço exclusivo de mapas para o iPhone 5, mas os usuários fizeram diversas reclamações como grandes erros geográficos e poucas opções disponíveis.

Com isso, o Google Maps agora poderá ser usado em qualquer modelo de iPhone ou iPod que possuir versões a partir do iOS 5.1.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


Na última segunda-feira, 3 de dezembro, foi confirmado pela Apple que o iPhone 5  chegará ao mercado brasileiro no próximo dia 14. Além do Brasil, mais 50 países receberão o novo smartphone da Maçã.

O aparelho havia sido homologado pela Anatel em outubro e somente agora foi liberado para venda. O iPhone 5 já está sendo vendido em 47 países. Nos Estados Unidos o modelo desbloqueado com 16 GB de memória é vendido por US$ 649, já a versão de 32 GB sai por US$ 749 e a de 64 GB é vendida por US$ 849.

No próximo dia 14, além do Brasil, o iPhone 5 também chegará na Albânia, Armênia, África do Sul, Bolívia, China, Chile, Chipre, Indonésia, Jamaica, Israel, Kuwait, Malasia, Montenegro, Paraguai, Qatar, Taiwan, Venezuela, Antígua e Barbuda, Jordânia, Costa Rica, Macedônica, Filipinas, Panamá, Bahamas, Rússia, Taiwan, Arábia Saudita, Equador e Turquia.

A Apple já prometeu que no dia 21 de dezembro o smartphone chegará a alguns outros países.

O iPhone 5 conta com tela de 4 polegadas com Retina Display, design moderno e fino e possui um dock conector bem menor comparado às versões mais antigas. Além disso, a nova versão do smartphone traz uma câmera superior a dos modelos passados, com velocidade para realização de atividades duas vezes melhor que a do iPhone 4S.

Por Felipe Santos Bonfim


A Apple disponibilizou nesta quinta-feira – dia 29 de novembro de 2012 – a nova versão do iTunes que consiste no tocador musical da empresa de Steve Jobs.

O novo iTunes foi anunciado em setembro junto com o iPhone 5, mas apenas agora mais de dois meses depois do seu lançamento o produto vai estar disponível no mercado.

As novidades da nova versão do iTunes são variadas como o seu novo design que mosra as capas dos discos com as músicas que serão tocadas.

Além disso, o iTunes está mais sincronizado com outro produto da Apple, o iCloud que possibilita ao tocador baixar de forma automática arquivos em todos os dispositivos da Apple.

Outra melhoria neste aparelho está no seu campo de buscas o qual com apenas uma palavra apresenta todos os livros, vídeos, músicas e álbuns relacionados ao assunto pesquisado.

Deste modo, o iTunes ficou mais fácil de ser manuseado e mais social para seus usuários.

Por Ana Camila Neves Morais


A Kantar World Panel divulgou dados de sua última pesquisa sobre o mercado de smartphones nos Estados Unidos na qual a empresa Apple superou, pela primeira vez, as vendas do Android que pertence ao Google.

Neste levantamento foi identificada uma queda do Android nos Estados Unidos que agora corresponde a 46,7% do mercado contra 48,1% de vendas para produtos da Apple.

Este crescimento da Apple nos Estados Unidos ocorreu com o impulso dado pelo lançamento do iPhone 5, mas não se repetiu nos mercados europeus onde o Android é responsável por 64% das vendas e a Apple possui apenas 21% dos smartphones comercializados.

Fonte: Reuters

Por Ana Camila Neves Morais


Segundo informações do DigiTimes, portal taiwanês especializado em tecnologia, a Apple já estaria com planos para o início da comercialização do sucessor do iPhone 5, que já bateu recordes de venda em 2012.

De acordo com o site, “a empresa está em processo de homologação com os fornecedores das peças para o novo aparelho, o iPhone 5S”. A Apple pretende iniciar a produção em dezembro, sendo que o lote inicial deve apresentar aproximadamente 50 mil e 100 mil unidades. Para o ano que vem, o plano da companhia é começar a vender o aparelho no 1º trimestre, lançando-o no mercado brasileiro durante o outono.

Outro portal, o Commercial Times, site chinês especializado no setor, afirmou que seria a resolução dos problemas encontrados na versão anterior, que teve grande índice de insatisfação apesar das altas vendagens. Isso ocorreu devido aos arranhões e defeitos apresentados nos primeiros lotes do iPhone 5. A Apple, para sanar esta situação, aumentou o controle de qualidade.

Para o iPhone 5S, a empresa planeja uma leve alteração no desenho com o objetivo de facilitar a fabricação do aparelho. Com isso, a empresa pretende apagar as recordações ruins que os compradores tiveram com o iPhone 5 e apresenta mais uma opção no disputado segmento dos smartphones.

Por Marcelo Araújo


Recentemente surgiram informações de que a Apple estaria planejando lançar uma nova versão do seu iPhone 4, aproveitando que todas as atenções estão voltadas ao iPhone 5 e um possível iPad Mini.

O rumor surgiu a partir de um aplicativo para desenvolvedores que utilizam o iOS como plataforma, pois na lista de dispositivos consta um smartphone 4 de versão 3.2 que está em testes pela Apple. Conforme especulado, esse aparelho seria superior ao iPhone 4, porém inferior ao iPhone 4S.

Com base nos últimos lançamentos da Apple, as opções para atualização do iPhone 4 são várias, como processador A5, conexão 4G, alteração na banda para funcionamento na China e até uma combinação entre GSM e CDMA.

Além disso, conforme o site 9To5Mac, a Apple está altamente interessada em entrar no mercado chinês, o que dá força para a possível versão do iPhone 4 com alteração de banda. Este smartphone pode ter sido o “escolhido” para chegar à China por ter um custo muito mais baixo que o iPhone 5 e o 4S.

Entretanto, uma versão chamada de 3.2 já apareceu em 2010 junto da versão final 3.3 do iPhone 4. Sendo assim, pode ser que o aparelho misterioso seja uma versão antiga que está sendo alterada.

Por Guilherme Marcon


O jovem de 20 anos chamado Nicholas Allegra, um dos mais brilhantes hackers da atualidade, não trabalha mais na Apple, de acordo com notícia postada na página do The New York Times.

A parceria profissional, que começou após o jovem ter causado um enorme desconforto para a criadora dos smartphones mais famosos do momento, quando mostrou a facilidade em invadir os sistemas dos iPhones e iPads, encerrou-se.

O método, que ele mesmo batizou de JailbreakMe, expôs a fragilidade do sistema e a possibilidade de uma invasão e acesso aos dados com qualquer código, e não apenas os autorizados. Na ocasião os executivos da Apple decidiram se aliar a um inimigo em potencial, e o contrataram como estagiário da empresa, na área de segurança da informação.

Comex, como é conhecido no mundo dos hackers, mencionou que a gota d`água foi um e-mail não respondido, mas que sua situação na empresa já não era das melhores.

Em seu Twitter ele postou que  desde a última semana, após um ano de trabalho na companhia ele não é mais associado a Apple. E quando foi questionado sobre o motivo que levou ao rompimento, disse simplesmente que se esqueceu de responder um e-mail que solicitava uma resposta sobre seu interesse em permanecer na organização.

Na empresa fundada por Steve Jobs, este tipo de coisa é levado muito a sério, e embora soubesse disso, Allegra não imaginava a repercussão que teria esse lapso. De qualquer modo, ele não lamenta o ocorrido, pois conta que já não estava muito feliz por lá, mas não sabia como melhorar a situação. Também não fala sobre o trabalho que efetivamente realizava e descarta as especulações de que ele estaria desenvolvendo um JailbreakMe para iOS 6, versão mais recente lançada peça Maçã mais cobiçada do mundo.

O jovem apenas diz que pretende focar em seus estudos, na Brown University.

Por Stefania Cardoso


O novo iPhone foi finalmente revelado ao público e já está em pré-venda em diversos lugares. Ao que tudo indica a Apple já conta com muitos pedidos, quantidade muito maior do que ela esperava e isso somente na primeira semana após o lançamento do aparelho.

A Apple informou que está bastante surpresa com a quantidade de pedidos feitos em tão pouco tempo.

Até o momento, não foram revelados os números exatos, mas a fabricante está bastante empolgada com o grande volume de vendas do aparelho, que tem previsão de lançamento para o próximo dia 21.

Segundo rumores, é provável que o volume de vendas do iPhone 5 ultrapasse a quantidade de unidades vendidas do iPhone 4S, que atingiu um milhão de aparelhos vendidos, em apenas 24 horas após o anúncio do modelo.

Por enquanto, os brasileiros terão que esperar um pouco mais até que o iPhone 5 chegue ao mercado, pois até o momento não há nenhuma previsão de lançamento do aparelho no mercado nacional.

A estimativa é que o produto chegue aqui somente no final de novembro, após ter passado por todos os processos necessários para sua venda no país.

Por Felipe Santos Bonfim


Samsung e Apple vem há quase um ano numa disputa de patentes com acusações de ambas as partes. Tudo começou quando a Apple acusou a Samsung de copiar o iPhone e o iPad na fabricação do Galaxy. Desde então a guerra continua nos tribunais. Isso deve ser pelo motivo dessas rivais serem as maiores líderes de venda de smartphones no mundo. 

Para esquentar ainda mais esta briga, os resultados de uma pesquisa revelaram que os aparelhos da Samsung estão sendo os mais vendidos. Segundo o site Lesechos, a Samsung vende cerca de 380 tablets e smartphones por minuto, enquanto a Apple venda apenas 270.

O julgamento será realizado no Tribunal de San José, na Califórnia.

A Apple pede que a Samsung pare com as vendas,  alegando que a empresa sul-coreana se tornou líder no mercado de smartphones copiando o design, as funcionalidades e a aparência geral dos seus produtos.

Já a sul-coreana diz que a Apple está querendo parar com a competição entre ambas já que a Samsung está na liderança de vendas.

Essa briga ainda terá muito a caminhar, por enquanto ambas continuam no mercado, até que seja decido qual empresa ganhará a disputa de patentes.

Por Camila Bueno Cortes


Os chineses são conhecidos por fazer parte de um povo apressado. E não estamos errados em pensar que em questão de tecnologia a realidade não podia ser outra. É que o país já começou a sua produção de acessórios para o mais novo produto da Apple, o iPhone 5.

A indústria do outro lado do globo preparou, inicialmente, as capas dos aparelhos, visando distribuir no mercado local. As vendas do iPhone 5 devem começar no mês de outubro.

Segundo o portal Cydia Blog, rumores dizem que as capas dão uma pista de como seria o novo smartphone da Apple. O iPhone 5 teria um design maior e mais fino. Há também um conector para fones de ouvido na parte inferior do produto, o que seria quase uma cópia do modelo adotado pela Samsung no famoso Galaxy X, que carrega o logotipo do Google.

A Apple ainda guarda sob sete chaves a identidade visual do aparelho e deve permanecer em silêncio para aguçar a vontade dos fãs da marca.

Confira mais novidades e lançamentos da empresa em seu site oficial, no endereço eletrônico www.apple.com.

Por Tadeu Goulart


Que tal mandar uma mensagem privada e logo depois do envio fazer ela desaparecer automaticamente? Essa é a ideia do aplicativo "Wickr", de uso gratuito e que promete manter a privacidade dos usuários do iPhone.

A ideia do "Wickr" é bastante simples: permitir que o usuário envie conteúdo multimídia, mensagens de texto ou imagens e programe quanto tempo depois a mensagem será “destruída”, ou melhor, deletada. O recurso pode ser programado para apagar a mensagem algumas horas depois ou ainda para ser destruída assim que a outra pessoa ler o conteúdo.

O aplicativo também é bastante fácil de usar. Depois de fazer o download, o usuário só precisa fazer o registro (sendo que não é exigida uma conta de e-mail) e, em seguida, há proteção do login por uma hash, para evitar que o próprio aplicativo tenha acesso ao login ou senha. A descrição do Wickr também especifica que os metadados dos conteúdos multimídia são totalmente removidos. Além disso, a comunicação entre quem enviou e recebeu a mensagem é criptografada.

O uso do "Wickr" é gratuito, mas existem alguns poucos recursos do aplicativo que exigem pagamento. A ferramenta já está disponível na Apple Store.

Fonte: Apple Store

Por Matheus Camargo


Durante a Worldwide Developers Conference 2012, desenvolvida pela Apple, a fabricante anunciou as novidades do novo iOS 6. Uma delas está na melhoria do sistema de videochamada FaceTime, presente no iPhone.

Antes só era possível utilizar a ferramenta por meio de uma rede Wi-Fi, porém com a atualização do iOS, os usuários poderão usufruir do FaceTime enquanto conectados a uma rede banda larga da sua operadora de telefonia.

Essa nova forma de usar o FaceTime só será possível pelo fato de que, com a atualização para iOS 6, o número de telefone e o ID Apple do usuário ficarão armazenados e unificados no iPhone, permitindo que seja feita a videochamada sem a necessidade de uma conexão Wi-Fi presente. Isso irá facilitar muito o uso da ferramenta da Apple, pois elimina o principal limite que era imposto a ela. Além disso, com a novidade, o FaceTime passará a ser muito mais utilizado do que já era pelos usuários de smartphones da Apple.

Ao ser liberada a nova versão do iOS, qualquer pessoa que possuir um produto da Apple poderá utilizar a rede 3G ou 4G para fazer “ligações”, pois além da atualização do FaceTime no iPhone, ele também será disponibilizado para iPad e MacBook.

Por Guilherme Marcon


Parece que desta vez a Apple, que tem ganhado algumas ações na justiça contra seus principais concorrentes, amargou uma dura derrota. A Comissão Internacional do Comércio anunciou esta semana um parecer favorável a Motorola em um processo envolvendo a quebra de patentes no iPhone e também no iPad.

Segundo o relatório que foi divulgado pela instituição, a quebra de patentes, neste caso, é referente à tecnologia de conectividade Wi-Fi dos dispositivos móveis que são comercializados pela Apple.

Apesar da divulgação deste parecer negativo, que acabou impactando até mesmo nos resultados das ações da Apple na bolsa de valores, a decisão ainda não é definitiva. Existe a possibilidade de a Apple conseguir reverter a situação em outras instâncias, então, por enquanto, não existe qualquer sanção contra a Apple.

No mesmo relatório, a Apple também está respondendo pela quebra de patentes de outras partes dos dispositivos móveis, mas que acabaram sendo desconsiderados do parecer final emitido pela IDC.

A Apple já comunicou oficialmente que vai recorrer desta decisão, alegando que a tecnologia utilizada para o Wi-Fi é padrão de mercado e que por isso não caracteriza a quebra e patente.


Os fanáticos pela Apple, que usam tanto o Mac como algum dispositivo móvel com sistema operacional iOS, podem contar com um aplicativo chamado iConvert. Este app é perfeito para quem quer ver vídeos com áudio (ou só ouvir algum áudio) no seu smartphone ou tablet, pois ele faz a conversão de arquivos do Mac para o formato específico que roda no iOS.

O funcionamento do iConvert é bastante simples, pois basta arrastar o arquivo de vídeo ou áudio a ser convertido para a janela do programa e após isso é só clicar em “converter”, que o aplicativo executará a sua função.

O iConvert consegue, além de converter os diversos tipos de mídias para que o iPhone, iPod ou iPad reconheça, enviar o arquivo diretamente para o iTunes após concluir a conversão do arquivo.

Trata-se de um aplicativo extremamente simples, mas incrivelmente útil, pois elimina as inúmeras configurações e opções que devem ser escolhidas para uma conversão, em outros programas conversores de áudio e vídeo.

Como a maioria dos aplicativos, ele possui uma versão totalmente gratuita, mas com anúncios publicitários, e outra versão paga sem a presença da propaganda dos anunciantes.

Por Guilherme Marcon


Imagine você, que não possui nenhum conhecimento em programação de smartphones, fazendo o seu próprio aplicativo. Pois é, se depender da Apple, esta tarefa, que até o momento exige conhecimentos técnicos avançados em programação, vai poder ser desempenhada por qualquer pessoa. Caiu na rede um pedido de patente que a Apple solicitou ao governo norte-americano e trata-se de uma nova forma de desenvolver os aplicativos.

Segundo informações, a forma de programação realmente seria muito simples. O projeto está sendo chamado de Configuração de conteúdo para plataformas de dispositivos e descreve todo este sistema simplificado de programação. O problema da simplificação da programação seria resolvido com o desenvolvimento de uma interface gráfica que daria as opções para que os usuários coloquem as funcionalidades dos aplicativos em uma ordem lógica para que eles funcionem.

Seria mais ou menos como se as pessoas estivessem criando uma página na internet. Desta forma, a Apple espera incentivar principalmente as pequenas empresas a se envolverem mais com a criação de aplicativos para aumentar sua biblioteca, já que muitas vezes boas ideias não saem do papel por causa desta dificuldade técnica.


A Apple tornou oficial esta semana uma medida que está sendo tomada desde o final do mês de março e que muitos desenvolvedores já estavam percebendo. A grande maioria dos aplicativos que estão sendo lançados, tanto para o iPhone quanto para o iPad, que acessam as UDIDs (sequências alfanuméricas de 40 dígitos usadas como identificadoras de cada dispositivo) dos smartphones estavam sendo excluídas ou rejeitas da App Store.

O grande objetivo da medida da Apple é combater os aplicativos maliciosos que estavam sendo lançados apenas para coletar informações pessoais dos usuários. Um relatório foi lançado no ano passado e apontava que mais da metade dos aplicativos mais baixados na AppStore acessavam estas informações dos usuários. A maioria dos desenvolvedores usava este sistema para coletar informações sobre o comportamento e também sobre a utilização dos aplicativos pelos usuários.

Além disso, a Apple também está sofrendo ações na justiça porque estaria transmitindo os dados dos usuários dos smartphones a diversas agências de publicidade e propaganda. Mas apesar desta iniciativa, os desenvolvedores já estão encontrando outras formas de conseguir as informações pessoais dos usuários.


A Apple está estruturando, atualmente, a sua participação no mercado chinês para garantir a chegada do novo iPhone no Oriente. Para tal, o CEO da empresa, Tim Cook, foi até o país para buscar parcerias com as operadoras de telefonia local, tendo em vista uma discussão do futuro da maçã na região.

Essas informações ainda são rumores que circulam em sites como Mashable, Apple Insider e Business Insider. Mas, ainda assim, tudo indica que a intenção do CEO é a de garantir que o novo iPhone chegue à China com as duas principais operadoras parceiras da Apple, a China Telecom e a China Unicom, além de aproveitar o “gancho” e tentar a parceria com a China Mobile.

A China é um grande mercado que se expande cada vez mais. O país é um dos focos principais da Apple atualmente, principalmente tendo em vista que enquanto Steve Jobs estava à frente da empresa ele nunca sequer visitou o país.

Por Guilherme Marcon


A Apple já está preparando a próxima edição do iPhone. De acordo com um site especializado em tecnologia, o novo aparelho deverá ser lançado em junho desse ano, durante o evento para os desenvolvedores da empresa, o WWDC.

Uma das principais novidades do novo iPhone será o aumento da tela, que passará de 3,5 polegadas para 4 polegadas, de acordo com o site 9to5mac, especializado em notícias sobre a Apple.

O site informou ainda que um funcionário da empresa chinesa Foxconn, responsável pela fabricação do aparelho, afirmou que o iPhone 5 já está finalizado e já poderá ser produzido.

Para aumentar ainda mais a veracidade da notícia, o 9to5mac informou que este funcionário é o mesmo que afirmou que o novo modelo não seria lançado no ano passado, na ocasião a companhia apresentou o iPhone 4S.

Outros rumores apontam que o novo aparelho já estaria preparado para usar a navegação 4G (recurso que já pode ser encontrado em outros smartphones) e que teria processador quad-core.

Vale ressaltar que esses ainda são rumores e a notícia ainda não foi confirmada pela gigante da informática.

Por Joyce Silva


A loja virtual da Apple, a iTunes Store estreou no Brasil esta semana e já promete novidades que vão deixar seus usuários brasileiros muito satisfeitos.

De acordo com o executivo da loja virtual, Oliver Schusser, os consumidores do país vão apreciar as mudanças.

Atualmente para baixar qualquer música ou filme, o usuário tem que pagar em dólares, ou melhor, necessita possuir um cartão de crédito internacional para efetuar a transação. Schusser esclareceu que a partir de 2012, haverá a mudança para cobrança em Real.

A segunda grande notícia é que a empresa vai oferecer Gift Cards (cartões de presentes). Com eles, o usuário poderá presentear amigos, namorado (a), com cartões pré-pagos com créditos a serem gastos na iTunes. E poderão ser adquiridos na própria iTunes, como em grandes mercados.

O acervo de músicas brasileiras também vai aumentar, e quanto à venda de jogos, ainda não foi acertada a data, por causa da proibição da venda de games pelas  leis brasileiras.

Para acessar a iTunes Store brasileira o usuário tem que instalar o programa iTunes 10.5.1, compatível com Macs e Windows, à venda no site da Apple. Há necessidade de um ID da Apple, mas os iPhone, iPad ou iPod  já possuem.  Coloque para executar o software clicando na opção iTunes Store na barra lateral esquerda.

Por Dorcas Rosicler

Fonte: GSMFans


Sexta-feira passada (11/11/2011) a Apple anunciou um recall mundial da primeira geração do iPod Nano, vendido entre setembro de 2005 e dezembro de 2006.

O motivo da chamada é devido a um defeito na bateria destes aparelhos, que em casos extremos pode provocar um superaquecimento e riscos de explosão.

Os representantes da Apple amenizaram a situação dizendo que a possibilidade disto ocorrer é rara, mas que a probabilidade aumenta com o envelhecimento da bateria, ou seja, o problema pode acontecer depois de anos de uso.

A empresa recomenda para os usuários do aparelho que deixem de utilizá-lo imediatamente e procurem uma assistência técnica autorizada para resolver o problema. Vale lembrar que este serviço poderá levar até seis semanas, pois há a necessidade de verificação do número de série do iPod.

Os demais clientes da Apple podem ficar tranquilos, porque os outros modelos do iPod não apresentaram o defeito e não serão chamados pelo recall.

Mais informações no site da empresa.

Por Dorcas Rosicler


Os rumores da possível apresentação do Novo iPhone 5 no próximo mês (outubro) estão cada vez mais fortes.

O último indício da possível chegada do aparelho aconteceu esta semana, quando Al Gore (ex-vice-presidente dos EUA e atual membro da diretoria da Apple) acabou deixando escapar que “novos iPhones chegarão no próximo mês”.

A afirmação de Al Gore (como não poderia deixar de ser) logo repercutiu na internet, onde já existe até uma data especulada para a possível apresentação do aparelho, o dia 4 de outubro.

Vale lembrar que a Apple não se pronunciou sobre as declarações de Al Gore.

Al Gore faz parte da mesa de diretores da Apple a pelo menos 8 anos. Em todo esse tempo, ele nunca “vazou” nenhuma informação sobre os novos produtos da empresa.

Comentando um pouquinho sobre o iPhone 5, ele pode chegar ao mercado com o mesmo processador do iPad 2 (A5), 1 GB de memória RAM, câmera de 8 MP, bateria de maior duração e a tecnologia NFC.


A Apple iniciou hoje a venda do tão esperado iPhone 4 Branco. O aparelho foi lançado inicialmente em cerca de 28 países (o Brasil está de fora desta lista).

De acordo com a Apple, apesar de ter planejado lançar o modelo junto com a versão preta, o iPhone 4 Branco só pode ser lançado agora devido a alguns problemas em sua produção.

O preço do iPhone 4 branco será o mesmo cobrado pela versão preta.

Entre os países premiados com o celular estão: Estados Unidos, Japão, Canadá, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Espanha, Coreia do Sul, entre outros.

Estimasse que a Apple tenha vendido, até o momento, cerca de 18,65 milhões de aparelhos apenas no último trimestre.


Uma empresa da China proporcionou uma novidade inusitada aos applemaníacos ao apresentar um visual alternativo para o famoso iPhone: criou uma capa transparente para o dispositivo da Apple, versão 4, através da remoção da tinta preta que o encobre.

A impressão que se tem é de que você está manuseando um aparelho aberto, deixando transparecer um aspecto de que já está gasto ou de que está em fase de pré-fabricação, ainda na linha de montagem.

Atenção: os donos de iPhone que pretenderem descolorir seu aparelho em casa devem tomar cuidado por causa do tipo de solvente que precisa ser usado no processo.

Foto: Don Chulio

Por Alberto Vicente

Fonte: Guia do Mac


Segundo informações do portal de notícias Bloomberg, a Apple planeja lançar no mercado uma versão popular (barata) do iPhone. A agência de notícias acrescenta que “fontes” com identidades não reveladas teriam visto o protótipo da nova versão do smartphone e esse dispositivo também seria capaz de trabalhar não só em redes GSM, mas em  redes CDMA.

Isso tudo certamente é reflexo das conjunturas que vêm se formando no mundo bilionário dos smartphones. De cara, a empresa de Steve Jobs pretende atenuar o crescimento das vendas de aparelhos que levam o sistema operacional concorrente Android, da Google e, na outra linha de frente, vem se preparar para o que pode acontecer com a recente parceria entre a Nokia e a Microsoft (leia mais sobre essa união no site Celular Online).

O preço cogitado para o novo iPhone seria aproximadamente 200 dólares e o usuário ficaria livre da assinatura do contrato de dois anos.

Por Alberto Vicente


O iPhone transformou-se em confessionário. Soa estranho, mas o que aconteceu foi que a Apple está vendendo na iTunes, sua loja virtual, um aplicativo de nome “Confissão”, que permite ao usuário se confessar e ainda armazenar todos os seus pecados. O problema vai ser com quem comete muitos atos errôneos, pois haja capacidade para manter esse registro.

O programa direciona e informa sobre a atitude de se confessar, mas o que foi mais inacreditável foi o fato da Igreja Católica conceber essa ideia. A empresa desenvolvedora do software, a Little iApps, informou que o projeto contou com a ajuda de padres e foi aprovado pelo bispo Kevin Rhoades de Indiana (EUA), algo inédito no mundo digital.

No iTunes o confessionário digital pode ser comprado pelo preço simbólico de 1,99 dólares.

Por Andrea Gomes

Fonte: BBC Brasil





CONTINUE NAVEGANDO: