Na corrida pela a preferência, fabricantes de aparelhos eletrônicos buscam sempre se reinventar no mercado, cada vez mais competitivo. E a Amazon, conhecida inicialmente por ser uma loja virtual de variados, entra agora de cabeça no universo da tecnologia e lança seu primeiro smartphone.

Lançado neste mês, o Fire Phone, top de linha da marca chegou com tudo e promete dar trabalho aos concorrentes.

A princípio ele pode ser visto como mais um da categoria, pois possui componentes e funcionalidades simples, como tela HD IPS de 4,7 polegadas, processador quad-core 2,2 GHz, 2GB de RAM e um diferencial em sua capacidade de produzir perspectiva 3D.

E as novidades não param por aí.

O Fire Phone chama a atenção por contar com múltiplas câmeras frontais, que são capazes de criar imagens 3D, com uma função chamada “perspectiva dinâmica”, além de câmera traseira de 13 megapixels. Outro fator que pode fazer a diferença, já que detalhes são sempre relevantes, é que o display do smartphone muda de cor conforme sua posição e movimentação.

Outra vantagem deste recurso é a possibilidade de ler jornais online e livros, sendo necessário apenas inclinar o telefone para o lado.

O sistema operacional do aparelho é um Fire OS 3.5 baseado no Android, com diversas funções exclusivas da Amazon, que presenteou o consumidor com acesso ilimitado na nuvem para guardar fotos, e também, por meio da ferramenta FireFly, a capacidade de armazenar filmes e dados localizados na internet.

O Fire Phone foi anunciado em Seatlle, e de acordo com os responsáveis pelo o seu lançamento, ele deverá chegar primeiramente ao mercado americano no mês que vem, por um valor sugerido em US$ 199. Não há ainda informações sobre quando chegará em terras brasileiras, mas vale a pena aguardar.

Tecnologia 3D cada vez mais comum:

A tecnologia 3D está cada vez mais presente nos novos produtos eletrônicos, e pelo andar das coisas, futuramente será mais comum do que imaginávamos. E não são apenas as produções cinematográficas que apostam nisso. Muitas empresas de segmentos diversos já utilizam os serviços em 3D que os auxiliam na construção de maquetes, protótipos, projetos dentre outros objetos que já são possíveis serem fabricados apenas com uma máquina, dispensando a mão de obra. 

Por Juliana Alves de Souza

Amazon Fire Phone

Foto: Divulgação


O primeiro smartphone fabricado pela Amazon, o Fire Phone, tem como intenção principal aumentar a interatividade do usuário com o aparelho. Para proporcionar esta sensação, o aparelho conta com a tecnologia FireFly, que permite a identificação de diversos objetos de interesse do usuário e facilitar a compra dos mesmos por meio de redirecionamento direto para a loja da Amazon nos casos em que o produto desejado esteja disponível na Store.

De acordo com o CEO da Amazon, Jeff Bezos, o FireFly é capaz de reconhecer mais de 100 milhões de objetos, necessitando de poucos segundos para realizar pesquisa no banco de dados e retornar com o resultado para o usuário. Para conseguir realizar a pesquisa o aparelho usa o botão exclusivo de ativação do FireFly que fica localizado na lateral do aparelho.

A ativação do FireFly pode ser feita mesmo como aparelho bloqueado. O usuário aponta a câmera do Fire Phone para o objeto que deseja identificar e aguarda alguns segundos ate que o FireFly faça a busca nos bancos de dados da Amazon que conta com uma base de mais de 70 milhões de produtos devidamente cadastrados.

Entre estes produtos estão: objetos domésticos, livros, DVDs, CDs  e jogos para vídeo games, além de episodio de series e filmes.

Por meio do FireFly o usuário também consegue ter mais interatividade com anúncios de revistas, números de telefones, endereços de emails e outras informações.

Visando a melhoria da tecnologia, a Amazon já tornou disponível o Kit de desenvolvimento do FireFly que permite a desenvolvedores trabalharem na personalização dos apps, criando ações próprias, usando os banco de dados de acordo com as necessidades de cada usuário.

Em um primeiro olhar, o FireFly não apresenta nenhuma inovação, pois se olharmos para o mercado, já existem alguns aplicativos que desempenham o mesmo papel, sendo estes, até mesmo mais desenvolvidos que a tecnologida da Amazon, mas o grande diferencial apontado pela Amazon, é a possibilidade de realização de compras de forma rápida e em um ambiente seguro.

Por Jaime Pargan

Foto: divulgação


A Amazon confirmou a expansão de sua Appstore (lançada há dois anos, sendo uma espécie de "alternativa" para Android, onde desenvolvedores poderiam vender seus apps para qualquer dispositivo Android), anteriormente, a loja só estava disponível em 7 países, mas agora, ela contará com 200, incluindo Austrália, Brasil, Canadá, México, Índia, África do Sul e Coreia do Sul (até mesmo a cidade do Vaticano entra na lista).

A Appstore terá sua expansão gradativamente em diversos países, mas de acordo com o blog oficial, o Brasil terá prioridade.

"A plataforma da Amazon é uma solução completa para desenvolvedores que querem construir, comercializar e rentabilizar seus aplicativos e jogos no Kindle e dispositivos Android", disse Mike George, vice-presidente de aplicativos e jogos na Amazon.

Um grande diferencial da loja da Amazon, é que por lá é oferecido todo dia um app pago de graça, além da possibilidade de testar o app – no smartphone ou computador – antes de adquiri-lo (por 10 minutos).

Por Atila Felipe


A ForeSee divulgou nesta quinta-feira, dia 27 de dezembro de 2012, os resultados da pesquisa Holiday E-Retail Satisfaction Index que buscou identificar o melhor serviço na internet para a realização de compras.

E o site vencedor foi da empresa americana Amazon com 88 pontos de um total de 100 pontos e que obteve o título de melhor site para compras online pela facilidade no uso do site além da grande variedade de produtos disponíveis.

Atrás da Amazon, ficaram sites como a Apple Store com 80 pontos e o site da Dell especializada em produtos de informática com apenas 77 pontos.

Por Ana Camila Neves Morais





CONTINUE NAVEGANDO: