Pulseira inteligente Xiaomi Mi Band 7 – preço, características, é boa?


A nova pulseira inteligente criada pela Xiaomi, a Mi Band 7 é realmente boa?

Esta atualização efetuada na mais recente versão da pulseira consiste em atendimento ao desejo do consumidor. A Mi Band faz muito sucesso pela quantidade de funcionalidades de que está munida e por entregar excelente desempenho em termos de custo-benefício. Assim, a marca decidiu relançar a linha com aperfeiçoamentos. Nesta geração a grande novidade está na ampliação do display, de configuração em 1,62 polegadas, 25% mais extensa que a anterior.


Apesar de não ter passado por muitas alterações no design (bonito sem tirar nem pôr). A melhor parte é o recheio com seu padrão de intensidade e densidade na emissão de pixels pela tela, em 326 PPI. Esta pulseira inteligente segue como uma das melhores estratégias do segmento, por sua proposta de formato, comandos, praticidade e demais funções que podem até salvar a vida de uma pessoa.


Sobre as alternativas de customização:

Outro destaque está na aplicação do chamado “Always On Display”, o qual consiste em sensor que permite ao usuário manter a tela da pulseira inteligente constantemente acesa de modo que possa exibir os resumos das notificações programadas e a hora certa. Embora esta função aumente o consumo da bateria, o mesmo pode ser desativado pelo usuário.


A companhia fez anunciar, também, a inserção de mais 100 Watch Faces, garantindo aos consumidores ter mais alternativas para manter a tela inicial da smartband em design que melhor combine eu seu estilo de se vestir e ser.


Novas modalidades do processo de monitoramento:

O leque de alternativas de monitoramento também foi ampliado, incluindo rastreio de todas os exercícios físicos, (atividades físicas em geral), permitindo ao consumidor optar entre os 120 modos que são registrados nos exercícios físicos, abrangendo sensor que mede os efeitos e a toda carga de treinamentos, garantindo ao usuário estar atendo à sua própria performance e aos limites de sua capacidade física.

Outras funções:

Opera monitoramento de toda a frequência cardíaca; a contagem da quantidade de passos; qualidade de sono; os ciclos menstruais e até a intensidade de estresse diário, mas, a cereja do bolo, nesse quesito, só a Mi Band 7 oferece: capacidade de medição no Vo.2, que nada mais é que verificação do nível de oxigênio presente em nosso sangue. De acordo com a fabricante, no caso de este nível de oxigenação atingir marca inferior a 90%, cada usuário recebe um alarme de alerta.

Outros recursos:

A presença do calendário digital; seleção de repertório musical; comando de acionamento da câmera de smartphone e outras funções que evoluíram bem. Está munido de maior capacidade de resistir à ação da água, podendo chegar a até 50 metros de profundidade.

Nova bateria com potência de 180 mAh, boa autonomia e dispositivo de recarga continua, em modalidade magnética, podendo permanecer até 15 dias sem necessidade de conectar à tomada. Ela conta com o recurso Always On Display ativo constantemente.

A pulseira Mi Band 7 está sendo disponibilizada somente em versão chinesa, na faixa de 249 yuans, ou 180 reais e por 299 yuans, ou 215 reais (no caso da versão munida do recurso que efetua pagamentos via pix).

Voltados ao começo: a pulseira inteligente da merca chinesa, Mi Band 7 é boa?

Considerando todas as novidades integradas a esta versão, e a recepção dos consumidores, sim, é boa, sobretudo por conta das funções adicionais a medição de oxigenação no sangue, por exemplo, que auxilia o usuário a estar mais atento aos limites de sua saúde e seu corpo, orientando à adequada prática de esportes e serviços.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.