Alunos da UFCG criaram um chip de reconhecimento de voz





Os alunos do Laboratório de Arquitetura Dedicada, da Universidade Federal de Campina Grande, criaram um chip com o objetivo de relacionar uma voz a uma identidade. O chip foi montado através do programa federal Brazil-IP (Brazil Intelectual Property), que procura a capacitação de profissionais que sejam capazes de projetar circuitos integrados.

O programa Brazil-IP foi criado no ano de 2003 e tem o objetivo de integrar professores e estudantes de várias universidades federais e públicas do Brasil. Sendo que cada Universidade ficou responsável por um projeto de desenvolvimento de um chip.




O desenvolvimento do Speaker Verification System (SPVR) teve inicio há três anos por um grupo de alunos da UFCG e atualmente o projeto está em sua fase final, apesar de o chip já estar concluído.

O SPVR confere a identidade do usuário através da sua voz, pois busca parâmetros vocais pré-determinados, tendo em vista que para cada pessoa há um modelo exclusivo que se baseia nas características vocais, diferenciando uma pessoa da outra.


O professor do Departamento de Sistema e Comunicação e coordenador do projeto, Elmar Melcher, disse estar muito feliz e satisfeito com os resultados do trabalho, e muito orgulhoso por fazer parte da equipe, pois o chip é um dos mais complexos já criados no nosso país até hoje.

Por Guilherme Marcon



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *