Dados poderão ser armazenados em um dispositivo de cristal extremamente pequeno capaz de armazenar 360TB por mais de 14 bilhões de anos.

Atualmente, estamos habituados a utilizar os HDs externos e pen drives para armazenar nossos dados mais importantes ou que simplesmente desejamos transportar de um lugar para o outro. É claro que ambas as opções de armazenamento possuem um limite, muitas vezes nem tão grande, para armazenar dados, e podem simplesmente acabar se corrompendo ou enfrentando outros problemas com o passar dos anos.

Agora, você já pensou em gravar todos os seus dados em uma espécie de dispositivo de cristal, extremamente pequeno e que seria capaz de armazenar 360TB por mais de 14 bilhões de anos? Saiba que essa possibilidade, embora ainda não disponível, é real!

As pesquisas foram feitas na Universidade de Southampton, que chegou ao resultado final, onde é possível armazenar toda essa quantidade de dados, em um cristal do tamanho de uma moeda, por tantos e tantos anos, algo simplesmente impressionante, já que permite armazenar com extrema segurança diversas informações importantes por muito tempo. Os mais entusiasmados já dizem que o dispositivo poderia ser usado para que um dia, os extraterrestres tenham conhecimento de nossa existência, caso não estejamos mais aqui, será?

Para se ter uma ideia, o cristal aguenta temperaturas altíssimas, de até 1.000 graus, muito acima do que vimos atualmente e do que poderemos ver em bilhões e bilhões de anos, embora também dentro de bilhões de anos, nossa Terra deva ser ''engolida'' pelo Sol, graças a um fenômeno astronômico.

A equipe da Universidade de Southampton, já está buscando parceiros comerciais para dar início a comercialização do dispositivo de cristal que, evidentemente e infelizmente, deve chegar inicialmente por um preço extremamente elevado, mas, quanto antes o produto chegar no mercado, melhor, já que a desvalorização ocorreria mais rapidamente, principalmente se levarmos em conta que tal cristal parece ser algo ideal para os smartphones, já que se trata de um produto extremamente pequeno, leve e com armazenamento e duração incríveis.

A gravação é feita por meio de um laser que é considerado ultra-rápido, e responsável por gerar pulsos de luz extremamente fortes no disco de quartzo do dispositivo, para poder realizar a gravação. Ainda não se sabe quando uma fabricante irá decidir investir na nova opção que agora temos no mercado, já que certamente, não é barata, mas independente disso, é algo que deve acrescentar num futuro próximo para o armazenamento interno de dispositivos.

Por Isis Genari

Dispositivo de cristal

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: