Vazaram informações sobre a possível câmera do iPhone 7.

Não tem jeito mesmo, por mais que se tente evitar os vazamentos sempre vão acontecer, em especial no setor das novidades tecnológicas. A aparente vítima da vez foi a Foxconn que teve algumas imagens divulgadas relacionando as mesmas aos módulos que provavelmente seriam utilizados no iPhone 7. A imagem foi veiculada na web por meio de uma publicação feita na conta do Twitter do usuário @The_Malignant. Na imagem é possível ver alguns trabalhadores da unidade em seu horário de almoço e na sequência um lote de peças.

E foi justamente esse conjunto de componentes que começou a chamar a atenção de sites especializados e curiosos em geral já que eles estariam possivelmente ligados de alguma maneira ao futuro lançamento da Apple. Supondo que isso tudo tenha uma base sólida a especulação de que a produção em larga escala do novo iPhone já tinha sido iniciada acaba sendo confirmada. Mas no meio disso tudo um detalhe chama a atenção: As dimensões (possíveis) que a câmera do iPhone 7 deverá ter. As imagens, mesmo que sem informações bem fundamentadas, sugerem que ela será maior do que as que conhecemos nos dispositivos iPhone 6s e iPhone 6s Plus.

O mais curioso é que essas informações surgem (intencionalmente?) poucos dias depois da realização de um suposto evento interno da Foxconn. Como dito, apesar de não se saber nada ao certo qualquer coisa ligada a Foxconn deve ser considerada com atenção. Afinal, atualmente é ela a principal e a maior sócia da Apple.

Partindo do princípio que tudo esteja de fato correto a câmera que estará presente no o iPhone 7 deverá continuar mantendo a mesma quantidade de megapixels de seu antecessor, ou seja, 12 MP. Porém, o componente deveria apresentar um tamanho digamos, mais avantajado trazendo uma melhor abertura entre outras “coisinhas” para agradar os fãs da marca.

Ainda na mesma linha tem muita gente especulando e acreditando que o iPhone 7 Plus, a opção phabet do smartphone com iOS, provavelmente chegará às lojas com um sistema duplo de câmeras agregado.

Segundo as informações que teriam se originado no possível evento interno da Foxconn (e de onde veio os vazamentos) entre as cores oferecidas para o iPhone 7 está a cor prata metálica. Já o sistema operacional deverá mesmo ser o iOS 10, como a própria Apple já havia anunciado durante a WWDC deste ano.

Por Denisson Soares

Câmera do iPhone


Xiaomi firmou uma parceria coma empresa Foxconn para fabricar smartphones na Índia. Primeiro modelo desta união já foi lançado por lá: o Redmi 2 Prime.

A Xiaomi tem sido uma das empresas que mais tem conseguido espaço no concorrido espaço de smartphones principalmente, ameaçando até os gigantes do setor, como Apple, Samsung e LG. E a Xiaomi agora anunciou sua união à Foxconn, o que vai possibilitar a produção de novos smartphones na Índia que é um dos melhores mercados para a Xiaomi.

A empresa inclusive já está no Brasil, onde oferece aparelhos com boa configuração por um preço muito abaixo do que é praticado pelos concorrentes. Agora, com a união feita com a Foxconn, a Xiaomi vai disponibilizar no mercado indiano o Redmi 2 Prime, uma aposta da empresa para conquistar os clientes daquela região.

A intenção da Xiaomi não é somente conseguir uma fatia do mercado de smartphones na Índia, mas a empresa também busca cortar custos, pois sabe que para continuar trabalhando com seu plano de preços baixos precisa gastar muito pouco na fabricação dos aparelhos e a união com a Foxconn foi a melhor alternativa.

A Índia é o terceiro maior mercado de smartphones do planeta e toda empresa que quiser ficar entre as maiores, precisa ter seus smartphones sendo comercializados por lá, do contrário, vai ficar de fora de um mercado que não para de crescer.

Bem que a Xiaomi tentou ir sozinha para a Índia, mas não encontrou uma infraestrutura que atendesse suas necessidades. Outro problema encontrado foi em relação aos fornecedores que colocaram uma certa resistência da empresa no mercado indiano. Hoje, muitas empresas locais precisam buscar seus produtos na China e também Taiwan, mas a Xiaomi preferiu fazer uma parceria.

E na última segunda-feira, a linha de montagem localizada em Andhra Pradesh, lançou o primeiro modelo resultante desta união da Xiaomi com a Foxconn, o Redmi 2 Prime.

Desde o mês passado que a Xiaomi está na Índia, um mercado que oferece telefones baratos e repletos de funções, que garantem ótimas vendas. A população, principalmente a mais jovem, tem procurado estes aparelhos, que lhes dão acesso às últimas tecnologias sem precisarem gastar muito. E como a Xiaomi tem exatamente este perfil, de oferecer bons smartphones com preço mais em conta, acredita que vai ter muito sucesso nesta sua nova empreitada. A empresa, porém, preferiu não revelar o investimento feito em sua nova linha de montagem.

Po Russel

Xiaomi Redmi 2 Prime

Xiaomi Redmi 2 Prime

Fotos: Divulgação


Depois que seis funcionários cometeram suicídio, sem falar nos que tentaram e não conseguiram, uma fábrica chinesa resolveu chamar monges budistas para uma espécie de ritual de purificação e permitir que as almas dos mortos possam sair do purgatório.

O que chama a atenção nesse caso é que a fábrica em questão é uma filial da Foxconn, com sede em Taiwan e considerada a maior produtora de eletrônicos do mundo. A empresa é responsável pela fabricação de vários produtos, entre eles o iPhone, o Xbox, o Nintendo, e até o leitor digital da Amazon, o Kindle.

Um dos casos de maior repercussão mundial foi o de um rapaz que se matou após ter sido acusado do sumiço de um protótipo do iPhone. O último aconteceu esta semana, quando uma moça de apenas 24 anos se atirou da janela do seu apartamento.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Terra





CONTINUE NAVEGANDO: