Foram 13 milhões de unidades vendidas no 1º final de semana de comercialização dos iPhones 6S e 6S Plus.

Os recém-lançados iPhones 6S e 6S Plus estão batendo recordes de vendas para a Apple. Até segunda-feira (28), 13 milhões de unidades já haviam sido comercializadas – isso no primeiro final de semana de vendas. A empresa usou o adjetivo "fenomenal" para descrever a explosão de vendas.

Comparando a outros anos, em 2014 as vendas atingiram, em seu final de semana de estreia, 10 milhões de unidades vendidas e em 2013 foram 9 milhões. Estima-se que um fator importante e decisivo para esse aumento nas vendas tenha sido a inclusão da China no primeiro lançamento.

A empresa está ansiosa para começar ampliar as vendas, dia 9 de outubro os aparelhos 6S e 6S Plus serão lançados em outros países. Neste final de semana – o lançamento foi dia 25 – eles chegaram às lojas do Canadá, Alemanha, China, Estados Unidos, Cingapura, Hong Kong, França, Nova Zelândia, Japão, Austrália, Porto Rico e Reino Unido. Os próximos países que iniciarão as vendas dos aparelhos serão México, Rússia, Índia e Espanha. O Brasil ainda não está na rota, mas como a Apple quer que os aparelhos sejam vendidos em cerca de 130 países até o final do ano, talvez logo eles aterrissem por aqui, se a Apple repetir o seu cronograma de lançamentos. 

Apesar de não ter ainda os iPhones para comercializar, algo inusitado no lançamento dos aparelhos: quem adquiriu o primeiro dos novos smartphones da Apple foi um brasileiro – o primeiro do mundo a comprar. Ele se chama Vitor Epihanio, tem 18 anos e comprou na Austrália.

Tim Cook, o presidente-executivo da Apple conta que dois novos recursos em especial têm agradado bastante os compradores: o Live Photos e o 3D Touch, que se pode chamar de "a evolução das telas sensíveis", pelo motivo de que elas passam a "sentir" a intensidade do toque, pois a tela sente a pressão.

Por Elia Macedo

iPhone 6S

iPhone 6S Plus

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: