Smartphone permite unificar a memória microSD com o armazenamento interno do dispositivo.

Uma notícia que dividiu os usuários após a apresentação do Galaxy S7, da Samsung, foi o fato do Android Adoptable Storage, não estar disponível para os novos smartphones high-end da empresa sul-coreana. O serviço que estreou no Android Marshmallow, permite aos usuários unificar a memória microSD com o armazenamento interno do dispositivo. Porém, ainda assim, diferente do divulgado anteriormente, é possível unificar ambos, mesmo sem o serviço oferecido na última versão do sistema do robozinho verde.

A função não está disponível nativamente, porém, os especialistas do MoDaCo, mostraram que é possível os donos do S7 e do S7 Edge, unificaram o microSD ao armazenamento interno, desde que eles tenham um computador, acesso à internet e alguns cabos para transferência de dados, isso tudo, sem a necessidade de se acessar o root dos dois dispositivos.

A possibilidade, é claro, deve ser tentada apenas por usuários mais experimentados do Android com esse tipo de ação, com conexões não nativas do dispositivo, já que ela deve ser feita por sua conta e risco, visto que qualquer erro pode acabar prejudicando ou até mesmo inutilizando seu smartphone.

O processo não é dos mais simples, sendo que para unificar as duas opções de memória, o usuário deverá fazer um backup de todos os seus arquivos no smartphone, indo na opção de ajustes de seu aparelho e clicando 5 vezes sobre o número de build de seu smartphone para poder ativar a função USB Debugging. Após tal procedimento em seu smartphone, no seu computador, é necessário baixar ou o Android Debug Bridge ou o SDK do sistema Android, para que, com o USB Debugging rodando em seu smartphone, você possa acessar o prompt de comando em seu desktop e digitar o código ''adb shell'' (não inclua as aspas).

Após isso, digite ''sm list-disks'' (também sem as aspas), para ter acessos às informações do microSD e armazenamento interno de seu dispositivo. Finalizando, é necessário saber se você quer que apenas metade da capacidade de seu microSD seja destinado ao armazenamento interno ou se toda a capacidade do microSD deve ser destinado ao armazenamento interno. Caso você prefira a primeira opção, basta digitar o código ''sm partition disk:id_disco mixed 50'' e caso você queira destinar toda a capacidade do microSD ao armazenamento interno, basta digitar ''sm partition disk:id_disco'', substituindo em todos os casos, o id_disco, pelo disk ID, código obtido após inserir o código ''adb shell'' no prompt de comando.

Após o processo ser finalizado, o dispositivo já estará com parte ou a totalidade da memória microSD integrada com o armazenamento interno.

Por Paulo Henrique

 

Galaxy S7

Foto: Divulgação


Novo modelo será apresentado oficialmente um dia antes da MWC 2016.

O lançamento do novo high-end da sul-coreana Samsung, o Galaxy S7, está cada vez mais próximo de acontecer. O smartphone deve ser apresentado oficialmente um dia antes da MWC (Mobile World Congress) 2016, que ocorre em Barcelona, na última semana de fevereiro, em um evento da Samsung.

Com a proximidade, evidentemente os rumores e informações a respeito do dispositivo, aumentam expressivamente, principalmente as referentes aos ''benchmarks'', que passam os aparelhos.

Como se sabe, o novo Galaxy S7, contará com 2 chipsets, mas em versões diferentes. Trata-se do Exynos 8890, chipset da própria Samsung e que deve ganhar cada vez mais espaço em seus smartphones, visto a vontade da empresa em se tornar cada vez mais independente de outras marcas, e o chipset da Qualcomm, o Snapdragon 820.

Embora testes feitos com o S7 já tenham sido divulgados nas últimas semanas, com essa comparação, poderemos saber provavelmente qual é o chipset ideal para os usuários que buscam o máximo de desempenho.

Tais testes são feitos com apenas um núcleo de processamento do dispositivo ativado, e com todos os núcleos ativados, posteriormente. No primeiro teste, com apenas um núcleo, o chipset da Qualcomm, acabou levando a melhor sobre o da Samsung, obtendo 2.282 pontos enquanto o Exynos 8890 conseguiu 1.873 pontos no teste.

Porém, quando todos os núcleos de processamento estão ativados, quem leva a melhor segundo os testes é o chipset da Samsung, que conseguiu obter 5.946 pontos no teste, enquanto o chipset da Qualcomm fez 4.979 pontos.

Tal resultado já era esperado, já que o Exynos 8890, possui 4 núcleos de processamento a mais que o Snapdragon 820, o que acaba por aumentar o desempenho, evidentemente. Nos testes, a diferença de desempenho com todos os núcleos ativados foi de 20%.

Os testes foram realizados pelo GeekBench.

Lembrando que, o chipset da Samsung, o Exynos 8890 conta com oito núcleos de processamento (4 núcleos que trabalham com 1,6 GHz para tarefas mais básicas e outros 4 núcleos que chegam a 2,3 GHz).

Já o chipset da Qualcomm, Snapdragon 820 conta com 4 núcleos sendo 2 núcleos Kryo a 1,6 GHz também para aplicações que não necessitam de desempenho máximo e outros 2 núcleos com velocidade a 2,15 GHz.

Por Isis Genari

Samsung Galaxy S7

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: