Messenger terá maior integração com os recursos do Facebook



  

O Messenger será uma espécie de rede social, quase que independente do próprio Facebook, gerando uma nova possibilidade aos usuários.

No mês passado, foram diversas as notícias referentes a possíveis novidades no Messenger, aplicativo que os usuários do Facebook usam para conversar com seus amigos nos dispositivos móveis. Agora, de fato começamos a ter acesso às novidades que a empresa deve apresentar para o aplicativo, o que irá acontecer no evento F8, do Facebook, que acontece em Abril com os desenvolvedores.

A grande novidade, deve ser a possibilidade de desenvolvedores criarem novos conteúdos para o Messenger, como já havia sido noticiado anteriormente e citado pela própria empresa na F8 passada, e uma das grandes novidades será a maior integração do Messenger com os demais recursos da rede social, o que inclui, por exemplo, o envio de GIFs e integração com outros aplicativos, compartilhamentos no aplicativo, possibilidade de empresas usarem o Messenger como meio de atendimento e propaganda, etc.

A intenção da empresa é fazer com que o Messenger seja, a partir de agora, uma espécie de rede social, quase que independente do próprio Facebook, gerando uma nova possibilidade aos usuários. A abertura do aplicativo para o desenvolvimento de novas funções por parte de editores deve fazer como também noticiado anteriormente, que, ao um amigo seu enviar o endereço de sua casa para você visitar, por exemplo, você possa chamar um carro da UBER para ir lhe buscar por meio de uma espécie de link que redirecionaria o usuário para o app ou ainda, a possibilidade de haver um chat espécie com um bot para fazer esse tipo de função.

Os bots, aliás, irão ser o próximo foco do Facebook, já que a ideia é que empresas possam se utilizar desses bots para enviar links e propagandas para usuários que conversam com ela por meio do Messenger, o que ao menos inicialmente, não agradou muito os usuários.





Ainda não se sabe exatamente, o quão vantajoso poderá ser o sistema para os próprios desenvolvedores, porém é certo que as mudanças devem tornar a acontecer dentro do app e da própria rede social, que vem passando por uma espécie de repaginação, já que há um bom tempo, a rede social não recebe grandes novidades para seus usuários.

Por João Trajano

 

Messenger do Facebook



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *