E-SIM é uma nova tecnologia que pretende abolir o SIM card



  

Nova tecnologia permitirá que o usuário consiga trocar a operadora de telefonia sem a necessidade de trocar o chip.

O SIM card está com os dias contados. Após anos de exclusividade no mercado de smartphones e tablets os conhecidos chips estão prestes a ser substituídos por uma nova tecnologia.  Após diminuir de tamanho em sucessivas gerações, o SIM card será substituído, e a sua falta possivelmente não será sentida pelo mercado.

As duas maiores fabricantes de telefones celulares do mundo se uniram para discutir com a indústria de telecomunicações, uma tecnologia que daria fim ao tradicional chip, com uma nova solução virtual. O Financial Times afirmou que as duas empresas estão em processo de negociação com o GSMA (associação que controla o sistema de telefonia GSM utilizado pela maioria das operadoras pelo mundo), para a criação do E-SIM, tecnologia que permitirá que o usuário consiga trocar a operadora de telefonia sem a necessidade da troca de seu chip. Coisa parecida já ocorre com a camada portabilidade para o número, onde o usuário troca a operadora, mas mantém seu número.

O E-SIM promete acabar com a grande rotatividade dos chips de telefone, que a cada dia são mais fabricados e descartados.

A sigla E-SIM significa "embedded SIM”, e em livre tradução significa "SIM incorporado". Com a sigla, o que podemos imaginar é que o chip seria incorporado ao aparelho, já que com a possibilidade da portabilidade do chip, o usuário não precisaria trocar o chip deste ao trocar de operadora.





A Apple já está testando os primeiros passos dessa tecnologia, com o lançamento do iPad Air 2. Nos EUA já há a possibilidade da escolha do Apple SIM, que seria um tipo de cartão SIM virtual da marca. Mas como experimentação a ideia não foi bem aceita pela indústria e as outras operadoras não aderiram à ideia da Apple. Embora seja uma tecnologia inovadora, o E-SIM não será um padrão imediato. A previsão é que o novo estilo de chip entre no mercado aos poucos e vá tomando o lugar do tradicional chip, sem que os consumidores sintam muito com a transição. Esse cuidado é necessário, pois o chip como conhecemos é muito usado no mundo todo. Mas, se a tecnologia E-SIM for bem aceita e absorvida com sucesso pelo mercado, a tendência é que o atual chip seja descartado em alguns anos.

Por Patrícia Generoso

Cartão SIM

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *