Android One se torna um fracasso de vendas na Índia



  

Uma das principais reclamações dos usuários de smartphone é quanto à fragmentação do sistema e as péssimas configurações de muitos aparelhos de entrada. Isto por que muita gente não tem dinheiro pra comprar um aparelho top de linha e busca nos aparelhos de entrada uma opção mais sensata.

Grandes partes destas pessoas usam apenas para verificar redes sociais ou para ter um aparelho com mais funções. Algumas fabricantes acabam se livrando das reclamações, como a Motorola, mas é uma pequena parte, visto a enxurrada de aparelhos com preço baixo e qualidade inferior no mercado.

Pensando nisso, a Google tomou uma decisão que foi anunciada em junho, quando apresentou sua nova versão do sistema para o mundo. O programa se chama Android One e visa auxiliar as fabricantes para resolver a situação.

Funciona basicamente assim: a Google cria um padrão de aparelho com tela generosa de 4,5 polegadas, armazenamento interno com expansão via microSD, Rádio FM e possibilidade de se inserir dois chips com o sistema atualizado e as fabricantes colocam no mercado.

Essa parceria, segundo a gigante, começou na Índia e três empresas aprovaram tocar o projeto adiante: a Micromax, Karbonn e Spice, não tão conhecidas aqui mas bem populares por lá. Com isso, aparelhos que custam 100 dólares e com boa configuração se tornariam realidade.

O grande problema é que por lá o Android One vem sendo um fracasso de vendas. Isso, por que são poucos aparelhos disponíveis para compra, o que acaba dando brecha para os consumidores escolherem outras fabricantes.





Bem interessante também o fato de que os aparelhos estão parados e é um desafio aos lojistas. Como a Índia é o único país que vende o One, isso também é um problema visto que o retorno é muito pouco, dando prejuízo.

Com investimentos monstruosos em propagada e baixas vendas, os resultados são decepcionantes. Ainda não se sabe quando ele estará disponível ao redor do mundo. A idéia é boa, porém a logística precisa funcionar.

Por Leandro de Souza

Foto: divulgação



Compartilhar:

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *