Em 2015 smarphones terão chamadas de vídeo via holograma



Que o futuro está perto, todos nos já percebemos, mas mesmo assim não cansamos de nos admirarmos com os lançamentos que a cada dia o mundo tecnológico dos celulares e smathphones preparam para todos nós. Agora, em um futuro não muito distante, ou melhor, em um futuro de apenas um ano, nós podemos fazer chamadas de vídeos via holograma.

Os hologramas serão imagens 3D projetadas no ar mesmo. Isso será a nossa realidade já no ano que vem. A novidade vem ao mercado graças a uma fabricante de chips que está desenvolvendo a tecnologia necessária para que os smathphones possam começar a receber a novidade já em 2015.



Claro que não serão todos os celulares e smathphones, mas os primeiros já chegaram com tudo no ano que vem. Confira agora como deve funcionar essa novidade.

A fabricante mencionada é a empresa Ostendo. Ela está desenvolvendo direto em projetos minúsculos que são capazes de formar imagem essa novidade. Será uma resolução de até cinco mil pixels por polegada. Isso é considerado o suficiente para poder projetar a imagem de qualquer pessoa com total nitidez.

O Wall Street Jounal foi à primeira mídia a ver uma demonstração dessa nova tecnologia. Segundo eles o holograma irá conseguir transmitir os movimentos das pessoas que fazem a chamada com total estabilidade.



Mas, como a tecnologia ainda não está finalizada, o produto precisa hoje de seis chips com os tais projetores para consegui ter um controle maior da cor, brilho e o ângulo de visão de raios de luz individuais, em uma região de um milhão de pixels.

O desafio agora é fazer tudo isso caber em apenas um chip, mas mesmo assim a primeira versão deve vir ao conhecimento de todos já no ano que vem. A fabricante Ostendo afirma que o chip estreante será capaz de produzir hologramas em 2D, em qualquer superfície, contato apenas com a ajuda da mão do usuário.

Assim quanto conseguirem lançar o projeto 3D, o próximo passo ser conseguir incluir os microprojetos em todos os tipos de dispositivos que tenham tela, como TV’s, mesas e smartwatches, e assim expandir a ideia inicial. 

Por Douglas Lima dos Anjos

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *