Guerra de patentes entre Apple e Samsung



  

A propriedade intelectual é um direito garantido a um indivíduo ou empresa na maioria dos países. Ao registrar uma patente sobre determinada criação, uma empresa ou pessoa física garante que suas ideias não serão roubadas ou utilizadas por terceiros.

Funciona mais ou menos como os direitos autorais e de copywright. No caso de empresas gigantescas como é o caso da Apple, Samsung e diversas outras, essas patentes são armazenadas em quantidades enormes determinadas de portfólios.

No caso da Apple, tudo começou quando a empresa da maçã teve que desembolsar cerca de 100 milhões de dólares referentes a um acordo feito com uma fabricante de mp3 players. A partir daí, Steve Jobs passou a exigir de seus engenheiros que todo e qualquer detalhe de seus produtos fosse patenteado.

Isso ajudou a empresa não só a evitar mais processos futuros como também deu base para que pudessem processar qualquer empresa que utilizasse as criações sem permissão.

O grande problema dessa prática é que a “ideia genial” não foi utilizada apenas pela Apple, mas também por todas as gigantes do ramo da tecnologia. Com isso, estabeleceu-se uma verdadeira guerra entre várias empresas, principalmente a Samsung e a Apple.

Recentemente, uma mudança na estratégia de negócios da Apple pode mudar essa realidade, que já não tem sido tão lucrativa assim. Um dos maiores sinais de que a guerra esteja chegando a um fim é o acordo firmado recentemente com a Google, que põe um fim em qualquer processo judicial e mantém as duas companhias sem qualquer prejuízo.





Segundo relatos ao jornal The Times, Florian Mueller, especialista em Propriedade Intelectual prevê um acordo entre Apple e Samsung até agosto desse ano. Segundo ele, o portfólio de patentes da Apple já não é tão forte quanto antigamente e não há mais motivos para continuar com a batalha.

Se isso realmente acontecer, será um grande marco na história dessas duas empresas e quem sai ganhando sem dúvida é o consumidor que terá aparelhos de maior qualidade.

Por Ebenezer Carvalho

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *