WhatsApp é a maior aquisição realizada pelo Facebook

  

  

Depois de comprar o Instagram, Mark Zuckerberg anunciou que o aplicativo WhatsApp agora também é do Facebook. O anuncio foi divulgado quarta-feira, 19 de fevereiro e se tornou a maior aquisição de Zuckerberg.

“Serviços que atingem a casa do milhar são incrivelmente valiosos”, elogiou o fundador da rede social ao comprar o app que tem mais de 450 milhões de usuários.


A compra envolveu um total de US$ 16 bilhões, sendo a mais alta transação já paga por um aplicativo para smartphones. A realização do pagamento será feita por meio de US$ 12 bilhões em ações do Facebook e US$ 4 bilhões em dinheiro. Isto ainda terá um acréscimo de US$ 3 bilhões, pagos aos fundadores e funcionários do WhatsApp caso eles permaneçam trabalhando para a rede social nos próximos quatro anos.

Segundo o presidente-executivo, Mark Zuckerberg divulgou em sua página na rede social, que o Facebook continuará independente e agora tem com principal objetivo fazer o WhatsApp aumentar o número de usuários e que a nova aquisição venha a somar para a acessibilidade de todos.

“Nós esperamos que o WhatsApp nos ajude em nossos esforços no Internet.org, para tornar serviços básicos de internet acessíveis para todos", disse o CEO.

  

São 450 milhões de pessoas ao mês que usam o WhatsApp. O poder de engajamento de aplicativo e surpreendente: 70% dos que têm o app instalado em seus celulares o manuseiam ao menos uma vez por dia. Diariamente são 1 milhão de novos usuários.

O CEO do WhatsApp, Jan Koum, afirmou estar entusiasmado com a parceria entre as marcas. “O engajamento extremamente elevado do usuário do WhatsApp e rápido crescimento são impulsionados pelos recursos de mensagens simples, poderosos e instantâneos que prestamos. Nós estamos entusiasmados e honrados de nos tornarmos parceiros de Mark e do Facebook para continuarmos a trazer nossos produtos a mais pessoas ao redor do mundo”, afirmou Koum.

Vale lembrar que a aquisição ainda está sujeita a aprovação, mas deve ser aprovada e concluída até o fim de 2014.

Por Ageu da Rocha

WhatsApp e Facebook

Foto: Divulgação

Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *