Google anuncia venda da Motorola para a Lenovo



  

A Lenovo expandiu o seu mercado de smartphones comprando a Motorola, empresa que tinha sido comprada pelo Google em 2011. A divisão de celulares da Motorola foi comercializada pelo valor de US$ 2,9 bilhões, contudo, não atendeu as expectativas, gerando cada vez mais prejuízo ao Google. Para se ter uma ideia, o Google pagou US$ 11,5 bilhões pela divisão de celulares da Motorola, que tinha planos ambiciosos de produzir seu próprio celular. A intenção era de produzir aparelhos com Android original, também do Google.

O prejuízo só não foi maior porque o Google ficou com as patentes da Motorola. Em uma jogada de mercado, o Google comprou 5,9% das ações da Lenovo no mercado de Honk Kong, o que aumentou o valor das ações de ambas as empresas. A Lenovo, líder mundial na venda de PCs, deve produzir mais aparelhos com o sistema Android e também entrar mais intensamente no mercado americano. Pontos como a valorização da imagem da Motorola devem ser favoráveis, tendo em vista que o plano de negócio traçado pelo Google terá continuidade, mesmo com o novo dono.

Não há dúvidas de que a Lenovo pode ter problemas com a nova compra, como teve com a CCE, mas haverá mais benefícios, principalmente pelo número de clientes. Somadas, as vendas de celulares da Lenovo e da Motorola chegaram a 60 milhões de aparelhos, o que representa 6% do mercado. Dessa forma, a empresa passará a LG e a Huawei, ficando atrás somente da Samsung e da Apple, as atuais líderes de vendas mundiais.





O Google também concentrará esforços no Android, buscando inclusive acordos com a coreana Samsung. Mais informações sobre esses acordos e como a empresa sul-coreana vai se posicionar é algo que precisaremos esperar para saber. Espera-se que a transação de compra ocorra nos próximos meses, quando os órgãos regulatórios de concorrência dos EUA e da China aprovem o negócio.

Por Robson Quirino de Moraes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *